Mercenários 2 – The Expendables 2

 

Eu estava com medo de odiar Mercenários 2 pois minha expectativa era gigantesca. No primeiro filme foi a mesma coisa e apesar de achar divertido senti uma pontada de frustração com o roteiro besta, lutas nada interessantes e se fixar somente na reunião dos mestres da ação ficou meio forçado. Eis que na pré estréia do segundo filme eu estava em cólicas de novo, cheia de expectativa e tentando imaginar o que poderia ter de diferente desta vez.

Mercenários 2 não perde tempo e já começa te chutando para o meio da ação com direito a muitos tiros, explosões, resgate, piadinhas e claro, a maioria do elenco reunido em combate. Apesar de ter praticamente ficado surda nos primeiros sete minutos de filme posso dizer que minha adrenalina foi a mil. Entrei no clima que o filme precisava e dessa forma fechei os olhos – sem medo – para todos os problemas que Mercenários 2 apresentaria daqui em diante. Por falar em problemas, não se engane pois eles estavam lá e foram muitos mas… quem se importa? Vou falar alguns aspectos do filme sem dar grandes spoilers se é que isso é possível pois o trailer mostrou muito mais do que precisava e por isso não vou colocá-lo aqui.

  • Enquanto no primeiro filme o roteiro era absurdo e meio maluco nesse é megalomaníaco elevado a quinta potência mas só pelo vilão ser quem é já vale o resto;
  • Ainda falando do vilão, logo na sua primeira aparição somos brindados a uma cena envolvendo uma adaga que você engole seco e pensa: “agora a porra ficou séria”
  •  Jet Li não aparece muito no filme o que me faz pensar que ele pediu um cachê mais alto, não aceitaria apanhar de um “concorrente”  direto em outros filmes de ação ou problemas na agenda coisa que acho bem difícil;
  • Muitas piadas são feitas sobre o personagem de Dolph Lundgren, o Gunnar, ser meio maluco, entender de química e fabricar bombas. O público pode achar que é apenas uma característica do personagem mas a título de curiosidade, o ator é mestre em Engenharia Química com mestrado na Suecia e foi bolsista do MIT. Durma com essa…
  •  O arco romântico não poderia faltar mas passou batido e nem ajudou ou prejudicou o desenvolvimento;
  • A cena na aldeia foi a mais clichê possível e mesmo assim consegui soltar um sorriso no final;
  • O combate final foi fraco e penso que isso deve ter sido uma exigência por questões de ego também pois ninguém quer sair por baixo, ser humilhado ou levar muita porrada de outro “colega”;
  • Cena final com um duelo saído de Mortal Kombat, estilo fatality do Scorpion foi sensacional.

Tentei ser o mais nebulosa possível pra falar do filme pois o trailer tem tantos spoilers desnecessários que prejudica  algumas coisas, embora entenda que mostrar algumas cenas e claro, atores, ajuda a vender  e criar toda uma expectativa ao redor por isso não veja de novo o trailer antes de ir ao cinema. E se um determinado ator não tivesse seu nome nos créditos e nem sua cena dentro do trailer, quando ele apareceu na tela foi tão Motherfucker que se eu não soubesse que estaria no filme teria levantado e aplaudido de pé por uns dois minutos. E tenho certeza que os outros na sala teríam me acompanhado.

A impressão que me passou foi que Mercenários 2 foi ainda mais divertido de ser filmado. Tive certeza que todos os envolvidos se divertiram enquanto filmavam, falavam aqueles diálogos clichês e sacaneavam uns aos outros… e é uma pena que a maior parte dessas piadas vai se perder na versão dublada além dos sotaques característicos de cada um.

Se você busca uma diversão sem aprofundamento, assim como eu curtia os filmes de ação protagonizados por cada um dessa turma de mercenários, com certeza vai ter orgasmos assistindo Mercenários 2 e quem garante é o Terry Crews!

 

 

Além dos Mercenários

 

Não vou entrar no mérito de quem mais deveria participar deste filme mas seguindo meu gosto pessoal, algumas figuras poderíam fazer parte da equipe de Mercenários do Stallone:

Estagiário  – Kurt Russel

Michael Dudikoff – o eterno American Ninja em suas empreitadas no Domingo Maior da Globo

.

Steven Segal – o homem que matou metade da população de bandidos do cinema sem tirar um fio de cabelo do lugar

Lorenzo Lamas – a pura sensualidade latina

 

E claro, O METRE – Charles Bronson, in memorian

 

Esse post vai ter uma PARTE II … aguardem!

Related Posts with Thumbnails

Author: Dani Vidal

Dani Vidal (@danividal) é formada em Relações Públicas e autora do blog Feminina. Apesar de não dispensar um terror recheado de zumbis, chora copiosamente com um bom drama. Acho que nossa postura com a sétima arte é como se achar técnico de futebol. Ninguém é especialista mas todo mundo tem uma opinião e adora criticar a escalação.

