Sucker Punch – Mundo Surreal

Com grandes êxitos na direção de filmes de ação como “300”, “Watchmen” ou ainda em um dos maiores remakes Zumbi de todos os tempos “Madrugada dos Mortos”, Zack Snyder resolveu lançar um filme pra chamar de seu onde, além de dirigir também assinou o roteiro (juntamente como Steve Shibuya). E assim “Sucker Punch” – que ganhou o terrível subtítulo aqui em Tupiland de “Mundo Surreal” – traz muita ação, pouca roupa e quase nada de inspiração num dos trabalhos mais fracos que vi este ano (em minha opinião é bom salientar).

A trama segue a história de uma garota que é confinada num hospício por seu padastro. Ela tem 5 dias até a chegada de um doutor que irá lobotomizá-la (podia tocar Ramones né?) para conseguir escapar do recinto. Babydoll (Emily Browning) então começa então a criar em sua mente um mundo (alguns na verdade) que se torna uma maneira de ‘fugir’ da realidade e é lá que ela conhece grandes amigas: Rocket (Jena Malone, “Na Natureza Selvagem”, “Donnie Darko”) , Blondie (Vanessa Hudgens), Sweet Pea (Abbie Cornish) e Amber (Jamie Chung) que irão embarcar com ela num plano mirabolante para conseguirem escapar.

Cheguei até a colocar este filme na minha lista dos mais esperados do ano devido ao seu visual e sua proposta que era sim interessante, mundos fantásticos e batalhas com um grupo de belas garotas, entretanto, a história é tão vazia, preguiçosa e repetitiva que me trouxe na verdade foi um incrível desânimo. Nem mesmo as lindas atrizes usando cintas-liga, espartilhos, sainhas e até fantasia de marinheira ajudam (vou apanhar mas tinha que comentar).

Tudo parece um grande jogo de videogame, temos os malvadões e as missões que são dadas uma a uma por um coroa no melhor estilo “personagem enigmático dungeon master”. E lá se vão as meninas sensualizando e dando piruetas mirabolantes, derrotando monstros, dragões e samurais gigantes (nenhum sangue é visto diga-se de passagem) e cumprindo objetivos pífios para conseguirem a tão sonhada ‘liberdade’.

O ponto forte do filme está mesmo no que Zack Snyder sabe fazer de melhor, as cenas de ação são boas e estão aliadas a uma trilha sonora bem rock´n´roll. No jogo entre realidade e delírios, viajamos para diferentes ‘mundos’ desde guerra steampunk até castelos recheados de orcs e dragões, tudo misturado com muita ficção científica. Sobra espaço então para Zack fazer o que quiser e ditar suas próprias leis. É uma pena que o enredo e até mesmo algumas atuações joguem tudo isso por água abaixo.

Infelizmente “Sucker Punch” deixa muito a desejar e trata-se de uma obra realmente muito fraca. Quando chegamos mais ou menos na metade do filme tudo se torna bastante cansativo e, pra piorar, rola uma mensagem e ‘reviravolta’ ridícula e até “sem noção” para encerrar.

Para os menos exigentes todo o fetiche que as atrizes exalam e as cenas de ação podem servir como diversão descartável, mas para quem quer um mínimo de qualidade quando vai ao cinema e paga caro pelo ingresso vai concordar comigo que, como roteirista, Zack Snyder é definitivamente um ótimo diretor de filmes de ação.



Sucker Punch – Mundo Surreal (Sucker Punch: Ação, Fantasia, 2011 – 110 min)

Um filme de Zack Snyder com Emily Browning e Abbie Cornish, Jena Malone, Vanessa Hudgens, Jamie Chung, Carla Gugino, Jon Hamm, Scott Glenn, Oscar Isaac, Vicky Lambert, Ron Selmour, Danny Bristol, Malcolm Scott.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

22 Comments

  1. Realmente, desde o trailer parece um trabalho fraco. Para tentar vender para o público que gosta de ação.
    Mas devo confessar, que o título veio a calhar, é realmente “surreal”.

    Vanessa Sagossi
    comentandoofilme.blogspot.com

    Post a Reply
  2. Como você disse no final é uma “diversão descartável”, mas eu entrei no embalo da coisa e acabei gostando. Mas é verdade que o filme tem mais erros que acetos (beeeeem mais).

    Enfim, aguardar um Snyder renovado para Superman 😀

    abs.

    Post a Reply
  3. Ainda não conferi o filme, mas pelos pôsteres e trailers fica claro que é mercadoria para fãs de games e ação. Eu mesmo não espero nada mais que porrada. Para isso que vou ver o filme. Tal como assisti Os mercenário para ver meus heróis da década de 80 dando porrada.

    Depois vou ver e saber melhor. Vontade ainda é grande de asistir. ^^

    Post a Reply
  4. Sinceramente a primeira impressão que tive sobre esse filme foi “parece um anime ou algum jogo de luta”, me recordou muito isso.

    Não assisti ao filme, mas vi o trailer pelo menos… o que me chamou a atenção são as roupas que as atrizes usam, eu gamei nelas, tem um estilo meio underground, dark…adoro isso. Pelo pouco que vi… acredito que em relação ao enredo deve-se deixar a desejar.

