Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)

Indicado a 9 Oscars, “Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)” traz uma história que passeia entre ficção e ‘realidade’ para conversar sobre (ou melhor, trazer à tona) alguns dos vícios adquiridos pela “máquina do cinema”, e aí incluímos todo mundo no bolo, atores, produtores, diretores, críticos e até mesmo o próprio público.

A trama gira em torno de um ator (Michael Keaton, “Robocop”) que luta para ser novamente, ou finalmente a depender do ponto de vista, relevante. Famoso por ter interpretado no passado um icônico herói chamado Birdmansendo que a última vez que o fez foi no longíquo ano de 1992 e, partir daí, fazer um paralelo com seu último trabalho como o Batman em 1992 chega a ser óbvio demais – ele extrapola todos os limites de sua sanidade enquanto faz de tudo para montar uma peça teatral na Broadway. Para isso ele vai precisar lutar com seu ego e tentar recuperar a sua família, carreira, dignidade e inclusive ele próprio.

Birdman

Quem entrar no cinema tal qual os fãs do Birdman no filme, esperando talvez uma história corretinha e cheia de momentos edificantes e grandes viradas será surpreendido com uma obra que, na verdade, utiliza bastante da metalinguagem e também um pouco de ‘fantasia’ para construir seus argumentos e dar o seu recado. Em meio a todo clima habitual das comédias dramáticas de humor negro, ainda sobra espaço para algumas piadas/alfinetadas envolvendo algumas celebridades e produções Hollywoodianas, mas é na parte envolvendo o teatro e todo o “requinte” de se estar na Broadway que o diretor Alejandro González Iñárritu traz o seu lado mais crítico e ácido, talvez deixando no ar algumas respostas para seus últimos trabalhos que não foram tão bem recebidos pela crítica.

No elenco é que se tem o melhor de “Birdman“, Michael Keaton parece mesmo encontrar a sua redenção neste trabalho, e ele está excelente no papel. Não menos espetacular está Edward Norton (“O Incrível Hulk”), um monstro que assim como na história parece querer sempre roubar a cenas e os holofotes para si. Deu para ver ainda que Zach Galifianakis (“Se Beber Não Case – Parte III”) pode sim fazer um personagem ‘normal’ e que a Emma Stone (“Magia ao Luar”) sabe sim atuar e muito bem.

Um grande filme que alia ótimas atuações e uma realização técnica exemplar com um rico conteúdo em meio a uma comédia dramática que faz de “Birdman” uma obra que concorre a 9 Oscars com merecimentos.Tá certo que até mesmo a forma de criticar e fazer referências ao “mundo real” (com metalinguagens, etc) não deixa de também ser manjadinho e polido demais para parecer original, mas não é nada que tire os méritos desta ótima produção lançada lá fora em 2014 e que só chegou aos nossos cinemas agora no início 2015, naquela velha corrida para a premiação mais esperada do cinema.

Birdman

Iñárritu sabe o que o grande público gosta, sabe qual produto vende mais e gera bilhões de bilheteria, mas tem ‘colhões’ para confrontar tudo isso e, de quebra, relança Keaton no filme e na vida real rumo estrelato. O céu é o limite.

***

  1. Segundo Keaton este foi o personagem mais desafiante de toda a sua carreira por conta da personalidade ser bem diferente da sua.
  2. Semelhante à forma como o personagem de Michael Keaton reflete seu papel anterior de Batman, o personagem de Edward Norton funciona como se fosse também uma paródia, uma vez que Norton – assim como seu personagem – possui uma reputação de ser muito abrasivo e difícil de se trabalhar.
  3. Ao todo o filme já conquistou mais de 100 prêmios e chega ao Oscar com chances reais de abocanhar mais alguns.

Ótimo: Classificação 4 de 5

Birdman PosterBirdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância) (Birdman, 2014/2015 – 119 min)
Drama, Comédia

Dirigido por Alejandro González Iñárritu com roteiro de Alejandro González Iñárritu, Nicolás Giacobone, Alexander Dinelaris e Amando Bo. Estrelando: Michael Keaton, Edward Norton, Emma Stone, Zach Galifianakis, Naomi Watss, Jeremy Shamos, Andrea Riseborough, Amy Ryan e Lindsay Duncan.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

19 Comments

  1. Depois do resultado do PGA e do SAG, ele tem grandes chances de ser o Melhor Filme no Oscar. Torço por isso, pois gosto muito do filme. Da forma como ele se desconstrói e nos conduz em suas reflexões.

    Post a Reply
  2. Esse é um dos filmes que eu estou mais curioso pra assistir esse ano.
    Faltou você falar da “piada” do filme ser todo em um único FAKE plano-sequência com poucos cortes (mas eu nem posso comentar porque ainda não vi o filme).

    Post a Reply
  3. Eu ai colocar essa parada mas o texto já tava muito grande, sim, ele foi filmado todo em sequência e depois editado para parecer ser um único plano sequência.

    Edição do filme foi muito rápido por conta disto, levou apenas 2 semanas.

    Post a Reply
  4. Porra man, fui assistir ontem e gostei pra caralho! Já tá garantido no top 10 de 2015, não acredito que eu vá conseguir ver 10 filmes melhores que esse em 2015. hahahahahah

    Post a Reply
    • Gostei bastante, mas não nesse nível todo. Eu sempre acho que o filme precisa de alguma forma ‘mexer’ com meus sentimentos ao máximo, elevar ao 7 cosmo para ser excelente e um dos melhores do ano.

