Rastros de Ódio (The Searchers) – 1956

Rastros de Ódio (The Searchers, 1956 – 119 min)
Western.
Dirigido por John Ford, roteiro de Alan Le May e Frank S. Nugent. Elenco Principal: John Wayne, Jeffrey Hunter e Natalie Wood.
.

.

.

De todos os filmes que já assisti para este blog, seja para a Lista dos 10 filmes para assistir antes de morrer ou não, Rastros de Ódio foi certamente o mais difícil. Não por eu ter tomado gosto pelo gênero western a pouco tempo, mas sim pelo fato de que foi muito difícil encontra-lo. Depois de uma longa busca, quando enfim consegui, preparei-me para assistir e só então percebi que o arquivo estava com problemas na legenda. Enfim, foi difícil, mas eu consegui assistir a esse grande clássico do western, e conhecer o trabalho do talentoso John Ford, grande expoente do gênero.

A trama do filme: “em 1868, o veterano ex-oficial confederado Ethan Edwards retorna da Guerra Civil Americana e vai para o rancho de seu irmão na zona rural do Texas. Pouco tempo depois de sua chegada, os Comanches matam seu irmão e sua cunhada e raptam as duas filhas, uma delas ainda menina. Com a ajuda do filho adotivo de seu irmão, Martin Pawley, mestiço índio, Ethan, que odeia todos os ameríndios, começa a perseguir os Comanches para resgatar as sobrinhas. Para ele e também para os que o cercam, é melhor “certificar-se” de que elas estão mesmo mortas e não vivas e abusadas pelos selvagens”. (Wikipédia)

De início é de se destacar o excelente trabalho do diretor John Ford, que recheou o filme com várias cenas de cavalaria, tiroteios e tudo o mais que considero indispensável para um bom western. Não sei se considero isso um ponto positivo, afinal Ford é um especialista do gênero e seu bom trabalho era de se esperar. O elenco, encabeçado por John Wayne (Ethan Edwards) e Jeffrey Hunter (Martin Pawley) acompanha o bom trabalho do diretor e dá conta do recado com grande louvor. Rastros de Ódio é um clássico do western, mas, apesar disso, apresenta também alguns elementos de outros gêneros diversos, o que contribui para tornar o filme altamente atrativo para todos os públicos (ponto para Ford). SPOILERS: Destaque para a cena de luta entre Martin Pawley e Charlie McCorry pelo amor de Laurie Jorgensen e outras que seguem a essa e que são bastante engraçadas.

Apesar de todos esses bons momentos, alguns pequenos detalhes fazem com que se duvide da qualidade do filme, como por exemplo, SPOILERS: na cena em que eles encontram um índio morto embaixo de uma pedra, quando eles a levantam é possível ver o defunto respirando (?!). Mas tudo bem, isso não tira os méritos do filme, é apenas um momento para se respirar fundo e seguir em frente. Afinal a história compensa esses detalhes, pois tem um ritmo bastante agradável e envolvente. Comecei a assistir o filme meio sem vontade, mas logo acabei me interessando. Algumas boas viradas marcam o desenrolar da trama e fazem com que a emoção característica do gênero se mantenha durante quase todo o filme.

Por fim, já que estamos falando da lista dos 10 derradeiros filmes a serem assistidos, apesar de ter achado Rastros de Ódio um filme excelente, muito atrativo ao público em geral e, principalmente, muito bem feito, acho que diante da necessidade de colocar um western na lista, eu ficaria com Três Homens em Conflito. Mas nada disso tira o crédito deste grande clássico de John Ford que, apesar da minha opinião divergente, também merece ser assistido antes de bater as esporas das botas.

“Não há mais tempo para rezar. AMÉM!”
– Ethan Edwards

Related Posts with Thumbnails

Author: Elvis José Alves

Um velho com pouco mais de 20 anos, estudante de Direito, admirador da sétima arte e antiguidades (geralmente ao mesmo tempo), roteirista e Jedi de fim de semana. Passa o tempo livre assistindo filmes e séries, escrevendo e adiando as coisas realmente importantes.

Share This Post On

3 Comments

  1. pow tinha ele aqui em blu ray…
    otima critica!daria 3 controles.

    Post a Reply
  2. PARECE LEGAL,FILME COM O TEMA FAROESTE EU NEM SOU MUITO CHEGADA,MAS COMO EU DISSE AQUI EM OUTROS POSTS O MEU PREFERIDO FOI ONDE OS FRACOS NÃO TEM VEZ,FODA DEMAIS.

    Post a Reply
  3. Porra man, esse filme eu tenho a mesma opinião que a sua.

    Vou assistir Três Homens em Conflito para poder comparar depois.

    Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.