I Origins

Sem nenhuma previsão de estreia no Brasil, nem mesmo em homevideo, “I Origins” prova que o cineasta Mike Cahill é definitivamente, valendo a referência com este seu mais recente trabalho, um cara para ficar de ‘olho’. Se em 2011 ele entregou para o mundo do cinema o ótimo “A Outra Terra”, aqui ele não fica muito atrás e apresenta uma obra que conversa sobre ciência e espiritualidade como poucos conseguem fazer.

I-Origins

A trama acompanha um biólogo molecular e cientista, Dr. Ian Gray (Michael Pitt) que realiza estudos sobre a íris humana e seus pontos oculares com sua estagiária Karen (Brit Marling, “A Outra Terra”) e seu colega Kenny (Steven Yeun de Walking Dead). Suas pesquisas tentam provar que o olho humano faz parte da evolução natural das espécies e não de uma simples obra divina como muitos preferem acreditar. Certo dia, em uma festa, ele acaba conhecendo uma misteriosa mulher chamada Sofi (Astrid Berges-Frisbey) e os dois se apaixonam apesar das diferentes convicções.

Enquanto Ian segue tentando encontrar explicações na ciência para os mistérios do olho humano, Sofi possui a suas próprias crenças espirituais. Essa dualidade de visões é o mote principal do filme. De início ele começa mais pautado na ciência, mas a medida que vai avançando Cahill dá um espaço maior a espiritualidade e é essa dualidade um dos principais referenciais deste filme. É fato que no desfecho Cahill exagera um pouco na dose do misticismo e aqueles que não são muito afeitos a visões espirituais podem acabar se chateando um pouco.

i-origins-michael-pitt

Muito bem dirigido e com atuações bastante convincentes, “I Origins” é uma ficção científica extremamente recomendada para quem quer sair um pouco da mesmice e experimentar algo belo e interessante. E o melhor, deixa no final uma importantíssima lição de como é bom usar as escadas ao invés do elevador.

***

  1. O filme ganhou o Prêmio Alfred P. Sloan Prize do festival de Sundance em 2014, que reconhece os filmes que retratam ciência e tecnologia.
  2. Tem algumas cenas interessantes e quase assustadoras durante os créditos.
  3. A classificação foi aproximada para cima, de 0 a 10 uma nota 7 estaria de bom tamanho.

I Origins - PosterI Origins (2014 – 106 min)
Ficção Científica

Um filme de Mike Cahill com Michael Pitt, Brit Marling, Astrid Berges-Frisbey, Steven Yeun, Archie Panjabi, Cara Seymour e William Mapother.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

12 Comments

  1. esse diretor me chamou muito a atenção em A Outra Terra. o tema me agrada e fiquei curioso com a presença do ‘japinha’ de WD.

    Post a Reply
    • É só uma participação especial aqui, mas a loirinha da Outra Terra aparece bastante. Vale a pena sim!

      Post a Reply
  2. Para mim foi um dos melhores filmes de 2014. Uma pena que não lançaram por aqui e temos que apelar para meios alternativos.

    A sacada do título é interessante “I(eye) Origins”. E, realmente, vc nunca mais andará de elevador tranquilamente.

    Abs.

    Post a Reply
    • Ainda tem o lance dos binários quando começa o filme I OrIgIns 1011 hehehe

      Post a Reply
  3. Achei o filme bem interessante, o jeito em que o diretor aborda a religião e a ciência nesse filme é muito interessante, ele já é um diretor que pode esperar um bom trabalho

    Post a Reply
    • Exatamente, ainda que tenha gostado mais de “A Outra Terra” aqui ele entrega novamente um filme bem interessante. Agora é aguardar seu próximo trabalho!

      Post a Reply
  4. Filme muito baum! Pra quem está com ificuldade pra ver..é só acessar esse aqui

    http://www.filmesonline2.com/

    Não tem que logar nem nada..dá pra ver em full HD tinindo. Show!

    Post a Reply
    • Encontrei ele facinho com tio Jack na torrente, mas fica a dica para os bucaneiros de plantão. Infelizmente é o tipo de filme que nunca deverá estrear por aqui.

      Post a Reply
  5. O ator Steven Yeun não é japonês,ele é chinês.

    Post a Reply
  6. filme de propaganda a pedofilia na Índia

    Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.