Um Homem de Sorte (The Lucky One)

O cinema em sua escassez de ideias anda se aproveitando cada vez mais das adaptações de best-sellers literários como fonte para muitos lançamentos, se vem dando certo ou não pouco parece importar já que filmes ruins como “Um Homem de Sorte (The Lucky One)” – que mais uma vez faz adaptação de um livro de Nicholas Sparks – continuam sendo produzidos e consumidos*.

Na trama acompanhamos a jornada de um ex-soldado americano (Zac Efron, “Noite de Ano Novo”) que esteve combatendo no Iraque por um tempo e está a procura de uma misteriosa garota (Taylor Schilling) cuja foto ele encontrou durante os ataques e que se tornou o seu “amuleto da sorte”. Ele viaja então até o local onde a tal garota mora e trabalha e de lá os dois começam uma história juntos.

Duvido muito que todo o sucesso literário de Nicholas Sparks seja em vão, inclusive, acredito que o livro que deu origem a este filme possa realmente ser bom (tenho uma testemunha próxima que me confidenciou que o livro era ‘bonzinho’ apesar de clichê), afinal a história tem uma força interessante e podia-se explorar o lado do destino ou um lado mais espiritual, sei lá, qualquer coisa, menos isto que foi dirigido por Scott Hicks e escrito por Will Fetters.

A verdade é que “Um Homem de Sorte” não consegue transmitir nenhuma emoção, os personagens não possuem carisma e, sinceramente, o único que transmite alguma empatia é Zeus, que é um cachorro. E quando você não consegue se envolver com os personagens como poderá torcer por eles ou ‘comprar’ as suas brigas?

O que era pra ser uma obra romântica e gostosa de se ver trata-se, infelizmente, de apenas mais uma adaptação totalmente dispensável  e sem alma. Nem a direção, nem o roteiro e muito menos o elenco ajudam a construir uma história emocionante e cativante, tornando sortudos apenas aqueles que não o assistiram.

*Assisti por conta de uma lista de “melhores filmes românticos” que encontrei e que, pelo visto, precisa ser refeita.


Um Homem de Sorte (The Lucky One, 2012 – 101 min)
Romance

Dirigido por Scott Hicks com roteiro de Will Fetters adaptando obra de Nicholas Sparks. Estrelando: Zac Efron, Taylor Schilling, Blythe Danner, Riley Thomas Stewart e Jay R. Ferguson.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

14 Comments

  1. Cara, você está falando do Zac Efron como ator principal, ou seja, não se pode esperar muita coisa. Milagre ele não ter parado no meio de alguma cena e lembrar os “clássicos” do HSM hauheauheuaheua

    Post a Reply
    • Sabe Mateus, nem acho Zac Efron um ator ruim. Outro dia assisti “A vida e a morte de Charlie” ou algo assim e ele atua muito bem no filme. O problema é que aqui neste é tudo ruim, a atuação dele não é tão execrável assim, os atores aqui na verdade foram é mal dirigidos.

      Post a Reply
  2. É lista deve estar equivocada mesmo, hehe. E aquela apelação final no rio, então? Filme fraco, mas acho que os corações mais sensíveis se emocionam, sim, hehe.

    Post a Reply
    • Por mim naquela cena do rio morria todo mundo, menos a criança e o cachorro Amanda.

      Não, não tem como se emocionar com esta pérola, duvido muito hehehehe.

      Post a Reply
  3. Vc caiu na pegadinha do Malandro, isso sim.
    ehehehhehe

    Post a Reply
  4. concordo com tudo,que filme bomba e sem graça,tadinho do efron,ele tem talento,apesar de ter feito isso aqui.eu sou mais do terror e suspense,mas quando o filme tem uma história bacana eu assisto qualquer gênero,e são raros os filmes de romance que prestam.esse filme me lembrou querido jonh,que nem é lá grande coisa,mas se sai bem melhor que esse filme.

    Post a Reply
    • Pois é Vanessa, disse tudo e tocou num ponto importante, o problema não é o Zac Efron não.

      Eu prefiro filmes de comédia, drama ou ação, mas um romance quando bem feito cai bem também. Só que este aqui é de doer, vai pra lista dos piores do ano.

      Post a Reply
  5. Não sou muito fã do Zach Efron, mas na rede HBO passa um filme bem interessante dele que se chama Eu & Orson Wells, acho que vale dar uma conferida.

    Post a Reply
  6. O filme é bastante enfadonho. Pra quem leu o livro, passa muito longe em termos de roteiro, pois o filme não consegue prender a atenção de espectador. Ademais, a escolha de Zac Efron como protagonista foi ruim, este personagem deveria ter sido interpretado por um ator mais maduro.
    Obs. Eu sei que não se deve comparar o livro com o filme, mas, mas, mas, espera-se ao menos que eles guardem alguma semelhança, o que não houve.

    Post a Reply
    • Uma pena realmente Ju! Mas que bom que o livro foi um acerto, pelo menos isso. 🙂

      Post a Reply
    • Como nao li o livro nao tenho argumentos para comentar, mas gostei bastante do filme.

      Post a Reply
  7. Também achei o filme uma porcaria, não consegui assistir todo rs, o casal proagonista não tem química alguma…ruim ruim

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Baywatch - S.O.S Malibu - Porra, man! - […] orgulhoso do seu trabalho. Enquanto está treinando o novo e exibido recruta Matt Brody (Zac Efron, Um Homem de…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.