O Vingador do Futuro (Total Recall)

Se cada vez que um remake fosse lançado um lêmure selvagem perdesse um dente, garanto que rapidinho dariam jeito de parar com essa onda de preguiça e falta de criatividade que assola  o mundo do cinema. E “O Vingador do Futuro (Total Recall)” é mais uma produção que é lançada e dá voz à todos que não gostam de remakes, pois, na melhor das hipóteses, trata-se de um filme genérico e feito no automático, sem um pinguinho de alma e um quase nada de emoção.

Na trama, ambientada em um futuro distante, acompanhamos a vida de Douglas Quaid (Colin Farrell, “A Hora do Espanto”), um simples empregado de fábrica que começa a suspeitar que é na verdade um espião após visitar a Rekall, uma companhia que oferece o serviço de implantar falsas memórias nas pessoas. A sua visita na tal companhia inicia uma série de eventos desastrosos e tudo o que ele pode fazer é tentar descobrir quem ele é de verdade enquanto foge por sua vida.

É impossível não comparar esta versão com a lançada em 1990 por Paul Verhoeven trazendo como protagonista Arnold Schwarzenegger. Não li o conto de Philip K. Dick (de onde ambos filmes são baseados) mas parece que esta versão de 2012 é mais fiel à obra original, mesmo assim, a versão anterior é menos ‘sisuda’ e conseguiu aliar bem ação com diversão, coisa que não vemos por aqui. E para completar, as coisas que mais se tornaram marcantes na versão ‘antiga’ não estão presentes aqui, no máximo existe alguma passagem rápida que serve apenas para ‘constar como homenagem’ e que, diga-se de passagem, sequer funcionam como piada.

Impressionante mesmo estão os efeitos especiais que utilizaram ao seu favor a tecnologia disponível atualmente. Os cenários são ricos em detalhes e bem feitos, o próprio conceito da “Queda” (quem assistiu sabe do que estou falando) apesar e bastante absurdo é muito interessante, sem contar ainda as questões da devastação do planeta, luta por espaços urbanos, jornadas de trabalho, etc.

Quem mais salta aos olhos no elenco (em principal aos masculinos) é Kate Beckinsale (“Anjos da Noite”) que parece estar POSSUÍDA PELO CRAMUNHÃO com sua personagem totalmente surtada. Jessica Biel (“Noite de Ano Novo”) também está bem em seu papel e ainda temos a presença interessante de Bryan Cranston (o excelente Walter White da série Breaking Bad). Já Colin Farrell continua devendo um pouco em carisma, como protagonista da trama era seu dever levar o espectador junto com ele em sua jornada, mas ele está bem mais ou menos. O restante do elenco não tem muito o que falar.

Não chega a ser um filme de todo o ruim (nem isso ele consegue), o visual impressiona e para os que não viram ou não se lembram do “Vingador do Futuro” de 1990 é possível até ser envolvido com toda a temática e história, méritos mais do universo ficcional criado pelo gênio vanguardista Philip K. Dick  do que dos responsáveis por mais uma ‘releitura’ que se mostra desnecessária e que não vale a sua ida ao cinema e tampouco o seu dinheiro.


O Vingador do Futuro (Total Recall, 2012 – 118 min)
Ficção Científica, Ação
.

Dirigido por Len Wiseman com roteiro de Kurt Wimmer e Mark Bomback adaptando obra literária de Philip K. Dick. Estrelando: Colin Farrell, Kate Beckinsale, Jessica Biel, Bryan Cranston, John Cho, Bill Nighy, Bokeem Woodbine, Will Yun Lee, Milton Barnes, James McGowan e Natalie Lisinska.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

15 Comments

  1. Achei muito péla o filme. Não fosse pela personagem de Kate acho que não curtiria NADA do filme … rs. Conceitos forçados pacas, péssima atuação de Colin (como sempre) e só efeito depois de efeito não conseguiu me prender …

    Post a Reply
  2. Devo conferir, mas não no cinema.

    Post a Reply
  3. É, é um genérico sem graça, muitos efeitos especiais e alguns bons momentos de ação… Dispensável.

    Post a Reply
  4. eu gostei..não é um filme ruim, pode até ser regular mais não uma merda…não supera a versão de 90…mais tem seus momentos bons…não é um filme descartável, mais tem mais ação do o anterior..

    Post a Reply
  5. “Não chega a ser um filme de todo o ruim (nem isso ele consegue)”
    Como destruir a expectativa pra um filme em apenas uma frase! Hahaha. Enfim, eu nem tinha expectativa nenhuma, muito menos assisti o original, então talvez não encare a experiência de um modo tão negativo…ou não, pode ser a mesma porcaria!

    Post a Reply
  6. Man, onde você leu que o filme é mais fiel ao conto!? Isso não é verdade. No conto o cara vai na Rekall porque ele queria viajar pra Marte. hehehehehe…
    E eu nem curti o visual, os efeitos são bem artificiais e muita coisa chupada de outros filmes virando uma coisa genérica. Mas como eu falei no meu blog, se eu fosse escrever sobre tudo que achei bizarro no filme ia ser complicado. hehehehe

    Post a Reply
    • Rapaz, li em vários lugares que o anterior é o menos fiel ao conto, como não li o livro não sei afirmar (conforme comentei no post), mas enfim. É um filme bem fraco, mas não achei tão ruim a ponto de ser bizarro hehehe

      Post a Reply
  7. Muito próxima de minha análise Márcio. Um filme razoável apenas, mas que consegue entreter.

    Post a Reply
    • Eu diria que ele até consegue te manter acordado até o fim, mas o entretenimento é bem pobre, só vale mesmo ver Kate SURTADAÇA em tela parecendo um animal raivoso hehehe

      Post a Reply
  8. apesar de nem ter assistido esse filme,sei que só vale mesmo pelos atores,mais o colin farrel é esforçado e bonito apesar de não ter lá uma atuação tão digna,e ele utimamente anda virado nos remakes,mas eu gostei bastante da refilmagem de hora do espanto,que deve ser um pouco melhor que esse pelo jeito,que bom que ter como assistir esse novo vingador do futuro on line,pois eu nem iria ver no cinema mesmo.

    Post a Reply
  9. Nessa nova versão tem a mulher de 3 peitos?

    Post a Reply
  10. Então, Márcio, ainda não vi o novo, mas me parece que esse novo é a mesma ação besta do antigo (lembrando que os filmes de ação dos anos 80/90 são legais pelo contexto) e se levar um pouco mais a sério que o antigo, já que não temos mais aquele espírito moleque da época.

    Post a Reply
    • É mais ou menos por aí Dan, se leva a sério demais para um filme “meia boca”.

      Post a Reply
  11. Bom, eu não assisti o filme anterior, e no que toca ao remake a única coisa a dizer é que se trata de mais um “sucesso” Hollywoodiano, cuja finalidade é encher seus cofres.

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Questão de Tempo (About Time) - Porra, man! - […] a história de Tim (Domhnall Gleeson) que quando faz 21 anos descobre por seu pai (Bill Nighy, “O Vingador…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.