      Eu mesmo esse ano já vi Whiplash que gostei bem mais.

      Cinema é isso aí, tudo no final das contas são gostos pessoais, acho que quando a gente limita apenas a exercícios técnicos e pontuações quantitativas perde a graça da coisa.

      Post a Reply
  5. a parte técnica merece muitos elogios, mas o que mais me agradou foram as críticas que o filme faz ao cinema em geral e, claro, as atuações…. michael keaton simplesmente incrível. ótima experiência!

    Post a Reply
    • Eu também achei ele incrível no filme que é uma grande piada toda essa história envolvendo Keaton e também o Norton.

      Post a Reply
  6. Gostei das atuações, gostei das criticas que eles fazem ao mercado de filmes americanos blockbusters, mas..sinceramente…eu acho que não é nem metade do que a critica culta e intelectual lá de fora queria que fosse.

    Não veria de novo..e só por essa razão não o tratarei como um filme especial.

    Post a Reply
    • O pessoal gosta de florear trabalhos como este por soar ‘inteligente’, é como se fosse uma grande piada interna para eles falarem mal da indústria que eles mesmo se inserem. Engraçado, falam mal mas se corroem por dentro doidos para levar um Oscar, gozado (lá ele) isso.

      Post a Reply
  7. Não tiro os méritos da obra na forma como foi estruturada e apresentada, mas isso não faz dela a maravilha que muitos insistem em dizer. Um filme bom apenas, com uma boa atuação de Keaton, que ainda sim não está no nível de outros concorrentes, como Benedict e o Redmayne, isso porque não assisti ainda o Steve Carrel, Bradley Cooper e até o Miles Ferrer, que, pelo trailer, sofreu mais com a rejeição por sua carreira até então do que pelo papel em Whiplash.

    Post a Reply
    • Das atuações que vi até aqui, a de Miller Teller pra mim é a que mais eu vi entrega, mas dificilmente vai ganhar. Assista Foxcatcher e se ASSOMBRE som Steve Carell, talvez ele tenha uma grande chance este ano.

      Post a Reply
      • Whiplash é um filme que me chamou uma atenção enorme pelos trailers que assisti, mas ficam adiando o lançamento para tentar faturar mais com as premiações. O Miles não foi indicado para o Oscar Marcio, muito embora, só pelo trailer já tenha visto que merecesse, e lendo seu relato isso só confirma minha impressão inicial. Daí imagino que tenha sido pelo balanço de sua carreira até então (impregnada de papéis idiotas em comédias adolescentes). O filme em si foi indicado e o ator coadjuvante também (outro que tem uma carreira marcada com muitos papéis bobos), mas o Miles ainda vai ter que provar mais para conseguir a chance. Por um lado acho isso bom, pois provoca os atores a se dedicarem mais se quiserem o reconhecimento (coisa que o Keaton busca no Birdman), mas infelizmente isso não é a verdade pura, pois eles já indicaram atores medíocres por papéis isolados, dando a impressão, no final que se trata mesmo só de birrinha da parte deles.

        Post a Reply
  8. Fala Marcio, o filme é ótimo destaco 2 atuações Keaton e Edward estavam em baixa porem aproveitaram muito bem a chance nesse filme, as tomadas de tela também achei legal.Em relação ao Oscar dificil dizer quantas estatuetas irão ganhar.
    Uma duvida o que acha dos filmes de velozes e furiososo gostava dos primeiros agora ficou chato pois nunca tem fim.

    Post a Reply
    • Eu também gostei dos primeiros Lucas e depois eu meio que abandonei a franquia e não vi o 4, o 5 e nem o 6.

      Talvez assista este sétimo por conta da ‘despedida’ de Paul Walker.

      Post a Reply
  9. Na minha humilde opinião, o melhor filme entre os concorrentes ao Oscar. Magnifico o controle de Iñárritu sob cada cena, cada plano. É obvio que ele sabia exatamente o que estava fazendo.
    Uma bela critica á industria atual.

    Duvido muito que Keaton leve o premio (mesmo merecendo, para mim). Redmayne já ta com uma mão na estatueta.

    Post a Reply
    • Dentre os indicados Whiplash foi o que mais me ‘tocou’, e o que mais gostei mesmo tendo ciência que como obra de ‘arte’ Birdman tenha mais conteúdo.

      Post a Reply
  10. eu gostei, a proposta do filme é boa…rapaz eu assisti: Whiplash, A teoria de Tudo e Boyhood dos indicados ao Oscar, sinto-me indeciso pois são excelentes filmes..ainda falta ver: American Sniper,Jogo da imitação e Selma….

    Post a Reply
    • Já vi Selma e o Jogo da Imitação, são ótimos também. Falto ver Sniper Americano agora!

      Post a Reply
  11. Whiplash é fantástico, sem dúvida nenhuma.

    Mas achei o Jogo Da Imitação uma biografia bem burocrática, mesmo com o grande Benedito arrebentando.

    Mesmo com excelentes filmes, achei a disputa desse ano bem mais fraca que a do ano passado.

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Os 15 filmes mais esperados de 2015 - Porra, man! - […] Birdman – Leia a Crítica do Filme! […]

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.