Branca de Neve e o Caçador (Snow White and the Huntsman)

Com a intenção de ‘reinventar’ a fábula da Branca de Neve, que originalmente é uma obra dos irmãos Grim, “Branca de Neve e o Caçador (Snow White and the Huntsman)” chegou aos cinemas com uma versão mais sombria e ‘adulta’ da história, bem diferente daquela apresentada pela Disney que, querendo ou não, foi a responsável por fixar em nossas mentes este e diversos outros ‘contos de fadas’. Apesar de ser ambientando num universo fantástico onde a linda Charlize Theron teme pela beleza da sem sal Kristen Stewart , entre erros e acertos até que o saldo é (por bem pouco) positivo.

Na trama acompanhamos a história da jovem conhecida como Branca de Neve (Kristen Stewart, “A Saga Crepúsculo”) que depois de ver seu pai (o rei) morto, é trancafiada na torre de ‘seu’ castelo pela herdeira e agora rainha de todo o reino Ravenna (Charlize Theron, “Jovens Adultos”). A nova rainha utiliza-se de meios magicamente escusos para permanecer jovem e bela e, ao descobrir que a princesa é a única no planeta que pode acabar com isso, decide que ela tem que ser morta mas, antes que possa comer o seu coração (literalmente, como parte do “processo”), Branca de Neve consegue escapar. É aí que ela contrata os serviços de um caçador para poder capturá-la, só que seus planos começam a se complicar quando ele percebe que está lutando contra a pessoa errada e decide ajudar a fugitiva.

O visual e toda a ambientação é bem impressionante e trata-se de um dos pontos fortes do filme. Tirando algumas raras cenas em que existe um colorido até exagerado e bichos fofinhos, a maior parte dos cenários são bem “darks” e sombrios. As cenas que se passam na ‘Floresta Proibida‘, por exemplo, possuem um clima de suspense bastante interessante e a culpa disto é quase que completamente devido a este bom apuro visual (e técnico), capaz até mesmo de nos fazer deixar passar sem maiores problemas algumas cenas inúteis que não acrescentam nada à trama principal.

Só que o grande trunfo de “Branca de Neve e o Caçador” está na rainha malvada, a bruxa Ravenna que, ao contrário das outras versões mais conhecidas, possui um passado que é bem explorado e nos traz à tona todas as suas motivações pessoais, indo além do simples desejo de continuar jovem e ser a mais bela do reino. E toda essa boa apresentação e embasamento desta personagem contou com a brilhante atuação de Charlize Theron que passa muita veracidade nos seus atos e em suas falas carregadas de fúria, maldade e determinação para conseguir alcançar seus vis objetivos.

É uma pena que no lado em que se precisaria de uma atuação tão forte e contundente como é a da vilã da história se encontre uma atuação tão pouco inspirada da Kristen Stewart. Sei que é lugar comum falar mal dos filmes da “Saga Crepúsculo” e seus atores – particularmente só achei ruim de verdade, até aqui, o “Amanhecer – Parte 1” – mas a fraca atuação dela como Branca de Neve, ainda mais da forma como a trama nos apresenta a princesa nesta versão, uma jovem que precisa lutar e inspirar todos a retomar o reino e trazê-lo para os tempos de glória enquanto seu pai era o Rei, precisava-se de muito mais. Existe uma cena, por exemplo, que lhe dizem que ela fica ‘sexy’ de armadura, e tudo o que ela consegue fazer é uma cara de dor de barriga.

O restante do elenco cumpre até bem os seus papéis, passando aí pelos 7 anões, pelo Príncipe (Sam Claflin) e, o mais importante dos coadjuvantes, o Caçador (Chris Hemsworth, o “Thor” de “Os Vingadores”). E o roteiro é até bem feito, dando espaço para cada um desses personagens de apoio serem apresentados e, para não sair do padrão, existe até o famoso triângulo amoroso entre Branca de Neve, o Caçador e o Príncipe. Não sei se estava lá só para contar ou se foi proposital explorar pouco a parte “romântica”, dando mais destaque mesmo para a aventura em si. Proposital ou não, isso me agradou.

No final das contas falta mesmo um pouco mais de Theron na receita, ter dado o papel principal para a Srta. Sem Sal acabou sendo o fato mais triste e que mais tem a se lamentar em “Branca de Neve e o Caçador”. Seguir uma jornada de uma heroína em uma aventura imersa num universo fantástico como este proposto aqui, carecia de uma protagonista mais carismática e que nos fizesse torcer com vontade por sua vitória. Ainda assim, achei a releitura desta clássica fábula relevante e bem vinda, mas que poderia ter sido bem melhor, Porra, Man!, disso eu não tenho dúvidas.


Branca de Neve e o Caçador (Snow White and the Huntsman, 2012 – 127 min)
Fantasia, Aventura.

Dirigido por Rupert Sanders com roteiro de Evan Daugherty, John Lee Hancock e Hossein Amini. Estrelando: Kristen Stewart, Chris Hemsworth, Charlize Theron, Sam Claflin, Ian McShane, Eddie Izzard, Bob Hoskins, Toby Jones, Ray Winstone, Eddie Marsan, Steve Graham, Nick Frost, Vincent Regan, Liberty Ross, Noah Huntley e Christopher Obi.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

23 Comments

  1. Acho difícil engolir uma história onde a beleza da Charlize Theron é ameaçada pela da Kristen Stewart. Afinal, perto da Charlize Theron, a Kristen Stewart é no máximo bonitinha…mas gosto deste tipo de releituras, embora eu ache que deveriam transformar esses contos de fadas clássicos em filmes de terror, seria muito legal. Quem sabe um dia…quando eu me tornar um roteirista famoso…heheh

    Post a Reply
    • Existem umas passagens de suspense e chega a ser até um ensaio para o que poderia ser um filme de terror. Um releitura no clima de terror dessas fábulas seria mesmo muito bem vindo.

