Crítica | Dor e Glória (Dolor y Gloria, 2019)

Em Dor e Glória temos um Pedro Almodóvar inspiradíssimo mostrando por que é um dos cineastas mais conceituados da atualidade. Com um tom claramente confessional, o filme nos apresenta a história de um diretor de cinema que sê encontra em um forte bloqueio criativo. Enquanto isso, Flashbacks focam em momentos importantes da vida dele quando criança.

Salvador Mallo sofre não apenas com problemas psicológicos, mas também físicos. Uma animação faz um interessante relato das diversas doenças que o afetam diariamente, como dor lombar e enxaqueca. O encontro com pessoas importantes do seu passado pode ser um estímulo para ele fazer algo diferente. Pedro Almodóvar entrega um filme acessível, honesto e por vezes emocionante. Ele consegue trabalhar com um tema complexo sem perder a leveza. O diretor jamais força a mão aqui.

Dolor e Glória já era uma experiência cativante e melhora muito com uma reviravolta na última cena. É algo natural colecionar erros e acertos ao longo da vida. O importante é usar as experiências acumuladas para se tornar uma pessoa melhor e não deixar de fazer aquilo que te agrada. Bravo, Almodóvar!


Dor e Glória

Título Original: Dolor y Gloria
Direção: Pedro Almodóvar
Roteiro: Pedro Almodóvar
Elenco: Antonio Banderas, Asier Etxeandia, Leonardo Sbaraglia
Ano: 2019
Duração: 1h 53min
Info: IMDb

Related Posts with Thumbnails

Author: brauns

Um despretensioso comentarista de filmes e seriados. Fã de Kubrick, Spielberg e Kurosawa, nomes que me ajudaram a perceber o enorme potencial do cinema.

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.