Scenic Route

Sem previsão de lançamento por aqui no Brasil, “Scenic Route” é mais uma daquelas produções que poucos conhecem mas que valem a pena serem assistidas. Dirigido pelos irmãos Goetz (Kevin e Michael), o filme, que é centrado em dois amigos dialogando sobre as suas vidas e o rumo que elas tomaram enquanto estão ‘presos no deserto’, trata-se de um verdadeiro conto de sobrevivência e resistência.

Na trama vamos acompanhar a história de dois amigos que resolvem fazer uma viagem (cujo caminho passa por uma rodovia pouco movimentada no meio do deserto) para relembrar e reviver os antigos tempos em que eles eram mais próximos. Enquanto Mitchell (Josh Duhamel, “Noite de Ano Novo”) constituiu família e possui uma vida estável, sucesso no trabalho e com os amigos, Carter (Dan Fogler, “Europa Report”) passa por diversos apertos. Os problemas se iniciam quando o carro quebra e eles ficam horas esperando por ajuda em pleno deserto e uma briga entre os dois se inicia com agressões verbais e, gradativamente, vai caminhando para agressões físicas e até ameaças de morte.

Scenic-Route

A discussão de relacionamento (a famosa DR) entre os amigos que toma boa parte da primeira metade do filme é construída com alguns diálogos interessantes sobre a vida, família, amizade e etc, mas é na segunda parte, quando algumas brutalidades começam a acontecer (e o sangue começa a descer) que o filme se torna mais interessante ao se transformar em um verdadeiro thriller (psicológico) de sobrevivência.

Além das atuações da dupla de protagonistas estarem num bom nível, “Scenic Route” conta com um visual simples mas bastante eficiente e que consegue transpor muito bem o clima inóspito do deserto para a tela, dando o tom necessário de urgência e tensão para manter o espectador interessado (e preocupado) com os destinos dos personagens. E o que dizer de seu desfecho? Daqueles capazes de entregar um pouco mais do que um simples final feliz (ou infeliz?).

 

***

  1. O final do filme termina com um questionamento capaz de deixar ele ‘vivo’ por mais alguns momentos que é muito bem vindo.
  2. Scenic Route foi apresentado na seleção oficial do Festival SXSW (South by Southwest) em 2013.
  3. Ao que tudo indica o destino do filme deve ser mesmo o homevideo, já que além do apelo da história não ser muito grande, ele não teve uma boa receptividade lá fora por onde passou.

Scenic Route - Poster do FilmeScenic Route (2013, 85 min)
Suspense

Dirigido por Kevin e Michael Goetz com roteiro de Kyle Killen. Estrelando: Josh Duhamel e Dan Fogler.

.

.

.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

5 Comments

  1. Acabei de assistir o filme, realmente ele prende muito a atenção, pois o que mais queremos saber é como será o desfecho, mas também nos faz pensar a respeito de como tratamos a vida e de coisas que muitas vezes deixamos de fazer, que só vem a tona quando passamos por alguma situação que nos coloca distantes da nossa rotina. Sei lá se é isso mesmo, mas neste momento é o que veio na cabeça pra escrever… rsrs. Bom, mas o final me deixou intrigado, você também?

    Post a Reply
    • Sim, o final é intrigante e é bom porquê deixa o filme vivo na sua mente né. Afinal o que aconteceu de verdade?

      Post a Reply
      • Acabei de assistir na Netflix.
        Que filme bem construido! Prende nossa atencao a todo momento!
        O Final sem duvidas é a melhor parte, pois te faz refletir o verdadeiro desfecho, que na opiniao seria ele realmente estar delirando e nao ter saido do deserto com o amigo ou ter voltado e ficado paranoico.
        Muito bom mesmo. Recomendadissimo!

        Post a Reply
  2. Acabei de assistir e realmente o filme é intrigante tanto pelos fortes diálogos como pelo final surpreendente.

    Isto sem falar na cena do lobo sobre a carniça em que um dos atores vira até bicho.

    Um excelente filme. Parabéns pela resenha.

    Post a Reply
    • Que bom que gostou Rogério, filmes assim acabam passando fora do ‘radar’ de muito cinéfilo por não ter uma boa distribuição.

      Grande abraço.

      Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.