Já tem tempo que me falta tempo. Já tem tempo que não consigo mais ir com regularidade ao cinema. Tempo me falta até para ver os filmes que quero em casa. O Porra, Man! foi criado numa época que o tempo ainda sorria para mim e me deixava alguns minutos disponíveis para este que é um dos meus maiores hobbys ‘concatenados’: escrever sobre cinema e tudo o que envolve a simples arte de ver um filme.

Outros projetos, uma outra vida, uma época em que ando cansado de ficar cansado. É noite, está bastante escuro mas ainda temos as estrelas para nos guiar. Existe uma luz logo ali, se você olhar bem.

Talvez mudar o formato, a periodicidade, não sei, algo será feito em breve por aqui. A todos que me acompanham ao longo destes mais de 9 anos, sim, em breve faremos uma década, agradeço imensamente o carinho recebido nos comentários, nas ruas, nos convites que recebi ao longo deste tempo no meu blog que tem um péssimo nome, comercialmente falando, mas que ainda assim me proporcionou viagens, eventos, alguns mimos e até exposição nos jornais e rádio. De verdade, fico muito feliz quando penso em tudo o que conquistei aqui.

Duas conquistas foram especiais (e se o Vitória ajudasse um pouco em 2010 seriam 3…), uma a de poder juntar algumas pessoas e formar A POCILGA, um local que, como este, tenta encontrar o seu espaço e com a quantidade de gente ao meu lado lá podemos atacar em vários ‘frontes’. Sem dúvidas as figuras que lá me acompanham se tornaram um grande achado, mas existe uma outra conquista que é a mais especial de todas: Os feedbacks que recebo de pessoas que nunca vi e, provavelmente, nunca vou conhecer. Amizades virtuais surgiram de textos que li e comentei, ou de pessoas que leram os meus escritos e, de alguma forma, se identificaram com aquilo.

Hoje mesmo estava respondendo mais um dos milhares de comentários que recebi ao longo de todo este tempo. Alguém me pedindo dicas de filmes de determinada temática. Tantos outros chegam até mim depois agradecendo por email, ou nos próprios comentários aqui as dicas que deixei ou ainda a forma como descrevi determinado filme. Acho que essa é a principal conquista quando você cria um espaço como este que criei.

O tempo me falta, mas é certo que tudo na vida é um ciclo. Em breve as coisas melhoram e o tempo volta a sorrir para mim. E se isso não acontecer, se o tempo não vier aqui me dar uma brecha, já valeu todo esse caminho percorrido.

Não é um adeus, é apenas um até logo. Digamos que o Porra, Man! está apenas tirando um cochilo, é só uma sonequinha. Continuo no ar, afinal, aqui é resistência!


Foto da capa do post por Stine Moe Engelrud

Related Posts with Thumbnails