Eu estava com medo de odiar Mercenários 2 pois minha expectativa era gigantesca. No primeiro filme foi a mesma coisa e apesar de achar divertido senti uma pontada de frustração com o roteiro besta, lutas nada interessantes e se fixar somente na reunião dos mestres da ação ficou meio forçado. Eis que na pré estréia do segundo filme eu estava em cólicas de novo, cheia de expectativa e tentando imaginar o que poderia ter de diferente desta vez.

Mercenários 2 não perde tempo e já começa te chutando para o meio da ação com direito a muitos tiros, explosões, resgate, piadinhas e claro, a maioria do elenco reunido em combate. Apesar de ter praticamente ficado surda nos primeiros sete minutos de filme posso dizer que minha adrenalina foi a mil. Entrei no clima que o filme precisava e dessa forma fechei os olhos – sem medo – para todos os problemas que Mercenários 2 apresentaria daqui em diante. Por falar em problemas, não se engane pois eles estavam lá e foram muitos mas… quem se importa? Vou falar alguns aspectos do filme sem dar grandes spoilers se é que isso é possível pois o trailer mostrou muito mais do que precisava e por isso não vou colocá-lo aqui.

  • Enquanto no primeiro filme o roteiro era absurdo e meio maluco nesse é megalomaníaco elevado a quinta potência mas só pelo vilão ser quem é já vale o resto;
  • Ainda falando do vilão, logo na sua primeira aparição somos brindados a uma cena envolvendo uma adaga que você engole seco e pensa: “agora a porra ficou séria”
  •  Jet Li não aparece muito no filme o que me faz pensar que ele pediu um cachê mais alto, não aceitaria apanhar de um “concorrente”  direto em outros filmes de ação ou problemas na agenda coisa que acho bem difícil;
  • Muitas piadas são feitas sobre o personagem de Dolph Lundgren, o Gunnar, ser meio maluco, entender de química e fabricar bombas. O público pode achar que é apenas uma característica do personagem mas a título de curiosidade, o ator é mestre em Engenharia Química com mestrado na Suecia e foi bolsista do MIT. Durma com essa…
  •  O arco romântico não poderia faltar mas passou batido e nem ajudou ou prejudicou o desenvolvimento;
  • A cena na aldeia foi a mais clichê possível e mesmo assim consegui soltar um sorriso no final;
  • O combate final foi fraco e penso que isso deve ter sido uma exigência por questões de ego também pois ninguém quer sair por baixo, ser humilhado ou levar muita porrada de outro “colega”;
  • Cena final com um duelo saído de Mortal Kombat, estilo fatality do Scorpion foi sensacional.

Tentei ser o mais nebulosa possível pra falar do filme pois o trailer tem tantos spoilers desnecessários que prejudica  algumas coisas, embora entenda que mostrar algumas cenas e claro, atores, ajuda a vender  e criar toda uma expectativa ao redor por isso não veja de novo o trailer antes de ir ao cinema. E se um determinado ator não tivesse seu nome nos créditos e nem sua cena dentro do trailer, quando ele apareceu na tela foi tão Motherfucker que se eu não soubesse que estaria no filme teria levantado e aplaudido de pé por uns dois minutos. E tenho certeza que os outros na sala teríam me acompanhado.

A impressão que me passou foi que Mercenários 2 foi ainda mais divertido de ser filmado. Tive certeza que todos os envolvidos se divertiram enquanto filmavam, falavam aqueles diálogos clichês e sacaneavam uns aos outros… e é uma pena que a maior parte dessas piadas vai se perder na versão dublada além dos sotaques característicos de cada um.

Se você busca uma diversão sem aprofundamento, assim como eu curtia os filmes de ação protagonizados por cada um dessa turma de mercenários, com certeza vai ter orgasmos assistindo Mercenários 2 e quem garante é o Terry Crews!

 

 

Além dos Mercenários

 

Não vou entrar no mérito de quem mais deveria participar deste filme mas seguindo meu gosto pessoal, algumas figuras poderíam fazer parte da equipe de Mercenários do Stallone:

Estagiário  – Kurt Russel

Michael Dudikoff – o eterno American Ninja em suas empreitadas no Domingo Maior da Globo

.

Steven Segal – o homem que matou metade da população de bandidos do cinema sem tirar um fio de cabelo do lugar

Lorenzo Lamas – a pura sensualidade latina

 

E claro, O METRE – Charles Bronson, in memorian

 

Esse post vai ter uma PARTE II … aguardem!

Related Posts with Thumbnails