Inside Llewyn Davis – Balada de Um Homem Comum

Quem curte as obras dos irmãos Coen (Ethan e Joel) sabe o que esperar sempre que um filme deles é lançado, uma boa dose de nonsense misturado com um humor mais contido e discreto muitas vezes em meio a tramas que seguem alguns insucessos. Não é muito diferente do que se encontra em “Inside Llewyn Davis – Balada de Um Homem Comum”, que ainda traz como plus interpretações musicais incríveis enquanto acompanhamos a vida de um sujeito que é o sinônimo do fracasso.

llewyn

Na história do filme seguimos os passos de Llewyn Davis (Oscar Isaac) pelo inverno de 1961 em Nova York, vagando pelas ruas sem dinheiro, sem destino certo e sequer um casaco para se proteger do frio. Pulando de casa em casa, entre antigos casos (Carey Mulligan, “Shame“) e conhecidos (alguns de última hora em que ele pede na cara de pau para ficar no sofá), ele tenta a sorte no mundo da música folk e também tomar conta de um gato que ficou com ele depois de sair da casa de uns amigos.

Se não é nova e nunca fica velha, então é uma canção folk.

O ator Oscar Isaacs demonstra um imenso talento não só dramático mas também musical, aliás, as canções são o ponto forte do filme e, algumas vezes, são utilizadas por Davis para se comunicar (na cena com seu pai, por exemplo) com os outros personagens. Com o passar do tempo o espectador vai conhecendo um pouco mais do passado conturbado do músico. Se por um lado pode parecer um convite a fazer com que torçamos pelo seu sucesso, logo vê-se que ele é um daqueles tipos que parecem gostar de estar sempre a se auto-sabotar, já que mesmo na merda ele sempre se sente superior a todas as outras pessoas.

Inside-Llewyn-Davis 3

O elenco coadjuvante é bem interessante e, além de Carey Mulligan temos as participações de John Goodman (“Se Beber Não Case 3”), que rende algumas das cenas mais divertidas do filme, e ainda a do ator/canto Justin Timberlake (“O Preço do Amanhã”), dentre outras.

Entre belas canções, humor negro e um pouco de nonsense, “Inside Llewyn Davis” segue um caminho que nem todos apreciam e, para completar, reserva um plot twist no fim do filme que pode frustar os que sempre esperam um final super revelador ou impressionante. De qualquer forma, mesmo não estando (em minha opinião) dentre as suas melhores obras, segue com o selo Coen de qualidade e aquele humor que seus fãs tanto gostam.


Bom: Classificação 3 de 5

Inside-Llewyn-Davis-posterInside Llewyn Davis – Balada de Um Homem Comum ( 2013/2014 – 105 min)
Musical, Drama, Comédia.

Um filme de Ethan Coen e Joel Coen com Oscar Isaac, Carey Mulligan, John Goodman, Justin Timberlake, Ethan Phillips, Robin Bartlett, Jerry Grayson, Jeanine Serralles, Adam Driver, Stark Sands, John Goodman e Garrett Hedlund.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

4 Comments

  1. Oh, esse não teve observações finais, rs. Gosto bastante do filme, acho as cenas com o gato as melhores, então, ótima a escolha da imagem, rs. Quanto ao final, não tinha como ser surpreendente, essa é a vida de Llewyn Davis, um ciclo vazio.

    Post a Reply
    • Não é surpreendente, mas é divertido porque qdo tem a reviravolta toda vc espera, poxa, porque aquilo aconteceu com ele, qual o motivo. E quando descobre é algo banal. Não deixa de ser engraçado esse “ciclo vazio” como você citou.

      Post a Reply
  2. Diferente de você, acho o final o ponto mais forte do filme.
    Colocaria mais um controle.

    Post a Reply
  3. O primeiro parágrafo resume perfeitamente a essência do cinema dos Coen, que eu curto muito.

    E realmente, é divertido constatar que tudo aquilo foi algo um tanto banal. Na minha opinião, o filme frusta nossas expectativas de um jeito positivo. Se é que isso é possível.

    Agora, algo que me deixou ainda mais empolgando com a experiência foi a aparição do Bob Dylan na última cena, como se fosse um tipo de mensagem para o público dizendo que o Oscar Isaac ainda pode ter uma chance de dar certo comercialmente.

    Esse filme merece ser visto mais vezes, pq tem muitas sutilezas pelo caminho.

    Daria 5 controles!

    Abs

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Quem é quem no novo elenco de Star Wars VII - […] é um ator conhecido pelas suas participações em filmes como “Frances Ha“, “Inside Llewyn Davis” e “Lincoln” e, na…
  2. Star Wars - O Despertar da Força - Porra, man! - […] para um outro post. Outro novo personagem muito interessante é Poe Dameron (Oscar Isaac, “Inside Llewyn Davis – Balada…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.