Finalmente 18 (21 & Over)

O que esperar de uma comédia adolescente que foi vendida como o novo trabalho dos mesmos criadores da franquia “Se Beber Não Case (Hangover)”? Diversão, loucuras, bebedeira, garotas, tudo que um filme adolescente pede e, de fato, “Finalmente 18 (21 & Over)” possui tudo isto mas esqueceu do principal em uma produção deste gênero, ser efetivamente engraçado e divertido.

Na trama acompanhamos a noite em que Jeff Chang (Justin Chon) sai para celebrar com os seus amigos (Milles Teller e Skyler Astin) seu aniversário de maioridade (aqui no Brasil trouxeram tudo para 18 anos afinal parece que somos burros o bastante para entender que em outros países possa se ter uma maioridade diferente como 21 anos por exemplo). O que foi ‘vendida’ como uma comemoração rápida acaba tornando-se uma noite sem precedentes com o sumiço de Jeff bem na véspera de uma importante entrevista que o seu exigente pai (François Chau) arrumou.

21 over

Enquanto os dois melhores amigos procuram o seu amado colega asiático sumido pela noite, eles acabam se deparando com toda sorte de acontecimentos. Festas malucas e confusões precisam ser ultrapassadas para que eles consigam encontrar o seu amigo e levá-lo, a salvo e inteiro, até a sua tão importante entrevista. Em meio a isso vamos acompanhando uma espécie de D.R. (discussão de relacionamento) entre Miller, que é o mais “saidinho” e Cassey que é o típico “menino amarelo” que sequer consegue levar jeito com uma garota que ele conhece na noite. Aliás, diga-se de passagem, que romance mais meia boca inventado aqui nessa história hein?

Mesmo que conte com todos os ingredientes que uma boa comédia adolescente precise, parece que “Finalmente 18” peca na falta de carisma de seus personagens e por não ter um roteiro um pouco mais interessante. Durante todo o filme a única coisa que eu, particularmente falando, achei engraçadinha foi o grupo composto por um valentão (antigamente os valentões eram mais amedrontadores e fortes) e dois comparsas puxa-sacos que ficam soltando frases de “incentivo” para o seu líder. Não é tão hilário assim mas é o máximo de comédia que esta produção de Jon Lucas e Scott Moore (que foram os roteiristas de “Se Beber Não Case”) consegue trazer.

nicole

Sinceramente, pintos, beijos entre caras e escatologias não são coisas tão engraçadas assim, pelo menos eu não acho. Talvez seja o fato de que eu não esteja mais na idade de curtir obras assim ou, quem sabe, seja mesmo apenas um filme ruim.  E se uma comédia não é engraçada qual seria o seu propósito além de fazer número na lista dos piores filmes deste ano?

***

  1. O ator que faz o pai de Jeff Chang interpreta aqui um personagem que possui o mesmo nome que um outro personagem que ele interpretou na série Lost, um dos integrantes do projeto Dharma Dr. Chang.

finalmente18Finalmente 18 (21 & Over, 2013 – 93 min)
Comédia

Um filme de Jon Lucas e Scott Moore estrelando Miles Teller, Skylar Astin, Justin Chon, Sarah Wright, Jonathan Keltz e François Chau.

 

 

 

 

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

7 Comments

  1. Já esperava que fosse bastante ruim este filme, mas será um ótimo perdetempo para ver nos Telecines da vida. AHAHA!

    Post a Reply
  2. Confesso que me diverti com o filme quando vi no cinema. Mas não sei se sustenta uma revisão. É muita baboseira, mas curti os personagens.

    Post a Reply
    • Eu juro que tentei, fui de peito aberto e pronto para rir, mas não dá man. Esse é muito ruim hehhee

      Post a Reply
  3. Essas traduções de título tão foda!
    ehehhehehehe
    É, esse aí talvez pudesse ser divertido, mas preferi não arriscar.

    Post a Reply
    • E como traduziram o título ai seguiram com tudo, com legenda, dublagem e etc: “Cara, você vai fazer 18, tem que sair para beber”. E por aí vai 😐

      Post a Reply
  4. se tu que até gosta desse tipo de filme achou ruim,imagina eu,passo longe man 🙂

    Post a Reply
  5. não tem nada de inovador só coisas repetidas, um ctrl+c+v de todos os filmes de comédia que já fizeram isso..

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Crítica: The Spectacular Now (2013) - […] trama vamos conhecer o colegial veterano Sutter (Miles Teller, “Finalmente 18”) que leva uma vida bastante despreocupada (sequer terminou…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.