Os filmes de Tarantino que todo mundo precisa assistir

Quentin Tarantino tem o tipo de carreira pela qual muitos diretores venderiam suas almas, ostentando uma filmografia irretocável, com elogios do público e da crítica, colocando seu nome entre os melhores diretores da nossa geração. Neste post, com a ajuda da equipe do site Guia55, falaremos sobre seus três filmes mais bem avaliados online: Reservoir Dogs, Kill Bill e Pulp Fiction.

Reservoir Dogs – Cães de Aluguel

Reservoir Dogs está entre os melhores longa-metragem de estréia de um diretor que se tem notícia e causou impacto em seu lançamento. Mas comparado com o resto da obra de Tarantino, é um pouco mais “cru”. Tomando um enredo genérico de um assalto, ele conta a história de uma maneira nova e empolgante, enquanto um elenco de primeira leva a história com maestria. 

O que torna o Reservoir Dogs tão grande é que ele nos deu um primeiro vislumbre de Tarantino como diretor, já com muitas de suas características futuras, incluindo narrativas não lineares, uso extensivo de diálogos aparentemente aleatórios, violência extrema e referências culturais pop. Mas com isso em mente, é difícil não ver Reservoir Dogs como um Tarantino versão 1.0 – um lançamento incrível de um novo diretor, mas cujas iterações subsequentes foram em grande parte atualizadas a partir da fonte original.

Pulp Fiction

Pulp Fiction é um filme incrível que entrou para a história do cinema. O segundo filme de Tarantino causou tanto impacto na indústria cinematográfica em geral que foi selecionado para preservação no Biblioteca Nacional do Registro de Filmes dos Estados Unidos.

Expandindo o estilo lúgubre que ele já havia estabelecido em Reservoir Dogs, Pulp Fiction provou ser uma pedra de toque cultural no cinema pós-moderno. Recebeu elogios da crítica e do público, além de vários prêmios, incluindo a Palme d’Or no Festival de Cannes e o Oscar de Melhor Roteiro Original. O filme também reviveu a carreira de John Travolta, um movimento que se tornou uma marca registrada do elenco de Tarantino.

Kill Bill Vol. 1 e Kill Bill, vol. 2

Kill Bill marca o início da versão 2.0 do Tarantino. Após o sucesso nos anos 90, Kill Bill Vol. 1 chega como o filme de um diretor super-estrela de Hollywood e teve o melhor fim de semana de estreia de sua carreira até hoje.

Não há como avaliar os dois filmes separadamente, afinal de contas o vol. 2 não é uma sequência mas sim a segunda parte do vol. 1. Kill Bill é uma mistura de gênero de filmes de artes marciais, samurais, spaghetti Westerns e cinema. Novos colaboradores técnicos entraram em cena para ajudar Tarantino, como o coreógrafo de artes marciais de Hong Kong Woo-Ping Yuen (que já trabalhou em Matrix), Robert Richardson, que produziu Ghost In the Shell, como diretor de fotografia.

Mas, por mais impressionante que seja, Kill Bill é, em última análise, um combinado de muitos dos filmes que inspiraram o diretor em sua vida, uma técnica que se tornou sinônimo de seu estilo. Isso não deve subestimar o legado de Kill Bill – que no cânone de Tarantino é uma parte importante de sua carreira – e serve apenas para nos lembrar que, quando ele vai além dos movimentos de gênero, é capaz de muito mais.

Related Posts with Thumbnails

Author: Julia Queiroz

Gosto de filmes com finais felizes e AMO Spoilers!

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.