Primeiras impressões a respeito da 1º Temporada de Under the Dome

Enquanto os seriados bons de verdade estão em seu período de hiato, resolvi contrariar os meus princípios de não incluir mais nenhuma nova série em “minha grade de programação pessoal” e comecei assistir a nova série “Under the Dome”. Até agora não mostrou nada que faça ela se sobressair das demais, nem mesmo o mistério em torno da tal redoma que isola uma pequena cidade do resto do mundo é tão forte e interessante para torná-la uma opção especial. Não é ruim também, é bom deixar claro, está servindo apenas como passatempo.

Pilot

Under the Dome, a série:

Na trama somos levado a uma pequena cidade chamada Chester´s Mill que é subitamente isolada do resto do mundo por uma espécie de campo de força invisível e intransponível.  Pessoas são separadas de seus familiares e amigos enquanto todos tentam entender o que é esta “barreira”. De onde será que ela veio? Quando será que ela “irá embora” (se é que vai algum dia)?

Para os que ficaram confinados dentro da cidade resta lutar para sobreviver e lidar com toda a sorte de situações. Pessoas começam a morrer e aparelhos quando chegam próximo ao ‘campo de força’ explodem.

A partir daí o espectador é convidado a conhecer os moradores da pequena cidade que precisarão se unir para vencer alguns obstáculos. Enquanto isso um político (o único vereador que sobrou) chamado Big Jim aproveita-se da situação para tentar dominar a cidade.

A série é uma adaptação de um romance de ficção científica escrita por Stephen King que foi publicado no ano de 2009. Quem leu já sabe o que é e quem é o responsável pela redoma. Parece que na série irão mudar estes ‘fatos’ para deixar o clima de mistério no ar.

UNDER THE DOME

Sob a redoma todo o tipo de bobagem acontece:

Apesar da premissa interessante e também de contar com bons atores no elenco – tem  umas carinhas conhecidas de séries como Lost e Breaking Bad – os pequenos arcos criados a partir dos personagens não são muito bons. Tem jornalista procurando marido desaparecido, ex-militar, e até adolescentes bobocas com suas histórias pouco interessantes.

Essas tramas bobas que giram em torno da trama principal não contribuem em nada, fora que, o lance da redoma também é um pouco absurdo demais (mesmo no universo proposto), ela abala um pouco a chamada fé cênica.

Só que o pior mesmo é uma espécie de ataque emo-epiléptico que acontece com alguns personagens. Do nada eles caem no chão em convulsões e começam a falar sobre umas estrelinhas cor-de-rosa que estão caindo do céu. Vergonha alheia total.

UNDER-THE-DOME

E vale a pena encarar Under the Dome?

Sinceramente, não sei como o seriado irá se sustentar por muito tempo. Ficar acompanhando apenas os dramas insignificantes das pessoas na cidade não me apetece. É aquela coisa, enquanto não surgir nada melhor para se ver (Breaking Bad vai estrear em 11 de agosto 2013) estou acompanhando, mas sem empolgação.

Só assista se você realmente não tiver nada melhor pra fazer. Não que seja algo ruim ou descartável, tem lá o seu apelo e alguns mistérios que te deixam um pouco interessados de acompanhar, mas é muito pouco para os tempos de agora em que novos programas precisam competir com grandes produções como Game of Thrones ou The Walking Dead, só para citar alguns dos melhores seriados da atualidade.

***

  1. Mais feliz que eu está o Bruno do Cultura Intratecal que vem assistindo e comentando episódio a episódio. Vão lá conferir o que ele anda comentando sobre a série.
  2. Este post foi lançado no momento em que terminei de ver os 5 primeiros episódios da 1º temporada. Se eu for até o fim desta temporada irei comentar novamente sobre sua season finale. Aguardem, ou não.

 

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

8 Comments

  1. Eu também estou assistindo mais pelo que pode ser do que pelo que apresenta…veremos…

    Agora, se você quer uma boa serie pra acompanhar, assista Ray Donovan, acho que promete mais que under the dome. As histórinhas que estão sendo deixadas nos primeiros capítulos podem render bastante e já foi renovada pra segunda temporada.

