Ted

Restrito: Contém conteúdo sexual, linguagem ofensiva, prostitutas e uso de drogas, diz um aviso com a foto do fofo ursinho espalhado pelos cinemas de todo o país. Ignorado por pessoas que deveriam ler e visto como  uma verdadeira frase motivadora para ADULTOS que querem dar boas risadas no cinema com todo esse conteúdo politicamente incorreto, “Ted” já figura como uma das melhores e mais polêmicas comédias do ano.

Na trama conhecemos a história de dois amigos inseparáveis, John (Mark Wahlberg, “O Vencedor”) e seu ursinho chamado Ted, que ganhou vida após um pedido de natal da jovem e solitária criança. Os dois cresceram juntos e agora, já na fase “adulta”, John precisa decidir entre manter a amizade ou o namoro com sua amada Lori (Mila Kunis, “Amizade Colorida”).

Conforme indica a censura, “Ted” é recheado de um humor absurdamente nada saudável para aqueles que possuem mentes muito puras. Piadas sobre judeus, 11 de setembro, cenas ofensivamente sexuais e com muitas referências ao universo nerd e toda a cultura pop, é daquelas obras que os moralistas e mais críticos adoram falar mal, mas que fazem espectadores como este que vos escreve passarem mal de tanto rir nos cinemas.

Sabe aquele momento em todo filme de comédia da cena da droga? O(s) protagonista(s) utiliza(m)-se de entorpecentes não recomendados pela carta magna e trazem algumas boas risadas com os efeitos colaterais, pois bem, Ted é tão SURTADO que a cena da droga é praticamente o filme inteiro, a todo instante os inseparáveis amigos de trovoadas estão se drogando e aprontando altas confusões do barulho. E o resultado são piadas babacas, piadas de bêbado, luta com pato, Flash Gordon, participação hilária e especial do galã Ryan Reynolds e por aí vai.

O ursinho foi animado da mesma forma que animaram ‘Gollum/Smeagol’ em Senhor dos Anéis, e a sua voz é do próprio diretor Seth Macfalane (e que ainda assina o roteiro juntamente com Alec Sulkin e Wellesley Wild) que é o responsável pelo desenho “Uma Família da Pesada (Family Guy)”, o que já dava pistas sobre que linguagem e tipos de travessuras podía-se esperar desta sua obra.

A disputa entre o romance protagonizado por  Kunis e Wahlberg e o “bromance” – brother´s romance, o amor entre ‘amigos irmãos’ – dele com o ursinho Ted  é o que liga a história até o seu desfecho que, a bem da verdade, perto de seu final tem alguns pequenos deslizes e um  momento ‘magia Disney’ não muito condizente com o ‘clima’. Só que isto não chega a atrapalhar a diversão que é garantida nesta obra extremamente engraçada e que merece ser vista por todo mundo que tem idade (física) suficiente para tal.


Ted (2012, 106 min)
Comédia

Dirigido por Seth MacFarlane com roteiro de Seth MacFarlane, Alec Sulkin e Wellesley Wild. Estrelando: Mark Wahlberg, Mila Kunis, Seth MacFarlane, Giovanni Ribisi, Joel McHale, Patrick Warburton, Matt Walsh, Jessica Barth e Patrick Stewart.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

21 Comments

  1. O Reynolds tem participado/feito filmes bacanas! Confiro nesse fds. Valeu man.

    Post a Reply
    • A participação dele aqui é bem rápida, é mais uma “aparição” digamos assim. Quem participa bastante e, quiçá, faz parte dos melhiores momentos do filme é o “Flash Gordon”. Assista, fora toda a polêmica é um filme divertido.

      Post a Reply
  2. O momento ‘magia Disney’ tá mais no início do que no final. Mas o filme todo tem um clima de “fantasia” sobre amizade coisa e tal, apesar dos “absurdos” de Ted. Gostei bastante do filme. Ele aponta problemas interessantes, apesar de não dar uma “solução”, mas sem dúvidas esse não era o objetivo dele. hehehehehe

    Post a Reply
    • Mas o do início logo é desfeito por uma excelente piada relacionada a Bieber, Corey Feldman e tal hehehe

      O do final envolve “choro”, “desejo”, “estrela cadente” e milagres dignos de Cristo, mas enfim. Só é algo assim que achei que distoa um pouco do clima que o filme possui, mas não chega a preocupar ou atrapalhar.

