Malu de Bicicleta

Meu primeiro contato com uma obra de Marcelo Rubens Paiva era pra ter acontecido anos e anos atrás quando, dentre os livros obrigados indicados para o vestibular, estava lá “Feliz Ano Velho” que acabei só o lendo no passado. Fiz uma resenha do livro no meu blog “Onze e Onze” e quando vi que iriam adaptar outra obra sua nos cinemas “Malu de Bicicleta” logo me interessei, mesmo sabendo que da obra original algumas coisas acabariam se perdendo na telona.

Com roteiro ‘supervisionado’ pelo próprio Rubens Paiva, o filme que tem título homônimo ao livro traz a história de Luiz (Marcelo Serrado) um grande mulherengo que, certa feita no Rio de Janeiro, acaba sendo atropelado de bicicleta por Malu (Fernanda de Freitas). A partir daí o carinha que só queria saber de quantidade e nada de amor, se apaixona loucamente pela garota e o sentimento é recíproco. Em meio a um relacionamento tão forte, o ciúme e desconfiança de Luiz começa a prejudicar a relação do casal.

Os primeiros minutos não são lá muito animadores mas com o passar do tempo o filme vai mostrando que mesmo não trazendo nada de novo, consegue ser inteligente e dialogar de uma forma bem interessante sobre paixão, amor, ciúmes e tudo mais que envolve estes sentimentos em uma relação a dois. Tem romance e tem comédia, mas o humor aqui é mais contido, sem aquelas situações de vergonha alheia ou espalhafatosas. Isso dá uma certa ‘personalidade’ à produção fazendo com que ela possa ser agradável a diferentes tipos de públicos.

O elenco de apoio até que trabalha bem e não compromete em seus papéis, mas os protagonistas, apesar de mostrarem até uma boa química, deixam a desejar em alguns momentos. Tanto Marcelo Serrado quanto a cover de Deborah Secco Fernanda de Freitas poderiam desempenhar melhor seus personagens.

Eu queria muito gostar mais do filme, mas infelizmente no geral achei apenas regular. Tinha potencial para ser algo bem melhor fosse ele mais condizente com a obra escrita de Rubens Paiva que, apesar de conduzir os trabalhos com o roteiro não foi capaz de deixar a adaptação fugir um pouco do que ele escreveu e também perder muito da sua linguagem, sarcástica, erótica e ágil.

Mas só por fugir um pouco do que estamos acostumados, só por não ser uma comédia romântica padrão e boba e sim um romance com toques de humor mais contidos e bem colocados, acredito que valha a pena ser assistido sim. Ignore minha baixa classificação e arrisque, ainda que recomende com mais veemência o livro.


Malu de Bicicleta (2010/2011 – 90 min)
Romance, Comédia

Um filme de Flávio Tambellini adaptando obra de Marcelo Rubens Paiva. Estrelando: Marcelo Serrado, Fernanda de Freitas, Marjorie Estiano, Otávio Martins, Daniela Galli, Maria Manoella, Thelmo Fernandes, Daniela Suzuki e Marcos Cesana.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

4 Comments

  1. Ok, vou desconsiderar a nota baixa eu vou procurar conferir o filme. Porém, já vou preparado pelo “mais do mesmo” que a obra aparenta ser.

    []s

    Post a Reply
  2. Esse filme passou voando pelos cinemas. Também, né… Marcelo Serrado, ex-galã global é foda

    Post a Reply
    • Teve gente comentando, é uma produção com apoio da Globo Filmes e os protagonistas são da Record.

      Post a Reply
  3. Até acho q o filme foi fiel ao livro. Não fui tão crítica em relação aos protagonistas, mas até acho q tu tem razão. Eu gosto do estilo de Marcelo Rubens Paiva, então foi fácil gostar do filme 🙂

    Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.