Amanhã Nunca Mais

Diversão despretensiosa, era essa a impressão que carreguei comigo no intervalo de tempo desde o dia que assisti ao trailer até quando finalmente pude conferir nos cinemas “Amanhã Nunca Mais”. É uma pena que a expressão ‘a primeira impressão é a que fica’ não faz valer o ditado para todas as coisas na vida. Liderado por Lázaro Ramos e dirigido por Tadeu Jungle, o filme até reserva algumas poucas e boas risadas no início, mas se perde numa chata aventura pelas congestionadas ruas paulistanas.

Na trama acompanhamos a vida do anestesista Walter (Lázaro Ramos, “Saneamento Básico”) que nunca tem tempo para sua família devido ao seu trabalho no hospital, lugar onde é constantemente humilhado pelo seu chefe. Depois de abandonar um dia de praia em família para (mais uma vez) ter que ir trabalhar, Walter toma para si a missão de buscar o bolo de aniversário de sua filha. Só que para isso ele terá que dar uma escapada de suas obrigações e correr pela cidade de São Paulo para chegar a tempo.

Maria Luisa Mendonça, uns bons drinks e Lázaro Ramos

Maria Luisa Mendonça, uns bons drinks e Lázaro Ramos

São vários os problemas advindos da manjada história de pessoa sem tempo para a família (no caso aqui um pai) por conta de sua profissão. Walter tem que aturar a sogrinha, cuidar de sua filha, conviver com caras dando em cima da sua linda esposa (Fernanda Machado, “Tropa de Elite”) ao seu lado (como se ele nem existisse) que, por sua vez, sente falta do afeto e demais intimidades com o seu marido. Estes problemas pessoais deveriam ser responsáveis por gerar “altas confusões do barulho”, divertir o espectador no cinema e até, quem sabe, se fosse essa a intenção, fazê-lo refletir um pouco sobre suas atitudes. Mas, infelizmente, não é isto que acontece.

Enquanto Lázaro Ramos faz a todo instante um sujeito prestes a explodir – quando caminhamos pro desfecho da história ele está cada vez mais parecido com Michael Douglas em “Um Dia de Fúria” – seu colega de trabalho (Milhem Cortaz, “Tropa de Elite 2”) e um motoqueiro que ele encontra pelo seu caminho (literalmente) interpratado pelo baiano Luís Miranda (“Quincas Berro D´Água”) rendem divertidos momentos. Na verdade, as poucas e boas cenas de humor (dei algumas belas risadas) são todas por ‘culpa’ dos atores coadjuvantes.

Família feliz na praia

Talvez eu tenha entrado no cinema com expectativas erradas mas, para mim ao menos, “Amanhã Nunca Mais” não funciona de forma satisfatória como um bom entretenimento. Existem algumas boas sacadas como na cena de abertura no melhor estilo “Need For Speed” e até mesmo na forma como tudo se encerra e, não se engane, você conseguirá rir em alguns momentos só que, na maior parte do tempo, você terá a mesma sensação de quando fica preso no trânsito. Pensando bem, se foi essa a verdadeira intenção, pode-se dizer que acertaram em cheio.


Amanhã Nunca Mais (2011 – 74 min)
Comédia

Dirigido por Tadeu Jungle com roteiro de Marcelo Muller, Mauricio Arruda e Tadeu Jungle. Estrelando: Lázaro Ramos, Maria Luiza Mendonça, Fernanda Machado, Milhem Cortaz e Luís Miranda.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

9 Comments

  1. “Motoqueito” uahuahaua, enfim. Passarei esse. Márcio Melo como sempre nos livrando de roubadas. Valeu.

    Post a Reply
    • Pois é Mateus, valeu pela correção também. Maldito corretor ortográfico que deixou “motoqueito” passar hehehe.

      Post a Reply
  2. nossa…sessão Filmes tédio..marcio vc está demais enh??…tirando contágio suas ultimas postagens de filmes foram muito entediantes..só drama, drama direto..kadê “Gigantes aço”? um filme que foi muito bem falado e num ainda num saiu nenhuma postagem aqui..até sair um filme de ação,aventura ou comédias que são gêneros que a turma assiste mais..pelo amor de Deus quando é que vai terminar essa semana de tédio??

    Post a Reply
    • Tá complicado mesmo Thiago, o maior problema é que estes filmes que você citou estão difíceis de assistir porque só tem dublado nos cinemas por aqui, as sessões legendadas estão cada vez mais raras e em horários difíceis de assistir. E nem sempre já estão com qualidade legal pra baixar.

      Post a Reply
  3. O elenco é até interessante, mas não curti muito a história. Nem me empolgo em arriscar assistir.

    Post a Reply
    • Tava no cinema, SÓ TINHA FILME DUBLADO, aí eu corri pro nacional.

      Post a Reply
  4. Ow, Marcio, eu vi comentários mto contraditórios sobre o filme em outros sites, aí vim ver aqui sua opinião. A história não me chama a atenção, mas vi uns comentários positivos do tipo “a linguagem utilizada pelo diretor é boa” e fiquei curiosa. Se eu tiver coragem, vejo o filme e digo o que achei. hehe ;**

    Post a Reply
    • Assista depois e me conte, a direção de Jungle é realmente interessante e peculiar. Abração 🙂

      Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.