A indicação a 11 Oscars é uma das provas mais contundentes da qualidade encontrada em “As Aventuras de Pi (Life of Pi)”, adaptação do livro originalmente escrito por Yann Martel. Não cheguei a ler a obra original, mas de tanto pesquisar soube que sempre foi tido como algo difícil de ser traduzido para a linguagem do cinema e, de fato, o projeto rodou em diversas mãos – o primeiro escolhido tinha sido M. Night Shyamalan – até ficar a cargo de Ang Lee que conseguiu fazer um grande filme, cheio de belas cenas e lições sobre fé e perseverança.

Na trama somos apresentados a Pi já adulto (Irrfan Khan, “O Espetacular Homem Aranha”) quando um escritor (Rafe Spall) o procura a respeito de uma grande história que ele tinha para contar. A promessa que tinham lhe feito é que, ao ouvir esta fantástica história ele iria acreditar em Deus.

life of pi

Não sou muito afeito a filmes narrados, sejam aquelas narrações em off ou como aqui quando um personagem começa a dissertar sobre os acontecimentos, mas acredito que não haveria forma melhor para apresentar a incrível jornada de um jovem indiano (Suraj Sharma) que estava de mudança da Índia para o Canadá junto com o zoológico de seu pai e, depois de uma tempestade derrubar o navio, fica à deriva no oceano pacífico na companhia de alguns animais, em especial o tigre de bengala Richard Parker.

Conforme o trailer já deixava transparecer, o melhor do filme está centrado na parte técnica e nos efeitos visuais, durante o tempo “à deriva” seguimos uma sucessão de cenas fantásticas e de pura magia e beleza (aquele céu espelhado no oceano é lindo demais). Isso sem contar na ‘realidade’ que é Richard Parker, o tigre, seus movimentos, sua ação em tela. Um trabalho realmente primoroso e que merece todos os elogios (e prêmios e indicações) que vem recebendo.

Em meio a tanta aventura, descobertas e lições de vida, Ang Lee encontrou espaço para encaixar um pouco de humor. Os que envolvem as confusões e o “pula-pula” religioso de Pi são hilários – de fato, a história de Jesus, não faz o menor sentido se analisada friamente – e estes pequenos escapes para gente rir são muito bem vindos e necessários numa jornada tão “espirituosa” e edificante como esta, é tanto que quando o filme acaba nem sentimos o enjoo de ter ficado tanto tempo à deriva no oceano.

aventuras de pi

São inegáveis as qualidades técnicas, a atuação do jovem Suraj Sharma e de fato trata-se de uma história muito bonita, cheio de simbolismos e metáforas interessantes, entretanto, faltou ao filme um final menos verbal e mais arrebatador e emocionante.

Mais do que uma história para fazer qualquer um acreditar em Deus, “As Aventuras de Pi” é uma história sobre fé que mostra que sentimentos como medo, companheirismo e principalmente respeito, são as coisas mais importantes que você pode ter na vida. É como aquele velho lema: acima de tudo, nunca perca as esperanças.


Ótimo: Classificação 4 de 5

pi poster
As Aventuras de Pi (Life of Pi, 2012 – 127 min)

Aventura, Drama

Dirigido por Ang Lee com roteiro de David Magee adaptando livro de Yann Martel. Estrelando: Suraj Sharma, Irrfan Khan, Tabu, Adil Hussain, Gerard Depardieu e Rafe Spall.

Related Posts with Thumbnails