As Vantagens de Ser Invisível (The Perks of Being a Wallflower)

Você sente, e é um sentimento que vem de dentro de você, quando está assistindo um GRANDE filme. “As Vantagens de Ser Invisível (The Perks of Being a Wallflower)” é uma adaptação intensa e bastante sincera com um trio de protagonistas fantásticos, uma trilha sonora poderosa e que traz uma história intensa e muito emocionante. Stephen Chbosky adaptou o próprio livro para os cinemas, trazendo uma das mais comoventes histórias sobre adolescência e amadurecimento, sobre o amor e perda e, principalmente, sobre os amigos inesquecíveis que surgem em nossas vidas.

Nós aceitamos o amor que pensamos merecer

Na trama conhecemos Charlie (Logan Lerman, “Percy Jackson e o Ladrão de Raios”), calouro que está apreensivo com seu primeiro dia na ‘high school’ (o equivalente aqui seria o ensino médio) e que, de uma maneira meio por acaso acaba se tornando amigo de Patrick (Ezra Miller, “Precisamos Falar Sobre o Kevin”) e de sua meia-irmã Sam (Emma Watson, “Harry Potter”). Um garoto introvertido e com seus problemas é então apresentado por estes dois veteranos ao mundo e à vida ‘real’. E Charlie personifica o que é mais ou menos o significado de “Wallflower” que o título original se refere, em situações sociais é a denominação que pessoas pouco populares, tímidas e que não participam de atividades sociais recebem.

O cinema é feito para nos levar a outros mundos e lugares inatingíveis, mas as vezes precisamos de verdades, e é isso que Stephen Chbosky transmite em sua obra. Além de ser autor deste livro que já entra para minha lista de desejados, dirigiu e roteirizou o filme, fato este que parece ter colaborado e muito. Traz um conto aparentemente simples, uma história sobre a adolescência e todos os prós e contras desta época tão importante da vida de uma pessoa, mas é muito mais que isso, é profundo, é sensível e ainda nos reserva algumas boas surpresas no final.

E o que dizer do elenco? Simplesmente fantástico. Na linha de frente um trio de protagonistas com personagens extremamente carismáticos e atuações muito boas. Logan Lerman está impressionante, Emma Watson mostra que soube deixar bem guardado a sua excelente passagem na franquia Harry Potter e que tem talento para seguir uma carreira de sucesso como atriz. Fantástica. E dos três principais ainda temos Ezra Miller, este que eu já sabia ser um excelente ator depois de aterrorizar em “Precisamos Falar Sobre o Kevin”. Para completar, o elenco coadjuvante tem importantes nomes como Paul Rudd, Walsh Kate, McDermott Dylan e Joan Cusak .

Uma época em que descobrir uma nova música era algo transformador e que marcava algumas passagens da vida das pessoas. Stephen Chborky conseguiu aqui criar uma obra que consegue falar sobre sentimentos sem soar piegas. Conta ainda com alguns belo momentos de humor, que traz lembranças de alguns clássicos do eterno John Hughes. Mais do que uma obra com uma visão atemporal e uma trilha sonora capaz de te enlouquecer – estou ouvindo sem parar, inclusive no momento que escrevi esta resenha – , “As Vantagens de Ser Invisível” é um filme imperdível, contagiante e sincero.

E seu coração sente, ele não te engana, ele sabe quando você está se emocionando e quando você está simplesmente amando o que está vendo, quando você está olhando aquelas letrinhas com os créditos subindo com uma poderosa canção tocando ao fundo, ele sabe que você está se sentindo infinito.

 


As Vantagens de Ser Invisível (The Perks of Being a Wallflower, 2012 – 103 min)
Drama

Um filme de Stephen Chbosky com Logan Lerman, Emma Watson, Ezra Miller, Nina Dobrev, Paul Rudd, Mae Whitman, Melanie Lynskey, Melanie Lynskey, Johnny Simmons, Zane Holtz, Reece Thompson, Erin Wilhelmi e Joan Cusack.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

20 Comments

  1. parece bem legal mesmo,apesar de não ser fã de harry potter eu gosto da Emma watson,o Ezra é um ótimo,e o Joan Cusack eu adoro muito tbm,depois eu procuro pra assistir.

    Post a Reply
  2. Eu falei que era bom pra caralho! To quase comprando o livro.
    Gostei da comparação com John Hughes, mas são “vibes” um pouco diferentes, mas entendi o que você quis dizer.
    Sai do cinema com vontade de ouvir David Bowie e assistir Rocky Horror Picture Show mais uma vez (sou fã do filme, tenho o dvd).

    Post a Reply
    • Pois é man, já estava muito afim de assistir e quando você disse que era sensacional corri para ver. Só ficou uma semana em cartaz aqui em Salvador e eu fui no último dia de apresentação. Imperdível.

      Vou comprar o livro com toda a certeza.

      Quanto a trilha eu estou ouvindo sem parar, se eu achar nas lojas aqui em Salvador até compro o cd, isso mesmo, volto a comprar discos.

