12 Anos de Escravidão (12 Years a Slave)

Indicado a 9 prêmios no Oscar de 2014, “12 Anos de Escravidão (12 Years a Slave)” segue coladinho com “Gravidade” e “Trapaça” na lista dos mais indicados e é um dos favoritos a ganhar algumas estatuetas neste ano. Tido por alguns como o melhor e mais importante filme sobre a escravidão já criado (exagero?), é uma obra que conta com algumas boas atuações e traz uma carga emocional muito forte.

Baseado em acontecimentos reais descritos num livro lançado em 1853, o filme traz a história de Solomon Northup (Chiwetel Ejiofor), um homem negro e livre que é vendido como escravo no período que antecede a guerra civil americana depois de cair num golpe onde supostamente lhe ofereceriam um trabalho temporário que lhe renderia um bom dinheiro. Durante os anos descritos ele lutará para sobreviver, manter sua dignidade e tentar voltar para a sua família.

12-years-a-slave-mcqueen-cumberbatch

Steve McQueen é um cineasta de trabalhos muito contundentes e poderesos, foi assim com “Hunger” e com “Shame” e neste seu terceiro trabalho não é diferente. Ele conseguiu reunir um elenco fantástico de coadjuvantes que inclui nomes como Benedict Cumberbatch, Paul Dano (“Ruby Sparks – A Namorada Perfeita”), Paul Giamatti (“Rock of Ages”) e Brad Pitt (“Guerra Mundial Z”), este último fez um trabalho importante na produção executiva. Na linha de frente a atuação de Chiwetel Ejiofor é de tirar o chapéu, ele consegue durante a história nos demonstrar diferentes emoções de forma muito crível que faz transparecer toda a sua dor e angústia. Como destaque temos a estréia em grande estilo da Lupita Nyong’o.

A história é muito sofrida e apresentada de uma maneira muito “real”, o filme de Steve McQueen consegue fazer o espectador ter vergonha dessa mancha na história da humanidade, até porque visualizar os fatos e a forma como os negros eram tratados como animais e todos os demais castigos é muito duro de se acompanhar e difícil de não se sentir de certa forma incomodado com tudo aquilo.

Existe uma cena em que o protagonista é “semi-enforcado” (digamos assim) que é de uma agonia ímpar. Não menos dolorosas são as cenas dos castigos físicos, chicotadas tão fortes e penetrantes (lá elas) que parecem navalhar nossa própria carne. As cenas de violência são um pouco fortes, mas não são gratuitas e exaustivas como, por exemplo, as daquele filme de Mel GibsonPaixão de Cristo”. Elas são pontuais e muito bem encaixadas com toda a história que, por si só, é deveras sofrida.

twelve-years-a-slave-michael-fassbender

Um ser humano que sofreu 12 anos de inúmeros castigos de diferentes pessoas assim como milhares e milhares de outros sofreram (e de certa forma atualmente ainda sofrem) nessa que foi uma das maiores tragédias da humanidade. “12 Anos de Escravidão” é um filme emocionante e que se o Oscar (ao contrário da nossa história) for justo neste ano, deverá abocanhar algumas importantes estatuetas.

***

  1. Vamos cantar todos juntos?

Excelente: Classificação 5 de 5

12 years a slave12 Anos de Escravidão (12 Years a Slave, 2013 – 133 min)
Drama

Dirigido por Steve McQueen com roteiro de John Ridley. Estrelando: Chiwetel Ejiofor, Benedict Cumberbatch, Brad Pitt, Michael Fassbender, Paul Dano, Quvenzhané Wallis, Sarah Paulson, Paul Giamatti, Garret Dillahunt, Michael K. Williams, Taran Killam, Alfre Woodard e Lupita Nyong’o.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

12 Comments

  1. Uia, já estava a fim de ver esse filme, mas tenho um certo preconceito contra oscarizáveis. Já fico mais animado lendo a resenha.

    Agora Márcio, cê trocou as bolas ali nos atores: é o Michael Fassbender que esteve em Prometheus (e também está nesse filme). 😛

    Post a Reply
  2. Um filme forte, de fato. E muito bem construído. Agora, a cena que achei mais impactante é quanto ele é obrigado a chicotear a amiga, por tudo que está ali envolvido, inclusive o sangue respingando.

    Post a Reply
  3. sou um pouco fria,mas certos filmes me fazem chorar,principalmente os com o tema preconceito,assistirei imediatamente 🙂

    Post a Reply
  4. Muito pertinente essa comparação com Paixão de Cristo. Concordo totalmente.

    Estou na torcida por ele no Oscar!

    Post a Reply
  5. Filmaço!FILMAÇO!!!!!!!!!!!!!

    Resposta na minha resenha que deve sair estes dias!

    Post a Reply
  6. Esse filme é fantástico! Ainda prefiro “O Lobo de Wall Street”, mas se levar a estatueta de melhor filme, até que vai ser justo.

    PS: Eae Marcio, não vai rolar as previsões para o Oscar?

    Post a Reply
    • Para escrever um post bonitinho seria complicado, mas eu fiz umas previsões e agendei para sair na fanpage do facebook as 19hs. Você curte a nossa fanpage no facebook? https://www.facebook.com/porraman

      Vou adiantar alguns, dos principais:

      Melhor filme acho que vai levar 12 anos de Escravidão.
      Melhor ator, Leonardo DiCaprio
      Melhor roteiro original, Ela

      Tem mais lá na fanpage as 19 horas desse dia 2 de março de 2014 🙂

      Post a Reply
  7. Valeu Márcio pelo apoio! Gostaria que o Chiwetel Ejiofor (copiei do IMDB) tivesse ganhado o Oscar, mas não deu. Pelo menos a Lupita Nyong’o levou.

    Eu preferi também a apresentação de Micheal Fassbender à de Jared Leto, mas, se tem uma coisa que a Academia ainda valoriza a todo custo é entrega física. Até concordo com tal aspecto, mas não deveria ser levado tão a risca assim.

    O drama para entregar uma dramatização do nível apresentado em 12 Anos é algo muito mais difícil e desafiador do que perder peso tão somente. Imagina a dificuldade que o Micheael Fassbender não passou ao realizar aquelas cenas juntamente com o restante do elenco negro?

    Caramba, só de pensar já fico impressionado. Pena que os olhos da Academia não viram dessa maneira.

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Sem Escalas (Non-Stop) - Porra, man! - […] e boas participações, por mais que algumas como a da oscarizada Lupita Nyong´o (“12 Anos de Escravidão“) pouco […]
  2. O Jogo da Imitação (The Imitation Game) - Porra, man! - […] em fatos reais, acompanha a vida do lendário criptoanalista Alan Turing (Benedict Cumberbatch, “12 Anos de Escravidão”) que se…
  3. Selma: Uma Luta Pela Igualdade - Porra, man! - […] no Oscar de 2014 “12 Anos de Escravidão” mostrou a brutalidade da escravidão ao qual a população negra sofreu,…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.