Os 3

O mestre Alfred Hitchcock foi um dos primeiros cineastas a darem um maior destaque ao voyeurismo quando lançou uma de suas obras primas “Janela Indiscreta”. Depois dele muitos outros seguiram a sua estratégia, passando aí por nomes como Brian de Palma e Michael Heneke (só para citar alguns). A prática do voyeurismo em sua essência tem um cunho mais sexual, algo que de certa forma continua sendo bem explorado em diversos programas televisivos que prendem a atenção daqueles que adoram passar o tempo “dando uma espiadinha”.

os-3-filme

O filme nacional “Os 3” segue mais ou menos essa linha, apresentando a história de um triângulo amoroso que é exibido como um reality show. Tudo começa como uma ideia genial dos três universitários, mas não tarda muito e os problemas começam a surgir.

A grande sacada deste filme de Nando Olival é a ‘brincadeira’ que ele faz ao trazer o embate entre realidade e ficção, onde entram os interesses dos ‘investidores’ em criar falsos conflitos reais( ou então em “apimentar” a história), em meio a disputa que geralmente acontece em tramas que possuem como base um triângulo amoroso.

Os três protagonistas até que atuam razoavelmente bem com um leve destaque para Juliana Schalch, que consegue ser sensualmente provocante sem muito esforço. Incomoda um pouco os sotaques “de mano” bastante carregados.

F111-OS-3-5

Sem maiores atrativos ou novidades, “Os 3” é mais um daqueles filmes que apesar de serem até legais de se assistir, não possuem nada que os tornem obras imperdíveis, mas como de voyeur e louco todo mundo tem um pouco (deveria registrar cada cretinice dessa que eu invento aqui em algum lugar), até que vale uma espiadinha (opa, novamente, não me controlo!).

 



tumblr_llvcphrlUa1qd6icvo1_500Os 3 (2011 – 78 min)
Drama

Dirigido por Nando Olival com roteiro de Nando Olival e Thiago Dottori. Estrelando: Juliana Schalch, Victor Mendes, Gabriel Godoy e Rafael Maia.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

6 Comments

  1. Não lembro de ter lido nada sobre esse filme, de ter sido exibido no cinema ou festivais… Mas enfim, também não me empolguei muito em correr atrás dele não. Se passar na tv quem sabe eu não assisto

    Post a Reply
    • Na época chegou a passar no circuito da Sala de Arte daqui de Salvador. De qualquer forma, não é nada imperdível mesmo não.

      Post a Reply
  2. Alfred Hitchcock e referências a BBB e Bial em um mesmo texto pode parecer ousadia, mas faz sentido… Janela Indiscreta está ai para comprovar isso.

    PS: Juliana Schalch… bela atriz!

    Post a Reply
    • O filme não deixa muito o que falar aí só sendo ousado e tomando essas liberdades assombrosas para ter o que escrever sobre ele hehehhe

      Abração!

      Post a Reply
  3. Lembro bem da época em que foi lançado, fiquei curiosa, mas acabei não conferindo. E acho que vou continuar deixando para depois, heeh.

    Post a Reply
  4. odeio toda vez ter que repetir isso,mas filme brasileiro só presta os de ação e os de drama,tipo: tropa de elite e Olga.quando vai fazer comédia ou romance só faz cagada.por isso concordo com o Ramon aí em cima,se passar na tv quem sabe eu não assista 🙂

    Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.