A estratégia da Marvel de convergir os ‘universos’ de seus super-heróis nos cinemas está cada vez mais presente nos filmes solo de seus personagens. Depois de “Homem de Ferro 2” agora é a vez de Thor mostrar um pouco do que poderemos assistir no vindouro “Os Vingadores” previsto para 2012. Kenneth Banagh além de encher de referências dos outros heróis, consegue algum êxito ao apresentar o ‘Deus do Trovão’ nas telonas, misturando drama e diversão e contando com um elenco que mesmo não estando tão inspirado ao menos não compromete.

Na trama conhecemos Thor (Chris Hemsworth), com toda sua arrogância e impetuosidade, que está certo de se tornar o novo rei de Asgard, substituindo seu pai Odin (Anthony Hopkins, “O Ritual”, “Você vai Conhecer o Homem dos seus Sonhos”), só que seus atos insensatos terminam desguarnecendo seu povo e enfurecendo seu pai que decide o banir para nosso planeta. Ele então irá precisar aprender algumas lições até poder usar novamente seu martelo Mjölnir e recuperar seus poderes.

Dos filmes dos heróis da Marvel Thor é até aqui o mais “mágico”, conhecemos outros mundos como a bela Asgard, deuses e até gigantes de gelo. No meu ponto de vista não ficou muito legal a tentativa de traçar um paralelo entre magia e ciência, fora que algumas cenas no ‘mundo real’ pareceram em alguns momentos forçadas. O interesse romântico com Natalie Portman (Cisne Negro) é forçado, as piadinhas (que estão quase todas no trailer) também soam um pouco forçadas, ainda que se consiga rir em algumas oportunidades.

Do elenco os destaques ficam com o grande Anthony Hopkins interpretando muito bem “O Pai de Todos” Odin e também com Tom Hiddleston, que faz Loki, o irmão de Thor. Chris Hemsworth faz um trabalho “ok”, não é lá muito convincente nas partes “divertidas” mas ainda assim achar um sujeito com ares ‘nórdicos’ e daquele tamanho não é fácil, a mulherada com toda certeza deve estar aprovando o rapaz. Natalie Portman por sua vez, mesmo sendo uma grande atriz, faz uma personagem que poderia ser interpretada por qualquer atriz meia boca, não se exige muito de seu papel.

Mesmo tendo bons efeitos especiais e toda a jogada de embate entre irmãos disputando a aprovação do pai (que rende ótimos momentos), o filme deixa um pouco a desejar em algumas questões. Reparem como uma das maiores decisões do ‘Deus do Trovão’ é tomada em 2 segundos com uma simples frase de acerto. Existe ainda uma cena em que os amigos guerreiros de Thor surgem em nosso planeta que me fez lembrar até o péssimo filme “He-Man e os Mestres do Universo”. Fora que alguns personagens parecem mais “Os Cavaleiros do Zodíaco”, tenho certeza que o ‘zelador’ de Asgard é o cavaleiro de Touro, Aldebaran.

Ainda que não seja tão inspirado como os dois “Homem de Ferro” por exemplo, Thor consegue render bons momentos de entretenimento. Existe um foco por vezes exagerado com o intuito de convergir as histórias dos outros super-heróis e a própria SHIELD durante a jornada do ‘Deus do Trovão’ que acaba tirando um pouco o foco na trama principal. Mesmo assim não deixa de ser um dos trabalhos mais esperados do ano e parada quase que obrigatória para fãs de filmes de super-heróis.

Dica: Não deixe de sair antes do final dos créditos, existe uma cena ‘escondida’ interessante. Seja paciente, espere terminar a linda canção do Foo Fighters, deixe tocar mais um pouco da outra musiquinha e veja o que está por vir num futuro próximo.

 


Thor (Aventura, Fantasia, Ação: 2011 – 114 min)

Dirigido por Kenneth Branagh com roteiro de Michael Straczynski e Mark Protosevich. Estrelando: Natalie Portman, Chris Hemsworth, Anthony Hopkins, Ray Stevenson, Kat Dennings, Stellan Skarsgård, Idris Elba, Tom Hiddleston, Rene Russo, Jaimie Alexander, Colm Feore , Clark Gregg, Tadanobu Asano e Jeremy Renner.

Related Posts with Thumbnails