      []´s

      Post a Reply
  3. Assisti ontem, tá passando em um cineminha muito sem vergonha aqui no RJ,e é a única opção. Como pode um filme tão bom, com astistas teen famosos não estar nos grande cinemas do país?

    Quanto a trilha, achei boa lógico, mas é composta de musicas já manjadas, conhecidas, como uma boa mixtape rsrs Acho que por isso não chegou a me chamar a atenção.

    De resto concordo com vc, um filme muito bom, fazia tempo que não via um filme de adolescente tão bom. Acho que essa geração tava precisando de algo assim mas, infelizmente, algo que parece, eles não deram chance ao filme.

    Post a Reply
    • O que você chama de músicas manjadas eu chamo de clássicos, vivi nessa época e é difícil não ser sentimental quando vê um filme conversar com você de forma tão nostálgica.

      Valeu pelo comentário man! Abração.

      Post a Reply
  4. Lendo essa resenha fiquei muito curioso de ver o filme. Pena que não passa em nenhum cinema aqui perto de casa. Porque as vezes é tão dificil. Aff

    Post a Reply
    • Aqui em Salvador Leandro, o filme ficou em cartaz apenas 1 semana e foi embora. Vi no último dia, dei sorte. O jeito é esperar aparecer em DVD, na tv ou então baixar, pelo visto é o que estão desejando que as pessoas façam hoje, baixem o filme.

      Post a Reply
  5. ”O cinema é feito para nos levar a outros mundos e lugares inatingíveis, mas as vezes precisamos de verdades”

    Ótima resenha do que para mim é o melhor filme do ano,assisti nessa
    quarta (acho que no mesmo cinema aqui do RJ que o rapaz cita,mas
    é o único cinema que se propõe a vender esses filmes ótimos,)e realmente quando cheguei em casa fui direto a net baixar a
    trilha sonora do filme, é muito linda. É muito bom sair do cinema
    sabendo que assisti a uma obra verdadeiramente de arte.

    Abraços Man!

    Post a Reply
    • Até agora é o meu favorito do ano também Beto, vou só aguardar “O Hobbit” para dar o veredito final

      Post a Reply
  6. acabei de baixa-lo, estou curioso a esse seu melhor filme do ano..não vejo a hora de asssisti-lo…e comprovar o que está dizendo…eu posso até achalo bom…mais será qu acherei o melhor filme do ano? isso vamos ver hehehehe….vou tentar ve-lo o mais rápido possivel…

    Post a Reply
  7. acabei de ve-lo, enfim gostei, é um bom filme, me agradou..história legal e bem desenrolda e com o final merecedor..agora entendi o que você que quis dizer com “se sentir infinito”..talvez ele entraria na minha lista de top 20..mais no top 10 não…tem ser mais do que isso..eu não sou um cara muito sentimental aponto de adorar este filme mais…Lorgan lerman e Emma watson estão perfeitos, gostei pra caramba da atuações deles…

    Post a Reply
    • Caro Thiago, eu não tive tempo de responder antes de você ir assistir mas já imaginava isso, que você poderia até gostar, mas não tanto assim.

      Cinema é um caso muito particular, imagino que por você não ter vivido nessa época e não ter presenciado coisas semelhantes, não pôde amá-lo tanto quanto eu ou todos os outros que se sentiram infinitos

      Grande abraço.

      Post a Reply
      • Valeu, é que filmes de Romance ou algo parecido não são o meu forte…e sem duvida estriam de fora dos meus top 10…eu prefiro mais comédia Romantica até que teriam uma chance, assim como foi com ” Amor a Toda prova” que entro no meu top 10 de 2011. e mereceu..esse filme “As Vantagens de Ser Invisivel” no caso teria que está na mesma onda de “Amor a toda prova”…mais enfim gostei mesmo não tanto como os demais mais gostei…abrss

        Post a Reply
  8. Incrível!!! Vi esse filme só ontem, me arrependi de ter esperado tanto: Como você disse, emocionante, sincero, lindo! Os atores são espetaculares, o ator que interpretou o personagem Charlie é incrível. Ah muito tempo não assistia um filme que me tocasse tanto. Agora é correr atrás do livro e da incrível trilha sonora.

    Post a Reply
    • O livro já comprei (devo ler em breve) e a trilha não consigo para de ouvir. Daquelas obras que transcendem todas as áreas.

      Post a Reply
  9. Finalmente assistido, trilha sonora já no PC e amando muito esse filme. =P

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Bling Ring - A Gangue de Hollywood - Porra, man! - […] elenco mais jovem talvez Emma Watson (“As Vantagens de Ser Invisível”) seja a que chame mais atenção em um…
  2. Noé (Noah 2014) - Um épico de fantasia de Darren Aronofsky - […] melhores de sua carreira. O elenco coadjuvante também não faz feio, ainda que Logan Lerman (“As Vantagens de Ser Invisível”)…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.