Com a intenção de ‘reinventar’ a fábula da Branca de Neve, que originalmente é uma obra dos irmãos Grim, “Branca de Neve e o Caçador (Snow White and the Huntsman)” chegou aos cinemas com uma versão mais sombria e ‘adulta’ da história, bem diferente daquela apresentada pela Disney que, querendo ou não, foi a responsável por fixar em nossas mentes este e diversos outros ‘contos de fadas’. Apesar de ser ambientando num universo fantástico onde a linda Charlize Theron teme pela beleza da sem sal Kristen Stewart , entre erros e acertos até que o saldo é (por bem pouco) positivo.

Na trama acompanhamos a história da jovem conhecida como Branca de Neve (Kristen Stewart, “A Saga Crepúsculo”) que depois de ver seu pai (o rei) morto, é trancafiada na torre de ‘seu’ castelo pela herdeira e agora rainha de todo o reino Ravenna (Charlize Theron, “Jovens Adultos”). A nova rainha utiliza-se de meios magicamente escusos para permanecer jovem e bela e, ao descobrir que a princesa é a única no planeta que pode acabar com isso, decide que ela tem que ser morta mas, antes que possa comer o seu coração (literalmente, como parte do “processo”), Branca de Neve consegue escapar. É aí que ela contrata os serviços de um caçador para poder capturá-la, só que seus planos começam a se complicar quando ele percebe que está lutando contra a pessoa errada e decide ajudar a fugitiva.

O visual e toda a ambientação é bem impressionante e trata-se de um dos pontos fortes do filme. Tirando algumas raras cenas em que existe um colorido até exagerado e bichos fofinhos, a maior parte dos cenários são bem “darks” e sombrios. As cenas que se passam na ‘Floresta Proibida‘, por exemplo, possuem um clima de suspense bastante interessante e a culpa disto é quase que completamente devido a este bom apuro visual (e técnico), capaz até mesmo de nos fazer deixar passar sem maiores problemas algumas cenas inúteis que não acrescentam nada à trama principal.

Só que o grande trunfo de “Branca de Neve e o Caçador” está na rainha malvada, a bruxa Ravenna que, ao contrário das outras versões mais conhecidas, possui um passado que é bem explorado e nos traz à tona todas as suas motivações pessoais, indo além do simples desejo de continuar jovem e ser a mais bela do reino. E toda essa boa apresentação e embasamento desta personagem contou com a brilhante atuação de Charlize Theron que passa muita veracidade nos seus atos e em suas falas carregadas de fúria, maldade e determinação para conseguir alcançar seus vis objetivos.

É uma pena que no lado em que se precisaria de uma atuação tão forte e contundente como é a da vilã da história se encontre uma atuação tão pouco inspirada da Kristen Stewart. Sei que é lugar comum falar mal dos filmes da “Saga Crepúsculo” e seus atores – particularmente só achei ruim de verdade, até aqui, o “Amanhecer – Parte 1” – mas a fraca atuação dela como Branca de Neve, ainda mais da forma como a trama nos apresenta a princesa nesta versão, uma jovem que precisa lutar e inspirar todos a retomar o reino e trazê-lo para os tempos de glória enquanto seu pai era o Rei, precisava-se de muito mais. Existe uma cena, por exemplo, que lhe dizem que ela fica ‘sexy’ de armadura, e tudo o que ela consegue fazer é uma cara de dor de barriga.

O restante do elenco cumpre até bem os seus papéis, passando aí pelos 7 anões, pelo Príncipe (Sam Claflin) e, o mais importante dos coadjuvantes, o Caçador (Chris Hemsworth, o “Thor” de “Os Vingadores”). E o roteiro é até bem feito, dando espaço para cada um desses personagens de apoio serem apresentados e, para não sair do padrão, existe até o famoso triângulo amoroso entre Branca de Neve, o Caçador e o Príncipe. Não sei se estava lá só para contar ou se foi proposital explorar pouco a parte “romântica”, dando mais destaque mesmo para a aventura em si. Proposital ou não, isso me agradou.

No final das contas falta mesmo um pouco mais de Theron na receita, ter dado o papel principal para a Srta. Sem Sal acabou sendo o fato mais triste e que mais tem a se lamentar em “Branca de Neve e o Caçador”. Seguir uma jornada de uma heroína em uma aventura imersa num universo fantástico como este proposto aqui, carecia de uma protagonista mais carismática e que nos fizesse torcer com vontade por sua vitória. Ainda assim, achei a releitura desta clássica fábula relevante e bem vinda, mas que poderia ter sido bem melhor, Porra, Man!, disso eu não tenho dúvidas.


Branca de Neve e o Caçador (Snow White and the Huntsman, 2012 – 127 min)
Fantasia, Aventura.

Dirigido por Rupert Sanders com roteiro de Evan Daugherty, John Lee Hancock e Hossein Amini. Estrelando: Kristen Stewart, Chris Hemsworth, Charlize Theron, Sam Claflin, Ian McShane, Eddie Izzard, Bob Hoskins, Toby Jones, Ray Winstone, Eddie Marsan, Steve Graham, Nick Frost, Vincent Regan, Liberty Ross, Noah Huntley e Christopher Obi.

Related Posts with Thumbnails