Imagine uma viagem que não te leva a lugar algum. Imaginou? Imagine que esta é uma viagem de onde você sai do nada e depois de um percurso você chega a lugar nenhum. Surreal e sem sentido não é? Pois bem, isso diz muito sobre “Hick”, filme lançado ano passado lá fora e que traz como protagonista principal a Hit-Girl de “Kick Ass” Chloë Grace Moretz e alguns nomes bastante conhecidos como Juliette Lewis e Alec Baldwin fazendo umas pontas.

Na trama conhecemos a jovem Luli (Chloë Moretz) que no alto de seus 13 aninhos tem que conviver com seus pais bêbados. Cansada dessa vida ela resolve fugir de casa em direção a Las Vegas, em busca de aventuras. Durante essa viagem ela acaba se deparando com alguns tipos perigosos e excêntricos que podem colocar a sua vida em risco.

No excelente “500 Dias com Ela” existe uma jovem atriz que fez uma ponta e chamou a atenção, pouco depois essa mesma garota desmembrou e decepou bandidos de forma tão alegre que roubou a cena em “Kick Ass”. E aí vieram outros trabalhos como, por exemplo, o remake de “Deixa Ela Entrar”. E essa jovem atriz atualmente com apenas 15 anos (sim, é crime) começa a despontar no mundo do cinema, por isso o meu interesse em assistir a este desconhecido filme (nem sei se saiu em DVD, nos cinemas nacionais ainda não apareceu).

Verdade seja dita, Chloë Moretz até se esforça em dar alguma autenticidade ao seu papel, mas é um esforço em vão no meio do vazio que é o roteiro. De início inclusive fica parecendo que se resumiria apenas a um exercício de fetiches e desejos proibidos dos produtores em colocar a mocinha para fazer papel de ninfeta com pouca roupa e vestuários quase inexistentes de tão curtos. Os outros atores coadjuvantes até entregam algumas boas atuações, mesmo não dando para entender decisões como a de trazer alguém do calibre de Alec Baldwin (“Para Roma Com Amor”) para fazer uma passagem tão perdida como a cabana que surge no meio do mato em determinada parte do filme.

No final das contas “Hick” – que foi apresentado no festival de cinema de Toronto (que audácia) em 2011 – é muito pouco verossímil e sem sentido. A história não tem força e segue aquela linha de querer falar sobre tudo mas que acaba não dizendo nada. Definitivamente é um filme ruim mas que não vai chegar a manchar a carreira da promissora Chloë Grace Moretz, prova disto são os trabalhos que ela vem sendo convidada a fazer atualmente.


Hick (2011 – 99 min)
Drama

Dirigido por Derick Martini com roteiro de Andrea Portes. Estrelando: Chloë Grace Moretz, Blake Lively, Rory Culkin, Eddie Redmayne, Juliette Lewis e Alec Baldwin.

Related Posts with Thumbnails