Voando Alto | Crítica do filme

Existem filmes que nos ensinam algo sobre os valores humanos, sejam comédias ou dramas. O objetivo é o de transmitir mensagens positivas e reflexivas. As animações, que em sua maioria tem como público alvo a família, conversam geralmente sobre autoconfiança e como lidar com problemas. A animação “Voando Alto (Manou the Swift)” que chega nos cinemas brasileiros no dia 8 de agosto é um mais um exemplo deste tipo de produção.

A narrativa gira em torno de Manou – sim, um nome masculino – uma andorinha que é adotada por gaivotas e cresce pensando que poder ter as mesmas habilidades de seus pais. Com idade para entrar no treinamento para gaivotas, ele percebe que não consegue ficar dentro da água da mesma maneira que os outro e que também não tem o bico grande para caçar. Ele percebe então que é diferente dos outros membros de sua família. Intrigado, ele embarca numa aventura de autoconhecimento e, nesse processo,  muda também a perspectiva de seus pais sobre andorinhas e vice-versa.

C:\Users\Alexandre\Desktop\Alexandre\MAN_MNH_0024_comp_mme_v0007.jpg
Manou e kalifa

Acompanhando a jornada do protagonista – dublado por Fábio Lucindo que  também é responsável pela voz de Ash da série Pokémon – percebemos que o filme demonstra como os desafios enfrentados contribuem para o crescimento pessoal dos personagens através das suas ações. E este é o ponto principal que faz com que o público se identifique com a história.

O filme faz um bom trabalho ao introduzir personagens que, além de contribuir com o alívio cômico, ajudam diretamente no crescimento do protagonista. Dois desses personagens são Luc (seu irmão adotivo), uma gaivota que sempre acreditou na pequena ovelha negra da familia e Kalifa, uma andorinha líder do grupo da mesma espécie que  cai de cabeça no filme e acaba sendo a parceira principal de Manou em suas aventuras 

C:\Users\Alexandre\Desktop\Alexandre\MAN_RAC_0070_comp_ape_v0005.jpg
Manou apostando corrida com outras gaivotas

Quando novos desafios aparecem para o personagem, como escolher qual vida ele quer seguir, Manou consegue conciliar, mesmo confuso, suas habilidades de andorinha com o que aprendeu sobre ser uma gaivota para vencer obstáculos que decidem seu futuro e o levam a se tornar o herói da história.

A animação é divertida e dedicada a toda a família. Os diretores Christian Hass e Andrea Block conseguem equilibrar comédia com drama, deixando a atmosfera do filme leve e atrativa. A trilha sonora contagia, deixando bem claro os momentos de aventura e emoção. O filme só peca em suas transições que ocorrem de maneira brusca com ‘fade out‘ muito rápido que pode deixar alguns espectadores desconfortáveis.

Voando Alto é um filme que faz perceber a necessidade de se enfrentar os desafios da vida para se autoconhecer, pois assim como Manou e sua família podemos ser aquilo que queremos ser respeitando as diferenças e também o próximo. 


Diretor: Andrea Block e Christian Haas
Roteirista: Axel Melzener e Andrea Block
Duração: 88 minutos
Classificação indicativa: Livre
Gênero: Animação

Related Posts with Thumbnails

Author: Rafaela Araújo

Fotógrafa,jornalista em formação, brincando com design gráfico na horas vagas, amante de westerns e apaixonada por um preto e branco

Share This Post On

1 Comment

  1. Gosto da forma como filmes deste gênero buscam sempre passar alguma mensagem ou deixar algo mais do que simples entretenimento.

    Belo texto

    Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.