Aguardado como um dos mais esperados do ano, “Os Vingadores – The Avengers” faz jus a todo o hype que girou em torno da produção e trata-se, sem sombra de dúvidas, do maior filme de super-heróis criado para o cinema. O ensaio para este grande encontro entre o Homem de Ferro, Hulk, Thor e o Capitão América (dentre outros personagens da Marvel) já vinha sendo apresentado há algum tempo com pequenas aparições nos filmes ‘solo’ de cada um deles e que resultou, neste ano de 2012, numa produção muito divertida e com boas sequências de ação mas que não é perfeita, como alguns fãs mais exaltados vem trovejando por aí.

A trama se inicia quando o meio-irmão de Thor (Chris Hemsworth) , Loki (Tom Hiddleston), chega ao nosso planeta para roubar o poderoso artefato chamado Tesseract e, consequentemente, dominar a Terra. Temendo a iminente guerra interplanetária que se anuncia, a SHIELD, através de Nick Fury (Samuel L. Jackson, “The Spirit”), com intuito de evitar um desastre mundial, coloca em ativação a iniciativa “Vingadores”, o maior recrutamento de heróis já realizado.

Sem trazer nenhuma novidade no roteiro iniciamos com a apresentação de cada um dos personagens e as primeiras tentativas  (em vão logicamente) de vê-los formando um time. Com tantos egos e temperamentos diferentes, primeiro vemos os heróis brigando entrei si até o momento em que, finalmente (que surpresa), eles descobrem (e aceitam)  que precisam trabalhar em equipe. O início talvez seja a parte menos interessante do filme, é bem arrastado e traz poucas ‘emoções’ mas já mostra como Joss Whedon foi feliz na direção, sabendo administrar muito bem o número excessivo de personagens importantes dando a cada um deles espaço e tempo necessário para se desenvolverem e mostrarem sua relevância, desde o bilionário playboy até o agente nerd fã dos heróis.

O melhor de “Os Vingadores” está reservado na segunda metade da história que é justamente quando as coisas começam a acontecer e as cenas de ação vão surgindo em sequências explosivas e deslumbrantes. Em meio a tudo isto existe muito humor, boas piadas – até mesmo o Deus do Trovão se arrisca e é dele uma das melhores – e o grande trunfo dos “Vingadores”: Hulk esmagando (poxa, que vacilo o pessoal da legenda ter traduzido como ‘Hulk arrebenta’ ao invés de ESMAGA, é brochante). Para completar, durante os créditos surge uma cena com uma deixa muito interessante para uma possível continuação, se é que alguém duvida depois de todos os números de bilheteria já levantados que isto não vai acabar acontecendo.

Nas mãos de Joss Whedon estavam depoistadas grandes responsabilidades, mas ele soube sacar cada um dos super poderes que estavam em sua posse para fazer as coisas funcionarem. É fato que faz valer cada centavo seu investido no ingresso já que, dentro de suas pretensões, “Os Vingadores” funciona muito bem como “cinemão” de entretenimento e pode até ser que figure em minha lista de melhores do ano sim, mas numa posição bem mais abaixo do que muitos gostariam porque, infelizmente, opinião eu só tenho a minha e não dá pra relevar tão facilmente o roteiro raso e pouco inspirado ou até mesmo o início sonolento.

Ver a união de tantas franquias de super-heróis em um único filme era um sonho de muitas pessoas (em principal a nós nerds e fãs de obras do gênero), ver ainda que mesmo com todos os riscos que eram iminentes em uma produção como esta quase tudo deu certo, resultando num ótimo trabalho, divertido e com boas cenas de ação e bons efeitos especiais, é melhor ainda. Ruim somente é constatar que está se tornando um crime, passível de sérias ofensas, não classificar “Os Vingadores” como um filme excelente, perfeito e impecável.


Os Vingadores (The Avengers, 2012 – 142 min)
Ação, Aventura

Dirigido por Joss Whedon com roteiro de Zak Penn e Joss Whedon. Estrelando: Robert Downey Jr., Chris Evans, Mark Ruffalo, Chris Hemsworth, Scarlett Johansson, Jeremy Renner, Tom Hiddleston, Clark Gregg, Cobie Smulders, Stellan Skarsgård, Samuel L. Jackson, Gwyneth Paltrow, Paul Bettany, Alexis Denisof e Tina Benko.

Related Posts with Thumbnails