Não tenha medo do escuro (2011)

 

Don´t be afraid of the dark – 2011

Direção: Troy Nixey

Roteiro: Guillermo Del Toro e Matthew Robbins

Elenco: Katie Holmes, Guy Pearce e Bailee Madison.

Sinopse: Alex se muda para uma mansão do século 19 para reformá-la em parceria com sua namorada. Tentando adaptar-se com a chegada da filha que veio morar com ele, Alex faz de tudo para dar atenção a ela e também a reforma. Com toda a curiosidade típica de uma criança Sally descobre criaturas assustadoras vivendo dentro daquela casa e faz de tudo para o pai e a madrasta acreditarem nela.

.

.

 Esperei por Não tenha medo do escuro com uma curiosidade acima do normal. Gosto de Guilhermo Del Toro e quando assisti A Espinha do Diabo, foi como se depertasse em mim aquela sensação de arrepio tão difícil de encontrar nos filmes de terror hoje em dia. Após assistir O Labirinto do Fauno e O Orfanato constatei que me interessaria por qualquer coisa que ele mostrasse nas telas.

Não foi diferente quando soube que estava preparando o roteiro para o remake de Don´t be not afraid of the dark, pena que o resultado não foi o que eu esperava. Apesar de ser uma trama conhecida de um famoso filme de 1973, é difícil se deixar levar pela história. Alex e Kim formam um casal totalmente focado no trabalho. Katie Holmes no papel de Kim é aquilo que eu espero de Kristen Stewart em Crepúsculo: inexpressiva e sem nenhum carisma. Ela faz o papel de madrasta preocupada e que tenta se aproximar da enteada sem êxito.  Guy Pierce como Alex é o pai que não sabe muito como agir com a inesperada presença da filha em casa e também precisa lidar com a grande reforma do casarão – coisa que pode alavancar sua carreira.

Sally é uma criança introspectiva; precisou lidar com a separação dos pais e não consegue entender o motivo da mãe tê-la enviado para morar com o pai. Ela se sente uma intrusa naquela casa, não permite a aproximação da madrasta e circula pela mansão com aquele ar triste e cansado. Provavelmente essa solidão foi quem aguçou sua curiosidade infantil de explorar aquela casa e descobrir no porão, algo que estava preso a muito tempo mas sua carência e inocência a fez libertar.

As criaturas do filme pode-se dizer que são uma alusão a fábula Fada do dente! São pequenos seres que estão aprisionados no porão da casa e quando são libertados por Sally, espalham-se por todos os cantos com um único propósito: Levar a garota e comer seus dentes! Este argumento é interessante e amedrontador por sí só. O problema é que o desenvolvimento não é bom. Por mais que o visual das criaturas tenha sido trabalhado, sua aparência não dá medo durante todo o filme.

O medo durante o filme não crescente. A tensão é pontual em algumas cenas mas não vai aumentado de acordo com a história. A primeira aparição das criaturas e a cena do banheiro foram eficientes e deu arrepios, tirando isso, o desenvolvimento das ações soou estranho. Era como se as criaturas pudessem pegar Sally a qualquer momento, se não fizeram isso logo é porque não quiseram.

Com todos esses questionamentos e ressalvas,  não tenha grandes pretensões e veja Não tenha medo do escuro pois ele merece ser assistido.

Related Posts with Thumbnails

Author: Dani Vidal

Dani Vidal (@danividal) é formada em Relações Públicas e autora do blog Feminina. Apesar de não dispensar um terror recheado de zumbis, chora copiosamente com um bom drama. Acho que nossa postura com a sétima arte é como se achar técnico de futebol. Ninguém é especialista mas todo mundo tem uma opinião e adora criticar a escalação.

Share This Post On

5 Comments

  1. Opa, filmes de terror bons hoje em dia são raros mesmo! Anotado! Se bem que Del Toro (concordo com você) já é dica certa … 😉

    Post a Reply
  2. particularmente eu achei um Ótimo filme…suspense muito bem elaborado..faz tempo que eu não assistia filme assim..tipico filme de Super Cine no Sábado anoite…onde mais uma Vez a Criança plobemática é alvo das Anormalidades..assim como “Sobrenatural”!

    Post a Reply
  3. Em cheio: acabo de chegar do cinema. Emendei Atv paranormal 3 nesse para conseguir ver os dois. Você tinha razão: esse fez bonito mesmo sem meter tanto medo assim. Gostei muito da atuação da Bailee Madison, mandou bem.

    Post a Reply
  4. Pois é Fábio,
    O filme é bom.. mas não é terror. Achei ele um suspense bacana …
    A Bailee Madison tem muito talento.

    Post a Reply
  5. Mais um que não assusta? Não acredito, esperava mais desse. Mas acho que ainda assim vou conferir!

    Att,
    Vanessa Sagossi
    comentandoofilme.blogspot.com

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Não tenha Medo do Escuro (Don´t be afraid of the dark, 2011) | Infinidade - [...] minha ida ao cinema para conferir esse também. O labirinto do fauno e o Orfanato, como citou bem a…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.