Assim que soube do lançamento nos cinemas de “Invasão do Mundo: Batalha de Los Angeles” e vi trailer, li a sinopse e tudo mais, pensei: “Lá vem mais um filme sobre invasão alien em nosso planeta”. Deixei passar a “oportunidade” de conferí-lo nos cinemas e só agora pude confirmar que, infelizmente, o meu preconceito com a obra do diretor Jonathan Liebesman estava certo. Mesmo com efeitos especiais muito bons, no frigir dos ovos (sempre quis escrever isso), é apenas mais um trabalho fadado ao esquecimento.

Existem alguns pontos positivos que valem a pena serem ressaltados. Além dos efeitos especiais serem bem produzidos (o investimento também foi alto) a história engrena rapidinho, poucos minutos e já temos os aliens detonando nosso planeta e os marines (fuzileiros) entrando em ação. Na verdade no início é mais uma fuga e busca por conhecer o inimigo, aliás, isso rende alguns bons momentos de suspense que, tristemente, são trocados no desfecho por situações pouco ousadas e nada inteligentes.

Fica bastante notável o abuso em resoluções manjadas com algumas atuações sofríveis, é um verdadeiro bombardeio de clichês. Ficar tendo que ver um grupo de soldados ir proteger e se sacrificar por uma meia dúzia de civis é dureza. E não faltam os mais batidos estereótipos de personagens, o sargento com traumas do passado, o civil que parte pra luta mesmo sem ter treinamento, o líder da equipe muito bem instruído mas sem experiência ‘de campo’, o que deixou mulher e filho em casa, o latino e, por fim, Michelle Rodriguez (“Machete”), que faz o mesmo papel em qualquer filme ou série que participa há séculos.

Das atuações eu sinceramente não esperava muita coisa tendo em vista o elenco e por se tratar de uma produção com fórmula pronta já, mas talvez Aaron Eckhart (“O Cavaleiro das Trevas”, “Obrigado por Fumar”) tenha deixado seu alerta de “cilada” desligado quando aceitou participar deste trabalho, ou quiçá é daqueles que tem mais amor a grana do que a sua própria carreira.

Outro ponto que gera um certo “desânimo” é quando vemos os aliens. A questão da invasão “meio sem explicação” não me incomoda, parece até aqueles filmes de Zumbis que não sabemos de onde e porque vieram, e é bom sim as vezes partimos logo pro que interessa. Mas os alienígenas são decepcionantes quando os vemos e ouvimos também, tenho certeza que os sons que eles fazem ao se comunicar já vi em pelo menos uns 4 ou 5 trabalhos do gênero, com toda certeza foi pego num “banco de sons” genérico de Hollywood.

Não deixa de ser um trabalho bem produzido e com algumas boas cenas de ação, mas as pausas “dramáticas” e todo o lenga-lenga de explicações e abuso de clichês retira qualquer chance de classificar este como um bom filme, com muita boa vontade é uma obra regular que está mesmo destinada a cair no poço do esquecimento muito em breve.


Invasão do Mundo: Batalha de Los Angeles (Battle: Los Angeles – Ficção Científica, Guerra: 2011, 116 min)

Dirigido por Jonathan Liebesman com roteiro de Christopher Bertolini. Estrelando: Aaron Eckhart, Michelle Rodriguez, Ramón Rodríguez, Bridget Moynahan, Ne-Yo e Michael Peña.

Related Posts with Thumbnails