O primeiro filme da franquia American Pie foi um marco para o gênero mesmo não sendo pioneiro. Por mais que este tipo de comédia adolescente “soft porn” já tivesse aparecido de forma marcante nos idos da década de 80 (alguns até antes disto), trata-se de uma série cinematográfica que ficou com um lugarzinho guardado na lembrança de muita gente e, tendo em vista todo este sucesso, alguns derivados de gosto muitíssimo duvidoso foram lançados não faz muito tempo. Quando vi pela primeira vez o trailer de “American Pie: O Reencontro (American Reunion)” trazendo novamente os personagens “clássicos” não tive dúvidas de colocar esta produção como uma das mais esperadas do ano.

Uma década se passou e os antigos amigos de colégio se reúnem mais uma vez em um encontro comemorativo aos 10 anos de formatura deles. No ano de 1999 tínhamos 4 amigos tentando perder a virgindade e agora o que se tem são pessoas em que o peso do tempo e da responsabilidade começa a pesar e muito em cada uma de suas ações, complicando um pouco a “diversão” durante o reencontro.

A trama começa nos apresentando Jim (Jason Biggs, “Amigos, Amigos, Mulheres à Parte”) e Michelle (Alyson Hannigan, “Uma Comédia Nada Romântica”) já com alguns anos de casado e com um filho para criar e vai partindo para os outros personagens nos mostrando que com o passar do tempo todos ganharam uma vida um tanto quanto monótona. Somente para uma pessoa parece que o tempo não passou e tudo continua na mesma, Stifler (Seann William Scott, “Southland Tales: O Fim do Mundo”). É este o personagem central do filme e é ele quem garante as melhores risadas e os momentos mais insanos e que fazem, com toda certeza, tudo valer a pena. Outro personagem que continua sendo muito importante e garante bons risos – a cena final já nos créditos com ele é imperdível – trata-se do pai de Jim interpretado por Eugene Levy que, curiosamente, é o único personagem que esteve presente em todas as produções da franquia.

O problema se concentra justamente quando não vemos Stifler em cena pois a levada da história é mesmo um pouco arrastada nestas partes e pouco engraçada, para dizer a verdade. É gostoso pelas lembranças dos primeiros filmes da franquia, mas nestes momentos em que vemos os outros se queixando a todo instante do estado atual de suas vidas, problemas no casamento, dúvidas se estão com a pessoa certa ao seu lado ou dilemas morais (pegar ou não a garota toda oferecida que acabou de completar 18 aninhos?), a única coisa que nos move é a certeza que logo mais teremos “Stifodão” com aquele seu sorriso icônico totalmente à postos para aprontar alguma coisa.

A diversão, no geral, é garantida, mas bem que podería-se suprimir, ou pelo menos diminuir, todos estes momentos chatos com seus arcos edificantes ou micro-cenas com alguns outros personagens clássicos que aparecem apenas para dizer um “oi”. Não ajuda muito também no andamento da história a mania de querer arrumar espaço para todo mundo, fechando suas historinhas e deixando cada um com sua tampa (nem que seja uma transparente). No final das contas, “American Pie: O Reencontro” vale mesmo pela nostalgia e pelos momentos em que Stifler aparece em cena garantido algumas boas risadas.


American Pie: O Reencontro (American Reunion, 2012 – 113 min)
Comédia

Um filme de Jon Hurwitz, Hayden Schlossberg. Estrelando:  Jason Biggs, Seann William Scott, Alyson Hannigan, Chris Klein, Eddie Kaye Thomas, Thomas Ian Nicholas, Tara Reid, Mena Suvari, Jennifer Coolidge, Eugene Levy, John Cho e Dania Ramirez.

Related Posts with Thumbnails