Sabe aqueles filmes leves e que mesmo não deixando de ter os seus clichês faz você sentir-se bem? Sim, existe uma denominação para este ‘sub-gênero’, os ‘feel good movies’, e o mais recente trabalho do John Favreau para o cinema, “Chef”, é um filme com menor orçamento e mais intimista – diferente dos seus blockbusters “Homem de Ferro” ou “Cowboys & Aliens” por exemplo – que não traz nada de novo, segue uma fórmula prontinha, mas que é muito gostoso (literalmente) de se assistir.

Na trama vamos conhecer Carl Casper (John Favreau, “Homem de Ferro 2”) que é o chef de um restaurante ‘chique’ e ‘badalado’ de Los Angeles que, volta e meia, enfrenta problemas com o intransigente dono do local (Dustin Hoffman, “A Minha Versão do Amor”) por querer inovar o cardápio e sair da mesmice. Quando um renomado crítico gastronômico (Oliver Platt, “X-Men – Primeira Classe”) publica uma crítica bastante negativa sobre sua comida ‘pouca criativa’, Casper tenta tirar satisfação com o próprio, tem sua briga filmada e exposta na internet, e é demitido. Quando fica sem saída, ele acaba tendo que aceitar ajuda da sua ex-esposa (Sophia Vergara) e, ao mesmo tempo, vai precisar se reaproximar de seu filho (Emjay Anthony) que vive sendo ‘deixado de lado’ por ele.

Chef

Para quem for assistí-lo de barriga vazia, “Chef” pode se tornar uma verdadeira tortura já que em quase sua totalidade vemos Casper e outros personagens cozinhando comidas que aparentam serem deliciosas. Além de todo esse “pornô gastronômico”, o filme traz também a velha história do pai que precisa se reaproximar de seu filho. É manjada, é clichê, mas traz algumas situações bem divertidas e acaba funciona a contento.

Outro ponto positivo que temos aqui é o uso das redes sociais que é trabalhada de uma maneira que raras produções cinematográficas conseguem. Toda a ideia de virais, vídeos na internet e exposição, twitter, etc, são muito bem exploradas e é utilizada inclusive como um dos alicerces na aproximação de Casper com seu filho, em especial na metade final do filme quando temos uma road trip que é onde estão guardadas os melhores momentos do longa.

Xingando muito no Twitter

Sim, é formuláico e até um pouco ‘moralista’, não traz também nada que o faça ser uma daquelas obras inesquecíveis do cinema, mas “Chef” é uma produção bem acertada, divertida e que vai te deixar um sorriso no rosto. Daqueles filmes para se assistir numa tarde ou noite tranquila para te deixar ainda mais feliz com vida e, claro, com muita fome.

***

  1. Um dia eu ainda aprendo a cortar ingredientes como Favreau e os grandes Chefs, atualmente corto tudo errado e ainda consigo a proeza de furar a minha mão.
  2. Além de Favreau dirigir e escrever, atua bem e convence principalmente enquanto está cozinhando. O elenco coadjuvante também conta com participações interessantes como a Scarlett Johansson e a de Robert Downey Jr ou ainda Dustin Hoffman, Oliver Platt e John Leguizamo.

Bom: Classificação 3 de 5

Chef-PosterChef (2014 – 114 min)
Comédia

Um filme de Jon Favreau com Jon Favreau, Scarlett Johansson, Robert Downey Jr., Sofia Vergara, John Leguizamo, Oliver Platt e Emjay Anthony.

Related Posts with Thumbnails