A preguiça dos americanos em ler legendas em filmes ou séries é tamanha que, costumeiramente, eles preferem fazer as suas próprias versões com seus atores e sua língua máter a ter que se aventurar a acompanhar alguma produção original de outro país. A mais recente produção que segue esta máxima se chama “The Returned”, uma cópia barata da excelente série francesa “Les Revenants”.

A história acompanha os moradores de uma pequena cidade entre montanhas que é posta de ‘pernas pro ar’ quando algumas pessoas mortas no passado começam a retornar para os seus lares e suas antigas vidas como se nada a elas tivesse acontecido. Tal fato extraordinário (e assustador ao mesmo tempo) começa a trazer alguns problemas, por mais que sejam em certo ponto ótimas notícias a vida das pessoas seguiu adiante e, tanto os que ficaram quanto os que retornaram, precisarão se adaptar e entender tudo isso.

The Returned

O maior problema em “The Returned” não é simplesmente por repetir uma história já contada em “Les Revenants“, o maior problema talvez esteja no elenco onde poucos se salvam. Algumas atuações são bem ruins, ainda mais se compararmos o personagem Victor, e ele é apenas um dos vários exemplos. Alguns rostinhos conhecidos ajudam mas não salvam. Além de tudo isso, pelo menos analisando o episódio piloto, todo o clima e atmosfera da série ‘original’ – na verdade ela é por sua vez baseada em outra obra também – não são bem captados.

O grande trunfo da versão americana está mesmo na produção executiva do seriado que está a cargo de ninguém menos que Carlton Cuse, criador do fenômeno “Lost” e mais recentemente da série “Bates Motel“. Ele tem a companhia ainda do Raelle Tucker que foi um dos responsáveis por “True Blood“. O quanto isso vai influenciar positivamente a série como um todo ainda é cedo para dizer.

A partir do dia 10 de março de 2015, sempre um dia após o episódio ser exibido no canal americano A&E, semanalmente a Netflix irá disponibilizar um episódio da série. Este modelo vem sendo seguido por novas produções do canal como “Better Call Saul” e, por mais que fuja do ‘padrão’ do serviço de stream que geralmente disponibiliza toda a temporada de uma vez só, não deixa de ser interessante e ajuda a agregar mais valor a assinatura por mais que deixem ansiosos alguns usuários do serviço.

mark_pellegrino_the_returned_a_l

Talvez  os que não conhecem a aclamada série francesa que serviu como base possam se interessar e até gostar de “The Returned“, uma vez que sua premissa é instigante e os mistérios e problemas que o retorno de pessoas falecidas à suas antigas vidas trazem consigo acompanham situações e discussões muito legais, tanto no campo prático quanto no campo espiritual, mas mesmo assim, se você assistiu e se interessou por este seriado, aconselho FORTEMENTE a assistir “Les Revenants”. Não irá se arrepender.

***

  1. Assisti na Netflix quase em ‘real time’ porque estou de férias. Não é um #ad, queria eu ganhar uma assinatura vitalícia como seu Sílvio!
  2. A única vantagem que enxergo por agora em “The Returned” é a continuidade da história, uma vez que “Les Revenants” parou na primeira temporada há séculos e ainda não saiu de lá!
  3. Depois de alienígenas e da zaga do Vitória, espíritos e fantasmas são as coisas que mais me dão medo, nem sei o que faria se passasse pela mesma situação de alguns dos personagens dessa série. E você?
  4. O piloto não me deixou com uma boa sensação, mas queria a opinião de alguém que não assistiu “Les Revenants” para saber.
Related Posts with Thumbnails