    Post a Reply
  2. Sei que vou parecer um fã revoltado (hahaha, me perdoe Man!!) mas acho que vale a pena mostrar a opinião de alguém que leu e adorou o livro e assistiu o seriado. É muito Triste ver que o proprio stephen king acompanhou e aprovou que retalhassem a historia dele.

    o livro não é nem de perto a melhor obra dele, mas mesmo sendo um livro razoavel, você dificilmente vai conseguir parar de ler porque ele é muito interessante, frenetico, forte e cruel…..tem uma cena de estupro que é sinistra. e pela bobagem que é o seriado, nunca vão colocar essa parte e muitas outras até mais tensas. no livro morre gente o tempo todo, king está constantemente jogando na nossa cara o que o ser humano tem de pior e é justamente isso que te prende no livro.

    a redoma em si é “irrelevante”, o importante da historia são os diversos personagens reagindo de forma absurda a situação de confinamento forçado.

    Assisti aos primeiros episodios do seriado e fiquei decepcionado. Não me importo quando modificam a historia, era meio óbvio que iriam mudar, pois nas quase 1000 páginas de livro transcorre apenas uma semana. mas o resultado foi bem fraco (pra não dizer tosco), criaram um seriado meia boca para um público que não aprecia a mistura de terror com ficção e vão jogar a premissa genial do livro na lixeira.

    Como fã do trabalho do autor…… preciso dizer que vale a pena encarar as quase 1000 páginas de livro e deixar de assistir o seriado.

    Post a Reply
    • Não li o livro Luis, e pelo visto é o que imaginava, a história é mais densa e cruel (como deveria ser se algo assim acontecesse na realidade) e a série tá muito bonitinha.

      Aquele filme “O Nevoeiro” que foi inspirado também em um romance de Stephen King conseguiu captar muito mais a crueldade e como os humanos se tornam primatas em situações como esta do que essa série família.

      Não é ruim, mas fica visivel que poderia ser bem melhor.

      Post a Reply
  3. Nem me interessei por esta série, mas também tou contrariando minha regra de não acompanhar nada novo e tou vendo Bates Motel, inspirada em Psicose. Tô gostando muito!

    Post a Reply
  4. Valeu pela indicação, Márcio! Apesar dá irregularidade, venho gostando bastante.

    Você transmitiu bem os problemas de Under the Dome e realmente, se formos pensar na quantidade de ótimos seriados de hoje em dia é melhor pensar duas vezes antes de iniciar este.

    Mas ainda sigo confiante!

    Post a Reply
  5. eu estou acompanhando tbm esse seriado ,e estou achando bom,mas mesmo assim concordo com vc,principalmente a parte da vergonha alheia,trash no mal sentido esse tremilique das estrelas rosas caindo.adoro o Stephen King,e é uma vergonha pra mim como fã nunca ter lido um de seus livros,acho que vou procurar esse pra poder comparar com a série,que tá meio parada mesmo,mas eu estou gostando dos personagens,a maioria são carismáticos.essa série tem um mesmo defeito de the walking dead, tudo bem ,twd é melhor,mas ambas as séries deixam a desejar quando comparadas a livros ou quadrinhos,o povo gosta de ver sangue e crueldade,e não é só eu Marcio,tenho certeza que vc e quase todo mundo concorda comigo,adimita hahaha. mesmo assim continuarei assistindo under the dome,e espero que começe a pegar fogo de verdade. e pra terminar quero perguntar se vc já viu bates motel,eu estou achando o máximo,sério,vale uma conferida,vai ter até segunda temporada de tanto sucesso que está fazendo,e tem poucos episódios,o que facilita mais ainda ver a primeira temporada,fui 🙂

    Post a Reply
    • É isso Vanessa, tá muito “família” a série e concordo sim contigo. Tinha que ter mais brutalidades e sangue, afinal, se isso ocorresse de verdade as pessoas não estariam numa boa gastando gerador e vivendo “pacificamente” ali dentro.

      Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Séries que não valem o seu precioso tempo - Porra, man! - […] a comentar sobre o início da primeira temporada e, apesar da boa premissa e de ser baseada em uma…
  2. Between, primeiras impressões sobre a série. - […] série de estado de sítio (alô Under the Dome!) que mistura drama, suspense e ficção científica, à primeira vista,…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.