      Post a Reply
  2. Honestamente, ví até agora somente o trailer e vou assistir só pela presença de Theron. A cena em que ela sai nua da banheira ou sei lá de onde coberta de um fluído branco (é leite? creme?) acelera qualquer coração. Nem se a branca de neve fosse gêmea a beleza e sensualidade da rainha seria ofuscada.

    Post a Reply
    • É claro que a explicação, no filme, se baseia também no lance de magia e feitiço, mas até no quesito atuação a pobre da Kristen perde feio.

      Post a Reply
  3. Excelente critica Márcio. Eu vi o filme e confesso que nao consigo escrever sobre ele Pq vou sentar a mão na nossa amiga sem sal!

    Nunca que eu torceria ali pela protagonista! Sou muito mais a Ravenna!!! 🙂

    Post a Reply
    • Difícil realmente não lamentar a presença (chamar aquilo de atuação é ofender os profissionais de verdade) de Kristen Stewart no filme.

      É uma pena mesmo porque tinha potencial para ser muito mais…

      Post a Reply
  4. Boa crítica Márcio bem ponderada e detalhada. Dá para notar um certo desapontamento seu pelo potencial desperdiçado, realmente é uma pena, ainda mais com a Charlize mandando tão bem. É a vida de estar limitado a certos pensamentos tacanhos das produtoras.

    Post a Reply
  5. pretendo ver..mais não pela Kristen Stewart..mais sim pelos efeitos especiais….Amoooo efeitos especiais…

    Post a Reply
    • O visual e a parte técnica salta aos olhos Thiago, vocÊ deverá gostar. E faça isso, esqueça Kristen para você não se decepcionar

      Post a Reply
  6. Se Vampiros estão na moda e Branca de Neve também. Pq não fazer a “verdadeira” versão da história, contada por Neil Gaiman, onde a princesa é uma vampira e o príncipe um necrófilo? Essa sim valeria muito a pena. ;P

    Post a Reply
    • Porra man, essa versão teria que ser para maiores de 18 anos hehehe. Seria muito bom né?!

      Post a Reply
  7. só um adendo: branca de neve nao é uma obra dos irmão Grim, eles a readaptaram para que pudesse ser entendida pelo publico infantil.

    Post a Reply
    • Bom, essa informação estava no IMDb, por isso repliquei. E de quem é a autoria da obra então?

      Post a Reply
  8. Ainda não assisti o filme, mas tô anciosa. Vi algumas fotos e o cenário me chamou a atenção, achei fodástico. O que cagou tudo (com o perdão da palavra) é essa mina do Crepúsculo. Vai ficar o filme todo com a mesma cara de fuinha, boca aberta e sem sal… ah vaá né! E eu também li em algum lugar que a história não era dos Grimm, mas no lugar que eu li não citava o suposto verdadeiro autor.
    =*

    Post a Reply
  9. A Charlize tá super caricata como a rainha malvada, mas a Kristen se saiu muito bem, foi o destaque do filme.

    Post a Reply
    • Va lá dizer que a Charlize está “caricata” (coisa que eu não acho), mas dizer que Kristen se saiu muito bem? Acho demais Kyron.

      Grande abraço

      Post a Reply
  10. Porra man, esse filme foi muito chato. Nem precisa falar da menina sem sal né? Uma das poucas coisas que gostei do filme foi o cenário dark da Floresta Negra (que não me trouxe nenhuma sensação de suspense) e a atuação da Chalize. Que raiva que me deu quando o espelho maldito e desgraçado disse que a Branca de Neve era mais bonita que Ravenna, acho que todo mundo que tem bom senso ficou com vontade de pegar uma pedra e quebrar aquela droga de espelho!

    Abraços!

    Post a Reply
  11. Mais um na fila da balsa do capitão hook. Toda semana minha esposa pergunta se já saiu que quero essa bagaça. Vamos ver se é isso mesmo. Chalise theron, quem?

    Post a Reply
  12. Eu achei a cena dos monstros de vidro melhor que todo o resto do filme, e se eu contei direito, acho que tinha 8 anões, ou talvez no final do filme ela tenha ressuscitado o Gus, mas até que não foi um filme ruim, da pra assistir num dia de domingo.

    Post a Reply
  13. Sinceramente, essas ideias me dão medo…

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Espelho, Espelho Meu (Mirror, Mirror) | Porra, man! - [...] mesmo ano uma outra produção (“Branca de Neve e o Caçador”) também resolveu fazer uma releitura deste clássico conto…
  2. Thor - O Mundo Sombrio (Thor - The Dark World) - Porra, man! - […] história enquanto estamos acompanhando Thor (Chris Hemsworth, “Branca de Neve e o Caçador”) liderando batalhas para apaziguar os Nove…
  3. Cinderela (Cinderella) - Filme 2015 - […] conto de fadas em ‘live action’ (com atores reais) sem seguir a tendência atual de subverter ou ‘reinventar’ a…
  4. Mad Max: A Estrada da Fúria - Porra, man! - […] Ao tentar escapar, acaba se envolvendo com a ‘Imperatriz Furiosa’ (Charlize Theron, “Branca de Neve e o Caçador”) que…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.