Poucos são os trabalhos que encontram o equílibro perfeito na mistura entre comédia e drama, e o vencedor do prêmio do júri em Cannes em 2012A Parte dos Anjos (The Angel´s Share)” pode se vangloriar de fazer parte deste seleto clube. Sem deixar o bom humor de lado, o filme dirigido por Ken Loach arruma tempo durante o passeio na Escócia para fazer algumas críticas sociais de maneira bastante interessante.

angelsshare

Na trama conhemos Robbie (Paul Brannigan), um jovem com um histórico deliquente que escapa por pouco da prisão e é sentenciado a realizar serviços comunitários. Após o nascimento de seu filho ele decide mudar de vida e não cometer mais nenhum delito, entrentanto, tanto para ele como também para seus outros companheiros do trabalho comunitário, mudar de vida não vai ser nada fácil. Uma visita a uma destilaria de Whisky inspira ele e seus novos amigos a buscar uma maneira de dar um jeito em suas vidas que já não possuíam maiores esperanças.

O papel que o sócio-educador do programa de trabalho comunitário Harry (John Henshaw) desempenha para o grupo é muito importante, em especial para Robbie o qual descobre possuir um grande potencial para a profissão de degustador de Whisky, isso sem contar no papel paternalista que ele desempenha ao aconselhar o jovem a não procurar mais confusões, afinal, ele tem uma namorada (Siobhan Reilly) e um filho para cuidar. Existe uma rixa de gerações entre a sua família e a família da garota e, até o seu passado nada belo, é explorado num momento do filme.

Existe uma forma interessante como “A Parte dos Anjos”, que é muito bem dirigido, consegue fazer uma crítica social sem ser tão ‘chato’ ou metodista. A parte dramática da história é forte, e existem até umas passagens um pouco violentas, mesmo assim, o filme carrega uma grande quantidade de momentos bastante divertidos. Alguns diálogos e cenas são impagáveis. O roteiro por sua vez pode não ser lá muito precioso (calma Gollum) ou original, mas sabe reservar um pouco de tensão para a hora certa e possui um bom clímax, isso sem contar na forma como tudo é resolvido. Pode não soar lá muito politicamente correto, mas faz o espectador torcer como nunca pelos protagonistas, independente deles serem civis pagando por seus crimes.

parte dos anjos

Outra coisa muito legal é o fato dele ser rodado em Glasgow na charmosa Escócia que, caso alguns não saibam, faz parte do Reino Unido, e ainda trazer informações a respeito do processo de fabricação e degustação de uma bebida tão interessante como o Whisky e, para completar, se tratar do filme que melhor fez uso (pelo menos para fins humorísticos) daquele saiote masculino meio hipster típico escocês, os kilts.

Trata-se de mais uma daquelas produções que infelizmente não ganham o merecido destaque em nossos cinemas, mas que merece ser assistida e vale o esforço para isto (correr antes que saia de cartaz) por se tratar de um trabalho bem dirigido, bem atuado (destaques para Paul Brannigan que faz Robbie e para John Heshaw que interpreta Harry) e que consegue misturar de forma tão interessante drama com comédia, sem precisar adicionar gelo ou água de côco para resultar em algo agradável de se apreciar.

***

  1. A Parte dos Anjos ao qual o título faz referência é o termo utilizado para a porção de whisky que se evapora durante seu processo de armazenamento.

A Parte dos AnjosA Parte dos Anjos (The Angel´s Share, 2012/2013 – 101 min)
Drama, Comédia

Dirigido por Ken Loach com roteiro de Paul Laverty. Estrelando: Paul Brannigan, John Henshaw, Roger Allam, Gary Maitland, Jasmin Riggins, Willian Ruane, Roger Allam e Siobhan Reilly.

Related Posts with Thumbnails