Juan de Los Muertos

Uma produção zumbi cubana de baixo orçamento, só quem é muito fã deste subgênero chega até uma pérola cinematográfica como esta. Trash em seu PRIMOR,  “Juan de Los Muertos (Juan of the Dead)” é um dos filmes mais divertidos (deste gênero) que já assisti. Apesar do elenco bastante amador e dos escassos recursos para cuidar dos efeitos especiais, trata-se de uma obra que possui alguns momentos impagáveis e inesquecíveis que fazem com que tudo valha a pena.

Na trama acompanhamos a forma com que um grupo de “vagais” (ociosos ficaria mais bonito, mas é um filme trash) e preguiçosos cubanos enfrentam uma invasão zumbi em seu país. O governo e a mídia local (se é que existe alguma diferença) informa que a horda que está tomando conta e dizimando a população são, na verdade, dissedentes americanos revoltados com o governo.

Foi preciso um grande esforço financeiro conjunto que levou cerca de 2 anos – e que contou com o ICAIC (Instituto Cubano del Arte e Industria Cinematográficas), Canal Sur, Televisón Española e a colaboração da Junta de Anadalucía, Ibermedia e até da Universidad de Guadalajara – para o filme acontecer, inclusive a ajuda governamental e o fato da invasão zumbi ser culpa dos Estados Unidos é unir útil ao agradável (e que rende uma cena engraçadíssima).

Na frente do grupo temos Juan (Díaz) e seu fiel companheiro e amigo baixinho e barrigudo (Jorge Molina) que, em primeira instância, seguem com suas vidas. Quando as coisas começam a complicar, eles, juntamente com um jovem sedutor, sua linda filha (Andrea Duro), um negão gigante que tem medo de sangue e um travesti (isso mesmo) abrem uma central de serviços, a “Juan de Los Muertos” que acaba com o sofrimento das famílias cubanas em meio ao CAOS matando seus entes queridos por alguns trocados (só de pensar já começo a rir).

O elenco é ruim, e isso não se pode negar, são muito amadores e algumas vezes é perceptível que algumas cenas poderiam ser melhores. Só que, paradoxalmente, como ele podia ser tão lindamente trash e descompromissadamente divertido caso fosse interpretado por grandes e conhecidos astros? E este mesmo pensamento pode ser utilizado ao se analisar os efeitos especiais que contaram com pouca grana.

Tanto o roteiro quanto a direção estão em um bom nível e foi muito feliz em unir algumas boas cenas de ação (tem até bullet time de estilingue acertando a cabeça de um morto-vivo) com algumas ótimas piadas. No melhor estilo Romero de produção zumbi, Alejandro Brugués conseguiu inserir todo um contexto de discussão política no meio de todas as altas confusões do barulho. E o melhor é que todos os responsáveis por este filme, apesar de deixarem claro que gostam de sua querida ilha (demonstram isso na sequência final), não deixam de rir de seus próprios problemas e defeitos, e talvez isso seja a melhor coisa desta obra.

Se analisado friamente como uma produção cinematográfica é apenas (ou no máximo se você for bem chato) um filme “ok”, mas se visto sob a ótica de uma comédia sátira trash é, literalmente, daqueles filmes de matar (de rir). E o melhor, quando chega ao fim é difícil não continuar acompanhando algumas artes durante os créditos que nos deixam com gosto de “quero mais”. Para os amantes do gênero só digo uma coisa: Estejam preparados para um épico!


Juan de Los Muertos (Juan of the Dead, 2011 – 92 min)
Comédia, Horror, Trash

Um filme de Alejandro Brugués com Alexis Díaz de Villegas, Jorge Molina, Andrea Duro, Andros Perugorría, Jazz Vilá, Eliecer Ramírez e Antonio Dechent.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

6 Comments

  1. adoro qualquer coisa relacionada a zumbis,e esse que vc está recomendando parece ser bem legal,depois eu procuro pra assistir.mas o melhor e mais divertido filme de zumbi que eu vi foi o remake de madrugada dos mortos,adoro demais.fome animal tbm é ótimo,a noite dos mortos vivos tbm é um baita clássico,muito bom,terra dos mortos e a volta dos mortos vivos é legal tbm. da nova geração eu gosto de a epidemia,zumbilândia,todo mundo quase morto,planeta terror e apesar de diferente eu gosto tbm de eu sou alenda,só não sei se esse aí vai ser melhor que todos esses que eu citei,e me perdoe mais uma vez pelo longo comentário,mas dessa vez a culpa foi sua,vc tocou no meu ponto fraco:zumbis hahaha,mas beleza,valeu a dica 🙂

    Post a Reply
    • Sim Vanessa, também sou fã destes filmes que você citou. Este cubano aqui é mais na linha do “trash”, pra quem curte é diversão garantida.

      Post a Reply
  2. Já tinha lido sobre esse filme, parece ser divertido. Vamos ver se algum dia passa no cinema por aqui, senão qualquer dia desses eu baixo.

    Post a Reply
  3. Sou viciadão em filmes de zumbi… esses mortos-vivos me fascinam desde os meus 10 anos!

    Tinha lido sobre esse filme há algum tempo, mas achei que ia ser uma M… pelo jeito vale a pena, vou atrás, sem dúvida!

    Post a Reply
  4. Desde de que vi o trailer desse filme quando foi lançado que fiquei doido para assistir, mas aqui no Rio ele só passou no Festival de Cinema. Será que tem ele para alugar?

    Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.