O filme “Guerra É Guerra (This Means War)” é mais uma daquelas produções que apostam na mistura de gêneros (neste caso romance, comédia e ação) para tentar atrair/agradar um público mais abrangente. A ideia em si não é ruim, mas nada funciona nesta obra que não consegue ser nem romântica, nem engraçada e, pra completar o pacote, as cenas de ação não convencem nem um pouco.

Na trama acompanhamos dois amigos inseparáveis (Chris Pine e Tom Hardy) que acabam se interessando pela mesma garota (Reese Witherspoon). Ambos são espiões secretos e acabam entrando em guerra para conquistar a garota, utilizando-se de todos os artifícios secretos e de espionagem que possuem em mãos.

Como não poderia deixar a de ser a história central se baseia em um triângulo amoroso que é interpretado pelo trio de atores Resse Witherspoon(“Surpresas do Amor”), Chris Pine (“Star Trek”) e Tom Hardy (“A Origem”). Apesar de serem bem simpáticos e possuírem carisma, nem eles nem o elenco de apoio conseguem fazer o filme funcionar.

Em trabalhos deste tipo dificilmente é esperado um roteiro mais complexo e engenhoso, geralmente temos histórias mais simples que servem apenas para sustentar algumas cenas e situações propostas, mas “Guerra é Guerra” possui um enredo tão deprimente e absurdo que acaba atrapalhando e muito o desenvolvimento da trama, e olhe que no time estava o roteirista Simon Kinberg, responsável por outra produção semelhante a esta, “Sr. e Sra. Smith”, mas parece que ele gastou toda a sua inteligência lá não tendo sobrado nada para aqui.

Existem até um ou dois momentos que podem te levar aos risos e uma cena em “tomada única” da personagem interpretada por Reese Witherspoon – que nunca consigo definir se é bonita ou não – dançando “sozinha” em casa enquanto os dois espiões estão colocando escutas e câmeras escondidas, bem interessante e inspirada, mas é muito pouco para salvar tudo do fracasso.

Não chega a ser um filme difícil de assistir, mas ao tentar enumerar as coisas boas de “Guerra é Guerra” não consegui chegar a um quociente que fosse o mínimo suficiente para taxar esta produção como, pelo menos, regular. Até mesmo a mania de encerrar histórias no modo “toda panela tem sua tampa” é irritante aqui, afinal, é preciso que você seja convencido e torça por este tipo de final, e o que acorre neste longa dirigido por McG (“As Panteras”, “Exterminador do Futuro 4 – A Salvação”) está bem longe disso.

No reino animal ixeste muita putariaGuerra é Guerra” seria um pato, já que faz de tudo: nada, voa e anda, mas nada disso bem feito. Se não é engraçado, se o romance não convence e as cenas de ação são medíocres e absurdas, o que sobra de bom?


Guerra É Guerra (This Means War, 2012 – 97 min)
Romance, Ação.

Dirigido por McG com roteiro de Simon Kinberg, Timothy Dowling e Marcus Gautesen. Estrelando: Reese Witherspoon, Chris Pine, Tom Hardy, Til Schweiger, Chelsea Handler, Abigail Spencer, John Paul Ruttan e Angela Bassett.

Related Posts with Thumbnails