Na minha lista de filmes mais esperados do anoCapitão América – O Primeiro Vingador (Captain America – The First Avenger)” era o que eu tinha as menores expectativas. Os fatores que me levaram a isso foram muitos e começaram quando vi as primeiras imagens de divulgação. Mas se até mesmo a ironia de termos o filme do primeiro Vingador sendo, na verdade, o último na sequência criada pela Marvel nos cinemas para reunir seus heróis em 2012 com “Os Vingadores”, fazendo aí alusão a expressão “os últimos serão os primeiros”, não me espantei quando fui agradavelmente surpreendido nos cinemas com uma aventura bacana, divertida e que não chega a ofender nossa inteligência.

O personagem do Capitão América nunca figurou entre os meus favoritos no mundo dos super-heróis, mas o trabalho dos roteiristas e principalmente do diretor Joe Johnston (Jumanji, Jurassic Park 3) teve êxito ao suprimir um pouco a questão do exacerbado patriotismo americano que ele carrega, conseguindo até mesmo encaixar a questão dele ter sido criado para levantar a moral dos estados unidos em tempos difíceis na própria trama do filme que segue num bom ritmo e nos apresenta, numa gostosa viagem “retrô”, todas as suas motivações e primeiros passos de forma tão certeira que, confesso, fiquei até com vontade de explorar um pouco mais o seu universo.

Outra coisa que eu temia foi a escolha do ator Chris Evans para viver o personagem, seus trabalhos anteriores em filmes como “Heróis” e, principalmente, em “Quarteto Fantástico” – aquele tocha humana que ele fez era triste demais – não eram nem um pouco inspiradores, mas ele conseguiu imprimir um bom ritmo e se mostrou bastante seguro no papel, conseguindo ser engraçado quando necessário e trazendo uma atuação realmente convincente, apesar de não ser nada espetacular. O elenco como um todo trabalha bem e isso ajuda a deixar a história mais interessante.

Em boa parte do tempo fica aquela sensação de “mais do mesmo” por trazer vários elementos já consagrados e manjados de filmes do gênero, até mesmo as cenas de ação soam repetitivas em alguns momentos. Só que tudo isso acaba sendo relevado facilmente quando nos deparamos com bons alívios cômicos encaixados de forma certeira em algumas situações e momentos da história.

Só que o melhor realmente em “Capitão América – O Primeiro Vingador” é que o filme consegue apresentar sua história de maneira clara sem, em nenhum momento, ser ofuscada pelas referências e ‘preparação de terreno’ para o futuro grande projeto da Marvel de reunir seus heróis do cinema em um filme, ao contrário de “Thor”, que acabou prejudicando a trama principal em detrimento a todas estas apresentações e ‘convergências’ de universos.

Sem ofender o passado e histórico do herói e mesmo com toda a “vibe” de clássico oitentista da sessão da tarde, o resultado final é positivo e a missão foi cumprida. Agora é esperar ver como se dará a reunião de todos estes herois no ano que vem, se levarmos em consideração os filmes solos não teremos muito com o que nos preocupar.


Capitão América – O Primeiro Vingador (Captain America – The First Avenger , 2011 – 124 min)
Aventura

Dirigido por Joe Johnston com roteiro de Christopher Markus e Stephen McFeely. Estrelando: Chris Evans, Hugo Weaving, Hayley Atwell, Sebastian Stan, Dominic Cooper, Tommy Lee Jones, Stanley Tucci, Richard Armitage, Toby Jones, Neal McDonough, Derek Luke, Kenneth Choi, JJ Feild, Bruno Ricci, Lex Shrapnel, Michael Brandon, Martin Sherman e Natalie Dormer.

Related Posts with Thumbnails