Existe uma linha tênue que separa as boas comédias daquelas dispensáveis e que passeia entre o politicamente correto, o bom senso e o verossímil. Brincando com preceitos não muito exemplares como insinua o título nacional, “Quero Matar Meu Chefe (Horrible Bosses)” não traz nada de muito original, mas consegue arrancar boas risadas sem muito esforço por contar com um elenco bastante interessante e cenas e situações bem divertidas.

O trio parada dura

A trama segue a história de três amigos que já não aguentam mais os seus chefes. Nick (Jason Bateman) depois de anos engolindo sapo de seu chefe (Kevin Spacey) vê sua tão sonhada promoção indo pelos ares, Kurt (Jason Sudeikis) se vê numa grande cilada quando o filho drogado e detestável (Colin Farrell) de seu amado patrão assume a empresa com a morte do pai e Dale (Charlie Day), por sua vez, não aguenta mais ser assediado sexualmente pela dentista (Jennifer Aniston) que ele trabalha como auxiliar. Eles chegam a conclusão que suas vidas seriam bem melhores sem eles pela frente, daí começam a correr atrás de um plano ‘infalível’ para eliminá-los.

Os roteiristas “capricharam“, conseguiram trazer uma história totalmente absurda e recheada de momentos deliciosamente imbecis, mas que conseguem prender a atenção do início até o desfecho de forma bem amarrada. O diretor Seth Gordon não tinha muito minha confiança por ter saído de suas mãos o fraquíssimo  “Surpresas do Amor“, mas aqui ele conseguiu dosar muito bem os momentos cômicos (com alguns poucos exageros) tendo sido ainda bastante feliz na montagem do elenco, que é o grande trunfo do filme.

Sério, quem iria querer matar essa chefinha?

Os atores escolhidos como coadjuvantes se saem muito bem, a começar por Kevin Spacey (“Quebrando a Banca“) que faz um chefe daqueles bem escrotos de forma “exemplar“. Jennifer Aniston (“Marley e Eu“) foge um pouco de seus habituais papéis para nos trazer uma desbocada e sedutora dentista (talvez seja o ‘problema’ que 99,9% dos homens gostariam de ter em seus trabalhos). Colin Farrell (“O Mundo Imaginário do Doutor Parnassus“) faz o menos inspirado dos chefes, mas sua careca cumpre o objetivo de nos fazer rir. Ainda temos uma boa participação de Jamie Foxx (“Código de Conduta“). Já o trio de protagonistas formado por Jason Bateman (“Maré de Azar“), Jason Sudeikis (“Passe Livre“) e Charlie Day não deixa por menos, trazendo, na maioria das vezes, situações hilárias e algumas boas sacadas.

Não deixa de ser clichê e trazer personagens bem caricatos (o sério atrapalhado, o mulherengo desastrado, o imbecil que surta a todo instante, etc), mas cumpre muito bem o seu objetivo que é divertir. Dei boas gargalhadas e acredito que somente os mais chatos e aqueles que lutam pelo “politicamente correto” (tem piada racista, piada com deficiente e até comparando bolivianos com indígenas) possam ter algo contra “Quero Matar Meu Chefe (Horrible Bosses)“. Para os que adoram humor negro e ácido, misturado com um pouco de besteirol, esta é uma obra altamente recomendável.


Quero Matar Meu Chefe (Horrible Bosses, 2011 – 98 min)
Comédia

Direção: Seth Gordon
Roteiro: Jonathan Goldstein,John Francis Daley
Elenco: Jason Bateman, Jason Sudeikis, Charlie Day, Colin Farrell, Jennifer Aniston, Kevin Spacey, Jamie Foxx, Isaiah Mustafa e Julie Bowen.

*Gostaria de agradecer a mais um convite de Caio, Blogcitário para a pré-estreia.

Related Posts with Thumbnails