A Minha Versão do Amor (Barney’s Version)

O título nacional “A Minha Versão do Amor” pode até capturar alguns desavisados que estão atrás de conferir mais um romance “fofinho”, mas na verdade se trata da adaptação para os cinemas de uma obra escrita pelo canadense Mordechai Richler chamada “Barney´s Version”. Contando com (mais) uma atuação maravilhosa de Paul Giamatti o filme nos apresenta de forma bem humorada as complicações, neuras e problemas que giram em torno dos relacionamentos.

A trama acompanha a vida de Barney Panofsky (Paul Giamatti, “Duplicidade”, “A Dama na Água”) viajando do tempo ‘presente’, onde ele está divorciado e trabalha em uma produtora de tv, até o seu passado contando as histórias de suas ex-esposas (três ao todo) e também de seus amigos e acontecimentos que o moldaram e o transformaram no sujeito ‘incorrigível’ que é.

Apesar de sermos levados a conhecer uma história com viés dramático, o tom é bem humorado e garante boas risadas. Grande parcela de “culpa” está em algumas ótimas atuações. A dupla Giamatti e Dustin Hoffman (que interpreta seu pai na história) rende momentos extremamente divertidos que valeriam o filme não fossem algumas outras passagens também interessantes.

Ao redor da narrativa principal que alterna muito bem momentos de riso com momentos de reflexão, existe espaço até para investigações policiais e mistérios a serem resolvidos e desvendados durante os mais de 130 minutos de projeção. Algumas subtramas no entanto não se encaixam perfeitamente e fica aquela sensação que podería-se cortar algumas partes para termos um filme mais “enxuto”, mas isso não chega a incomodar tanto assim.

Não deixa de ser um daqueles filmes que, no final das contas, nos deixam algumas importantes lições de vida. O personagem principal vivido por Giamatti é mesmo o grande trunfo de “A Minha Versão do Amor”, politicamente incorreto, impulsivo e impagável, ele consegue nos fazer esquecer até mesmo de nossos problemas com muitos risos e emoção neste trabalho bem dirigido por Richard J. Lewis.


Minha Versão do Amor (Barney’s Version: Drama, Comédia –  2010/2011, 134 min)
irigido por Richard J. Lewis com roteiro de Michael Konyves. Estrelando: Paul Giamatti, Minnie Driver, Dustin Hoffman, Rosamund Pike, Rachelle Lefevre, Mark Addy, Macha Grenon e Anna Hopkins

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

4 Comments

  1. Estou animado pra conferir o filme. O seu texto foi apenas um dos tantos comentários positivos que eu já li sobre o filme!

    Post a Reply
  2. Olha, sua nota superou as minhas expectativas e a tradução do nome do filmes também!

    Beijos,
    Vanessa Sagossi
    comentandoofilme.blogspot.com

    Post a Reply
  3. Tava até com vontade de ver esse filme, mas acabei deixando passar no cinema. QUem sabe depois eu não baixo.

    Post a Reply
  4. dustin hoffman é realmente um ator fora de série seja no drama ou na comedia.

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Rock of Ages - O Filme | Porra, man! - [...] bem, tem um outro que fica fora de ritmo mas no geral não tem do que reclamar, Paul Giamatti…
  2. Chef (2014) - Porra, man! - […] Angeles que, volta e meia, enfrenta problemas com o intransigente dono do local (Dustin Hoffman, “A Minha Versão do…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.