Os Penetras

O que você espera quando vai assistir uma comédia nos cinemas? Se for a resposta para a vida, o universo e tudo mais é possível que você esteja no local errado (a resposta para isto é 42), mas caso o seu interesse ao ver uma obra deste gênero seja dar boas risadas, o filme nacional “Os Penetras” é um belo exemplo de uma produção que cumpre o objetivo principal de uma boa comédia, reservar alguns minutos de diversão e boas gargalhadas.

Na trama conhecemos Marcos Polo (Marcelo Adnet, “Muita Calma Nessa Hora”), um sujeito que é o típico estereótipo do malandro carioca. Cheio de contatos, artimanhas e com muita lábia, sua vida se resume aplicar pequenos ‘golpes’ para se dar bem em cima dos outros. Certo dia ele se esbarra com Beto (Eduardo Sterblitch) que, desesperado, pede ajuda ao mestre do 171 para conseguir reatar com sua Ex. Quando percebe que o tímido e inocente Beto está com uma carteira bastante recheada, Marcos Polo visualiza uma boa oportunidade de depenar um grande “pato”.

Os-Penetras-13

O roteiro não reserva nenhum tipo de reviravolta ou arcos mirabolantes. Simples e aparentemente sem um rumo definido, a história segue uma sequência de cenas e situações engraçadas mescladas com um momentinho ou outro para dar espaço para o espectador respirar. Existe uma “linha mestra”, que gira  em torno da personagem interpretada pela estonteante Mariana Ximenes (“Quincas Berro D´Água”),  que serve ao propósito de dar alguma liga entre o início de toda a confusão do barulho e o seu desfecho.

O grande trunfo de “Os Penetras” é mesmo a dupla de protagonistas. A direção está de parabéns por conseguir fazer, finalmente, Marcelo Adnet render nos cinemas (seus trabalhos anteriores não foram felizes), afinal, seu talento para o humor é algo que lhe é natural. Só que quem rouba a cena é mesmo Eduardo Sterblitch (mais conhecido por seus personagens no programa “Pânico na Tv!”) que está simplesmente hilário. O elenco coadjuvante faz o necessário, não atrapalha o brilho dos personagens principais e entregam atuações um pouco acima do limite do aceitável.

Existe uma cena envolvendo uma dupla de policiais que é demais, praticamente todos na sala estavam tendo crises de risos – eu temia pela minha honra pois estava com a bexiga cheia, escapei por pouco – , acredito até, que só esta cena já valeria todo o filme. Claro, nem todos acham graça das mesmas bobagens, e aí vai de cada um, mas acredito que para uma comédia este é o melhor termômetro.

20296463.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Comentar mais a fundo sobre esta produção é tão desnecessário quanto querer que ela tenha um sentindo mais amplo ou que, sei lá, possua um roteiro digno de um prêmio internacional. Existem alguns furos (um envolvendo o mote principal, para quem assistiu se lembra que foi mencionado o número do apartamento) e tem, obviamente, sua dose de clichê misturada com um pouco de “própolis”. Troquei um pouco do meu tempo e dinheiro por ótimos momentos de diversão e, no final das contas, para mim valeu muito a pena.


Muito Bom: Classificação 4 de 5

20296314.jpg-r_160_240-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxxOs Penetras (2012 – 94 min)
Comédia

Dirigido por Andrucha Waddington com roteiro de Andrucha Waddington, Nina Crintzs, Rafael Dragaud e Marcelo Vindicato. Estrelando: Marcelo Adnet, Eduardo Sterblitch, Mariana Ximenes, Stepan Nercessian, Susana Vieira, Babu Santana, Andrea Beltrao, Luiz Gustavo, Luís Carlos Miele e Elena Sopova.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

6 Comments

  1. O que importa é isso: diversão, mas, para mim, duvido muito que conseguisse atingir uma nota tão alta. Os filmes nacionais do gênero em geral são muito fracos no meu conceito.

    Post a Reply
    • Existe uma certa dose de preconceito com filmes nacionais e isso não é descabido. Eu mesmo não levava NENHUMA fé nesse filme e só fui assistir por conta de diversas conjunturas, amigos reunidos e coisa e tal.

      Me surpreendi e ri tanto, mas tanto, que não pude dar uma nota “meiera” pra ele. hehehe

      Post a Reply
  2. Garantia de boas risadas e só, mas é divertidíssimo, inclusive a cena dos policiais!

    Post a Reply
  3. Eu gostei do filme, dei várias risadas e achei divertido.
    Mas o roteiro é bem fraco, mas não chega a comprometer.
    A história poderia ter sido mais interessante, mas enfim…
    A dupla de protagonistas vale o filme.

    Post a Reply
  4. O bom é ir sem esperar nada, e gargalhar!!

    PS: Ri muito lendo a frase da bexiga… hehe

    Post a Reply
    • É bem isso mesmo Helena, ir sem esperar nada. Quanto a bexiga a gente dá risada agora mas na hora a coisa foi séria hehehe

      Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.