      Divertido pra porra esse Ted hehehe, eu achei.

      Post a Reply
  3. Vi o trailer e já dei boas risadas. Sem dúvida vou conferir.

    Post a Reply
  4. Eu fico imaginando a cena do deputado assistindo ao filme ao lado de uma criança de 10 anos. Acho que ele ficou mais nervoso com a vergonha alheia.

    Post a Reply
  5. eu não dava nada pra esse filme,mas se vc diz que vale muito a pena eu darei um chance a ele.

    Post a Reply
    • Recomendo que assista ao trailer Vanessa, caso ache graça e role uma identificação assista e vá se divertir hehehe

      Post a Reply
  6. O filme é insano mesmo, excelente no que se propõe como principal. Eu ia tendo a mesma impressão que você com o final, mas quando chega no momento derradeiro o filme mostra para o que veio e desfaz toda uma possível má impressão com uma saída bem bolada e divertida como é a tônica de toda a obra.

    Para mim, o ponto fraco fica mais por conta do ápice romântico (quando o protagonista entra na fossa e os dois amigos brigam), ainda que entenda um pouco os motivos daquela passagem a forma como foi feita destoou bastante da inspiração que permeia o restante do filme. Acho que mostra inclusive, que o Seth não manja muito das putarias nesse sentido. EHEH.

    Post a Reply
    • Li em algum canto que, no final das contas, o Seth é um cara moralista porque o sujeito se dispõe largar toda a vida da putaria com o amigo para ficar com a mulher hehehe

      Post a Reply
  7. um urso de pelúcia tirando onda com gostosas e enchendo a cara…esse eu tenho que ver..

    Post a Reply
  8. Velho, esse filme foi demais! Me divertir bastante com ele. Muito bom!!! Excedeu minhas expectativas. Boa resenha Márcio. Abraços!

    Post a Reply
  9. de longe a melhor comédia que eu vi recentemente…!

    quem não está preparado para um humor ofensivo melhor passar longe mesmo…

    tb não gostei tanto do final, com a subtrama com os “sequestradores”, mas nada que tenha atrapalhado muito

    Post a Reply
    • Essa subtrama foi realmente desnecessária e acabou sendo umas das raras coisas ruins nesta ótima comédia.

      Post a Reply
  10. Filminho bem divertido, mas politicamente incorreto, hahaha! Talvez seja para adultos não hipócritas, que viveram numa época em que todo mundo era mais feliz e conseguiam rir de si deles mesmos. Só tenho um adendo a fazer relação a sua crítica, Márcio, pois acredito que, além de ter “idade física” para assistir o filme, é preciso ter “idade mental” para compreendê-lo. Boas risadas para maiores de 16 anos.

    Post a Reply
    • Você tem razão, eu até cheguei a escrever “idade física e mental”, mas depois apaguei porque do jeito que as coisas estão hoje pessoas poderiam não entender e achar que é pra “idiotas”, enfim, na própria fanpage teve gente defendendo o Deputado e dizendo que era uma conspiração secreta contra a corrupção.

      Pois é, enfim hahaha.

      De qualquer forma é mesmo daqueles filmes para gente rir a vontade. Claro, para os hipócritas e “moderadores dos bons costumes” complica.

      Post a Reply
  11. Eu não sou fã do desenho Family Guy, então ainda to meio que enrolando pra ver TED, mas depois de tanta polêmica e recomendações acho q vou criar coragem e verificar! E seja o que deus quiser…

    Post a Reply
    • No final das contas a polêmica acabou fazendo mais bem do que mal.

      Post a Reply
  12. Risadas do início ao fim.
    Eu recomendo!

    Post a Reply
  13. porcaria de filme.. isso sim! aff pense assistir um filme TENTANDO achar as partes engraçadas, q eram poucas… não sei pq q gostam tanto disso, comédia tosca e entediante

    Post a Reply
  14. Chorei de rir com esse filme. Basta desligar o cérebro e curtir que você dará altas risadas! Muito bom!

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Community, a melhor série de comédia #sixseasonsandamovie | Porra, man! - [...] Jeff Winger: Entrou para a faculdade comunitária para conseguir novamente seu diploma de Direito depois de ter sido suspenso da…
  2. Sem Dor, Sem Ganho (Pain & Gain) - Porra, man! - […] trama conhecemos o personal trainer Daniel Lugo (Mark Wahlberg, “Ted”) que cansado de levar a mesma vida decide se…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.