Magia ao Luar (Magic in the Moonlight)

Se tem uma coisa que os cinéfilos podem esperar todo ano (pelo menos nos últimos tem sido assim) é um novo filme do incansável cineasta Woody Allen e “Magia ao Luar (Magic in the Moonlight)” é a sua obra de 2014. De seus trabalhos mais recentes é (pelo menos em minha opinião fecal) um dos menos interessantes, ainda que conserve muitas de suas ‘marcas registradas’ e tenha algumas sequências e situações bem divertidas.

144343.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Na trama vamos conhecer Stanley (Colin Firth, “Um Golpe Perfeito”) que ganha a vida fazendo espetáculos como um mágico ilusionista ‘chinês’. Com seu incrível talento para truques e desmascarar charlatões, Stanley é convidado por um amigo para desmascarar uma bela jovem que está se dizendo médium chamada Sophie (Emma Stone, “O Espatacular Homem Aranha 2”). Totalmente cético, à medida que ele vai convivendo com a jovem garota ele começa a duvidar das certezas que o acompanharam durante toda a sua vida.

Quem é fã do cineasta vai reconhecer muita coisa já apresentada em outros de seus trabalhos, até mesmo trazer uma história que envolva magia e ilusionismo e, claro, uma das mais recorrentes que é ter o protagonista como uma espécie de ‘alter ego’ de Woody Allen e, nesse aspecto, até que Colin Firth se sai bem. É dele os momentos mais divertidos do filme. Já o seu par romântico, Emma Stone, ainda que esbanje muito carisma não ‘deu liga’, o que faz com que as partes românticas da história não funcionem a contento, mesmo em meio a paisagens e lugares tão lindos.

163094.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Existe uma máxima entre os amantes do cinema que diz que até mesmo um filme fraco de Woody Allen é melhor do que muita coisa que vemos por aí, não deixa de ter razão. E “Magia ao Luar” ainda que seja um de seus trabalhos menos inspirados e, me arrisco a dizer sem medo do que vou ler nos comentários, até esquecível, é mesmo uma obra que quanto nada fica ali beirando o limite do razoável e que reserva alguns bons momentos.

***

  1. Achei no geral um filme regular. Se eu pudesse dividir os controles daria nota 2,5 de 5.
  2. O ‘mistério’ que envolve a trama principal não se sustenta muito bem e pode ser descoberto logo no ‘iniciozinho’ da história pelos mais atentos. Não é condição suficiente para ‘estragar’ o filme, mas é mais um ponto que deixa a desejar.

Regular: Classificação 2 de 5

Regular: Classificação 2 de 5

Magia ao Luar - PosterMagia ao Luar (Magic in the Moonlight, 2014 – 97 min)
Comédia, Romance

Um filme de Woody Allen com Colin Firth, Emma Stone, Hamish Linklater, Marcia Gay Harden, Simon McBurney, Jacki Weaver, Catherine McCormack, Eileen Atkins, Jeremy Shamos e Erica Leerhsen.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

11 Comments

  1. Você escolheu o caminho mais “cético” e não se deixou enganar pela “magia” do filme.
    ehhehehehehe…
    Eu achei bem legal, mas cada um tem sua própria “opinião fecal”. 🙂

    Post a Reply
  2. Eu gostei, achei divertido. Não é nenhuma obra prima, mas é bom. Não me arrependo de ter trocado ele por Sin City.

    Post a Reply
    • Não me arrependi de tê-lo assistido também não, é um filme razoável.

      Não assisti ainda Sin City pra saber se é bom ou ruim mas ainda assim acho que existem opções mais interessantes no cinema.

      Post a Reply
  3. Eitha, poucos controles… mas ta na minha lista =D

    Post a Reply
    • Poucos controles, mas poucas coisas a reclamar também. Assista que é capaz de você gostar mais do que eu 🙂

      Post a Reply
  4. Eita, dois controles.

    Ainda espero ansiosamente chegar aqui, na minha cidade.

    Blue Jasmine foi ótimo, espero que Woody mantenha o nivel.

    Post a Reply
    • São apenas 2 controles mas não quer dizer que é um filme ruim. Woody sempre mantém o nível e dificilmente decepciona os seus fãs 🙂

      Post a Reply
  5. O personagem principal é chatíssimo e o romance não convenceu! Não gostei.

    Post a Reply
    • É que ele representa o ‘alter-ego’ do diretor, Woody Allen. Então de bandeja você já sabe que não gosta também dele hehehe

      Post a Reply
      • Então, é isso aí! Não tenho muita paciência…

        Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.