Share This Post On

21 Comments

  1. boa critica Dani..ainda não vi o filme mais verei em breve e dublado ainda mais pois os cinemas daqui legendados são raros..e adorei suas indicações quanto aos futuros mercenários concordo plenamente..e principalmente Steven Seagal..sou fã desse cara kkkk

    Post a Reply
    • engraçado, desses aí o que menos gosto é do Seteven Segal 🙂

      Post a Reply
      • kkkkkkkkkk Steven Seagal é imortal…impossível pega Steven na brecha…se você estiver em um tiroteio com Steven e ele estiver numa Breja já sabe como isso vai terminar….nunca tente pega-lo de surpresa, você pode se arrepender amargamente…não há limites para Steven, com apenas um golpe ele manda o inimigo pro além…não é atoa que eles voam com os golpes dele..não existe feitiço ou força sobrenatural capaz de detê-lo ou assusta-lo, até agora Steven é o único que consegue deter uma flecha em sua direção com apenas um Disparo…sem mais palavras…eu aprendi assistindo a todos os seus filmes..xD

        Post a Reply
  2. Por incrível que pareça, o filme está bem equilibrado entre legendado e dublado em Salvador.

    Como já esperava a zoeira, nem prestei atenção a possíveis problemas de roteiro. As piadinhas bastaram.

    Medo do gif animado oO’

    Post a Reply
    • hsahahahahah… tenso o gif, muito tenso!!!

      Post a Reply
  3. Diversão pura mesmo e com um upgrade interessante no roteiro, nas piadas e na ação em si, em relação ao primeiro.

    Post a Reply
  4. Concordo com as ausências. Michael Dudikoff é o cara. E o Charles Bronson dispensa comentários, ainda mais depois de ter dado nos dedos do Otávio Mesquita, que fez aquele velho gracejo “Say hello to Brazil” e respondeu um “Where is Brazil” do velho Paul Kersey.

    Post a Reply
    • impossível o Charles Bronson está, pois não está mais entre os vivos…

      Post a Reply
  5. O PRIMEIRO FOI LEGAL ,DEPOIS EU ASSISTO ESSE,E ALÉM DO MAIS ASSISTIR DUBLADO NEM PRESTA TIRA TODA A GRAÇA DO FILME,NÃO QUERO GENERALIZAR,MAS A MAIORIA QUE OPTA ASSISTIR FILME DUBLADO NO CINEMA É PREGUISOZO PRA CARAMBA PRA LER,MAS DEIXA PRA LÁ,SENÃO SEREI LINXADA POR DIZER ISSO.

    Post a Reply
  6. Charles Bronson!

    Post a Reply
  7. eu achei esse filme sensacional apesar dos efeitos especiais serem muito ruins..valeu a pena eu me divertir muito assistindo a esse filme foi uma ótima experiencia..fiquei mais animado pela continuação hehehehe..que venha Steven Seagal e Clint Eastwood no terceiro filme…|o/

    Post a Reply
  8. Só agora eu assisti e que filme sensacional.

    Dani Vidal suas opiniões são tão parecidas com as minhas que nem devo criar o meu post, o seu já está de excelente tamanho.

    Só uma coisa a complementar: Keep Calm and Chuck Norris neles!

    Provavelmente irá figurar em minha lisa de melhores do ano, até porquê melhor do que ter um roteiro lindão e perfeito ou atuações dignas de Oscar, é ser uma obra que é um sonho de muitos realizado e divertida ao extremo.

    Post a Reply
  9. Apesar dos elogios não curti muito o primeiro filme, e muito por conta disso não me empolguei para ver o segundo, mas tem tanta gente falando que esse é melhor que acho que vou dar uma chance. rsrs

    Ontem fui no cinema e entre Os Mercenários 2 e Intováveis preferi ver o segundo, e fica a dica para vocês: o filme é imperdível!!!

    É o maior fenômeno de bilheteria na Franca e com certeza um dos melhores filmes do ano.

    Post a Reply
    • Se você não curtiu o primeiro provavelmente não está na “onda” do filme e, dificilmente, irá gostar deste segundo.

      Quanto a “Intocáveis” está na fila para ser visto e deve ser minha próxima sessão cinematográfica hehehe

      Post a Reply
      • Eu até tava na onda, a reunião dos burucutos, filme só para divertir, mas esperava um pocou mais do enredo, pelo menos algo simples só para justificar a reunião deles, mas não, acheio fraco, com muito furos.

        Post a Reply
        • Mas a piada é justamente não ter motivos (ou quase nenhum) para ver apenas os grandes heróis dos anos 80 reunidos matando gente e explodindo coisas.

          Enfim, vai do gosto pessoal mesmo, quem não “aceita” ai fica difícil gostar realmente

          Post a Reply
  10. Nossa Dani, estou muito curioso pra ver esse filme. Nunca fui fã arduo de filmes de ação do gênero de nenhum desses fortões que metem porrada em Deus e o mundo, embora eu goste de muitos desses filmes. Mas eu acho o fato de ter reunido todos é realmente incrível. Infelizmente fica faltando o Charles Bronson e o Bruce Lee.

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Looper - Assassinos do Futuro (Crítica do Filme) | Porra, man! - [...] As coisas começam a complicar quando ele encontra sua versão 30 anos mais velha (Bruce Willis, “Os Mercenários 2”)…
  2. Battle of the Damned - 2013 - Porra, man! - […] em zumbis, vamos acompanhar o ex-militar e agora soldado particular Max Gatling (Dolph Lundgren, “Os Mercenários 2”) que foi…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.