Se as mulheres têm a fofoca no banheiro, os homens possuem o famoso papo de bar, e é justamente numa mesa de bar onde três amigos se encontram rotineiramente para discutir sobre as suas vidas amorosas que o filme “E aí, Comeu?” se desenrola com a proposta de divertir o espectador e a pretensão (não atingida, obviamente) de ser “a primeira comédia romântica a falar verdadeiramente sobre o amor”.

Baseado em uma peça teatral de Marcelo Rubens Paivasujeito este que admiro desde o dia em que li seu livro “Feliz Ano Velho” – o longa é dirigido por Felipe Joffily com roteiro escrito pelo próprio Rubens Paiva em conjunto com Lusa Silvestre e traz na linha de frente o trio de protagonistas interpretados pelos atores Bruno Mazzeo (“Muita Calma Nessa Hora”), Marcos Palmeira (“A Mulher de Meu Amigo”) e Emilio Orciollo.

A trama acompanha então as desventuras destes três “machos”, um casado (Marcos Palmeira) que desconfia que sua mulher (Dira Paes, “Baixio das Bestas”) o esta traindo, um recém divorciado (Bruno Mazzeo) que agora tenta resistir aos encantos de uma adolescente de 17 anos (Laura Neiva, “À Deriva”) e um solteirão convicto que é apaixonado por uma garota de programa (Juliana Schalch).

De início a linguagem utilizada nos diálogos entre os personagens chama logo a atenção por ser diferente do que se costuma ver em produções nacionais do gênero, para os mais puritanos é até um pouco pesada, mas acaba tornando a história mais crível e condizente com a forma como nós homens conversamos, especialmente em encontros com amigos nos bares. É claro que isto acaba dando à história uma “cara” mais machista, ainda mais se levarmos em consideração a forma rasa como é tratada as questões em relação aos mistérios das mulheres.

Praticamente o tio da sukita

Só que não demora muito e a forma escrachada que tudo se inicia vai dando lugar aos costumeiros clichês e toda sorte de melosidades. Para uma produção que em sua divulgação diz ter finalmente conseguindo ‘entender’ o amor e, consequentemente, as mulheres, chega a ser infantil a forma como tudo é resolvido e como tudo vai se encaixado da forma mais confortável e fácil, para o trio masculino obviamente, já que aqui são as mulheres que precisam servir aos propósitos masculinos.

Dos atores não existe nenhum grande destaque, as atuações num geral estão num nível razoável. Existem alguns personagens desnecessários (uns estão na fila do banheiro, outros ficam no jogo do senta e levanta da mesa apenas para soltar uma ou duas frases) e existem aquelas que estão ali apenas para entregarem alguns minutos de beleza. Acredito que o que me deixou menos feliz foi Bruno Mazzeo, cada vez que vejo ele atuando em algo novo fico sempre com a sensação que seu programa no MultishowCilada” (não conta o filme), foi a única coisa legal que ele fez.

Em meio a algumas rodadas de piadas e situações previsíveis, “E aí, Comeu?”, apesar de seu desfecho manjado e situações nada originais ainda consegue divertir de forma tranquila e sem “ofender” muito o espectador, o que me levou até mesmo a aproximar a sua classificação para cima (merece um pouco menos, sem dúvidas). Que fique registrado: Se por um acaso em um futuro próximo eu me arrepender desta classificação dada, a culpa foi da quantidade de cerveja servida por seu Jorge.


E aí, Comeu? (2012 – 100 min)
Comédia

Dirigido por Felipe Joffily com roteiro de Marcelo Rubens Paiva e Lusa Silvestre. Estrelando: Bruno Mazzeo, Marcos Palmeira, Emilio Orciollo Netto, Dira Paes, Juliana Schalch, Laura Neiva e Tainá Müller.

Related Posts with Thumbnails