O Fantástico Sr. Raposo (Fantastic Mr. Fox)

Apesar das constantes recomendações na época e ainda de ser um filme do talentoso Wes Anderson, por acasos do destino acabei deixando de conferir nos cinemas “O Fantástico Sr. Raposo (Fantastic Mr. Fox)”. Adaptado da obra de Roald Dahl – que também já teve outro livro seu servindo como base para “A Fantástica Fábrica de Chocolate”- a animação aventuresca traz divertidos diáolgos e passagens num visual um pouco diferente do que estamos acostumados a ver em produtos do gênero.

A trama segue a história do senhor Raposo (voz de George Clooney, “Queime Depois de Ler”) que após ver que sua companheira a senhora Raposo (voz de Maryl Streep, “Simplesmente Complicado”) está esperando um filho resolve mudar de vida. Alguns anos (de raposa) depois ele está trabalhando como colunista de jornal, morando em uma casa numa árvore e tendo os primeiros problemas com seu filho adolescente. Em meio a tudo isso, seus instintos animais voltam a falar mais alto, a ‘natureza’ o chama novamente para os roubos e instintos primitivos, o que acaba lhe trazendo (e também para todos a sua volta) problemas.

Os conflitos mais divertidos sem dúvidas são os do filho Raposo, suas constantes crises por ser um adolescente loser, que são acentuadas quando um primo seu mais bem desenvolvido e extrovertido aparece. Então o filme fica passeando entre os problemas inerentes a humanidade e também problemas específicos dos animais em questão, e não temos só as raposas.

Talvez alguns mais frescos acostumados com as animações atuais em 3d se incomodem um pouco por ser uma animação em Stop-Motion mas, na verdade, o visual é bem bacana e tem um tom meio amarelado que da aquela impressão de produção ‘antiga’. A dublagem (original, foi a que eu vi) traz ainda atores bem conceituados e que contribuem para deixar a produção ainda mais interessante.

De fato não é nada de extraordinário, por vezes dá aquela sensação de marasmo e, confesso, não achei uma história empolgante mas, sem dúvidas, trata-se de um filme divertido. Não é aquele humor bobo e espalhafatoso, a diversão está mais centrada nos diálogos e situações inteligentemente cômicas que são apresentadas.

A todo instante fica visível que os atos do Senhor Raposo estão intimamente ligados ao fato dele estar na verdade indo de encontro aos seus instintos primários, indo ao encontro de sua própria natureza. E isso acontece com a gente também, ou não? Como lidar com isso é que é a graça do filme e, porque não, da nossa forma de viver também.


O Fantástico Sr. Raposo (Fantastic Mr. Fox, 2009 – 87 min)
Animação, Aventura

Dirigido por Wes Anderson com roteiro de Noah Baumbach e Wes Anderson adaptando obra literária de Roald Dahl. Vozes de(no original): George Clooney, Meryl Streep, Wally Wolodarsky, Jason Schwartzman, Michael Gambon, Bill Murray e Willem Dafoe.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

14 Comments

  1. Eu posso estar enganado, mas lembro de ter visto em algum lugar sobre a dublagem original deste filme. A dublagem [ou ensaio?] foi meio que fora do estúdio, com os atores meio que representando o personagem e tudo mais… Muito massa! Faz um tempo que estou afim de ver, mas até agora nada…

    []s

    Post a Reply
  2. Eu gostei muito do fillme na época. O formato Stop-Motion chega a ser um bálsamo diante de tantas animações 3D. Gostei até mais que você, não chega a ser uma obra-prima, mas a construção dessa família é genial.

    Post a Reply
  3. bora atrasado…esse filme é um dos meus favoritos…

    Post a Reply
    • Nunca é tarde Thiago para ver algum filme mais ‘antigo’, e esse nem é tão antigo assim. Não consigo assistir todos os filmes em cartaz e, neste caso, eu já tinha visto a um bom tempo, só não tinha parado para escrever

      Post a Reply
  4. Gostei do filme por causa desse formato meio antigo que escreveste, me lembrou os desenhos dos anos 80. Tem um personagem, acho que um gambá, que dá umas surtadas bem engraçadas.

    Post a Reply
    • Bem lembrado Krueger, o Gambá surta legal e é mais um dos personagens bem divertidos deste filme hehehe

      Post a Reply
  5. eu achei esse filme ótimo eu tenho ele em dvd!!

    Post a Reply
  6. Nossa, eu assisti a esse desenho por acaso quando estava passeando pelo telecine e vi que era uma desenho e parei para acompanhar adorando a raposa de cara. Esse desenho ter um ar “sarcasmo” no ar e eu achei os bichinhos um pouco sombrios, mas eu adorei de qualquer forma ^^.

    Post a Reply
    • Não é bem um “desenho” na descrição como a gente pensa ao ouvir essa palavra, é uma animação voltada mesmo para o público mais adulto, por isso que é um pouco “sombrio”

      Post a Reply
  7. Eu me expressei errado, pois bem, desenho foi um termo errôneo da minha parte, é uma animação voltada aos adultos, mas é mania minha falar que tudo que tem bichinho e animação eu digo: É desenho !!! o/

    (:

    Post a Reply
  8. Achei o filme bem bacana, Wes Anderson é um dos meus diretores favoritos, e quem conhece bem o trabalho dele consegue ver bem a marca dele ao longo do filme.

    Post a Reply
  9. e adorei o filme gostei da parte que o rato fala sua mulher era a diversao da cidade kkkkkk

    Post a Reply
  10. na verdade é uma animação Stop Motion..Um dos muitos filmes feito com a técnica de stop motion foi O Estranho Mundo de Jack (1993), de Henry Selick. Outros como A Fuga das Galinhas, A Noiva Cadáver, Wallace e Gromit, Coraline e o Mundo Secreto, O Fantastico Sr. Raposo (2009), de Wes Anderson, A Festa do Monstro Maluco (1967) são exemplos de filmes em stop motion. São várias as vertentes do cinema criado com esta ideologia, majoritariamente trabalhos de animação, pelo o que os trabalhos ficam com um toque característico distinto…um ótimo filme que eu não me canso de ver!!!

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Crítica: Moonrise Kingdom | Porra, man! - [...] como “Os Excêntricos Tenenbauns” e “O Fantástico Sr. Raposo” dizem muito a respeito da peculiar filmografia do cineasta Wes…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.