    Uma dúvida cruel… aquela é Vanessa Hudgens ? tá parecendo muito

    Não tem sangue ? me recuso a ver então.

    Post a Reply
  5. Eu te disse, eu te disse, eu te disse…
    Mas eu te disse, eu te disse, eu te disse…
    ehehehhehehe

    Post a Reply
  6. Bom, desta vez vou ter que discordar de você.
    Eu gostei bastante do filme. Explico.
    No início tudo parece só uma desculpa pro Zack enfiar um monte de mulher gostosa fazendo coisas que todo nerd sonha fazer um dia.
    Mas aí, chega no final e entendemos *SPOILER* que toda aquela dança do boi louco era na verdade só o jeito que a Sweet Pea lembrava da amiga. Lembrava dela como uma heroína, que fez coisas impossíveis pra tentar salvar as outras e a si mesmo daquele lugar. Mas, na verdade, a própria Babydol tinha consciência da realidade, que ela estava em um manicômio. E a Sweet lembrava de tudo daquele jeito porque ela era REALMENTE meio doida. Talvez a Rocket nem fosse irmã dela de verdade, só alguém a quem ela se afeiçoou, ou uma amiga dos tempos pré manicômio. *FIM DOS SPOILERS*
    Claro que eu também acredito que o Zack inventou tudo isso só pra poder fazer um filme onde tivessem orcs, dragões, três, robos, bombas, primeira guerra e mulheres com pouca roupa tudo junto, mas né, achei justo. 😀
    E o mais legal, pra mim óbvio, é ficar lembrando dos “mundos” e tentar associar com uma coisa real que a baby pudesse ter feito. Analisar os itens pra fuga delas… Adoro filmes assim, onde você tem material pra discutir mesmo depois de assisti-los algumas vezes.
    Vou ver de novo. 😉
    Abraço!

    Post a Reply
    • Paula, fique a vontade para discordar heheh

      Bom, respeito sua opinião mas, sinceramente, não vi nada a ser discutido depois do filme além das atrizes e dos efeitos especiais. A história é uma sucessão de repetições, parecendo “mini-fases” de um game enjoativo.

      No máximo acho que Sucker Punch é uma diversão para uma tarde de domingo, comprar uma pipoquinha e tal

      Post a Reply
      • Bom, fazer o que né, é a vida.
        Como dizem, opinião é que nem c*. 😉
        Abraço!

        Post a Reply
  7. poxa..eu queria ver esse filme….e minha colega me falou que já saiu de cartaz aqui…tow triste….eu sou fã do zack…acabou com meu dia essa triste noticia!!

    Post a Reply
  8. Man.
    Esse filme foi no minimo 3 controles e concordo com a Paula.
    Tudo bem que eu curto muito o estilo de filme louco (aquelas alucinacoes ou seja la o que tenha sido, foram realmente as melhores partes do filme para mim). Mas nao posso diexar de comentar que o filme, eu acredito, tentou passar uma boa mensagem, a de que podemos tudo, desde que tentemos fazer algo (claro que podemos morrer tentando).
    Entao pinta la mais um controle e coloque um filme meeiro.

    =D

    Post a Reply
    • A questão do filme ser louco e ter um visual excelente como “Sucker Punch” também me agrada. Mas ter uma história fraca e repetitiva e com um final nada a ver com o que estava sendo apresentado querendo soar “maduro”, isso não dá.

      Que bom primo que você sempre tá aqui, mesmo eu sendo o “chato” que quase sempre discorda das suas opiniões hahahhaa.

      Abração!

      Post a Reply
  9. Marcio,
    fico indignado com as criticas feitas à Sucker Punch, e olha que eu sou dificil de agradar e procuro sempre filmes mais “cult” como Matrix e Clube da Luta. Mas adorei Mundo Surreal. Logo no começo do filme a narradora fala sobre anjos da guarda, e a história foi extamente sobre isso: a história de um anjo da guarda, e não de quem deveria ser a protagonista. E em nenhum momento os “delírios” (como você os chamou) eram para a protagonista fugir do mundo real, mas sim, era a forma dela interagir e solucionar seu problema, e achei essa abordagem muito bonita e bem-feita. A Realidade está justamente no relacionamento entre o mundo subjetivo de um individuo e o mundo material e objetivo, e Sucker Punch soube usar essa filosofia para fazer um filme bem animado e divertido. Achei lindo, e concordo com o que disse a Paula.

    Post a Reply
    • Se eu for ficar indignado a cada opinião contrária a mim eu vou morrer que sou hipertenso William. Não concordo contigo, acho um filme muito fraco mas nem por isso eu não aceito a sua opinião ou não publico comentários contrários ao que penso.

      Cinema é isso 🙂

      Abração

      Post a Reply
  10. Detestei o filme cansativo sonolento e nada que acrescente ao
    cinema,uma pena um diretor tão bom fazer uma história tão
    chata. Se fosse um jogo seria horrível.
    Em algumas partes até lembrei do jogo Bayonetta mas menos
    muito menos HARD,o filme na verdade é VERY EASY.

    Post a Reply
  11. muito massa esse filme..eu achei ótimo..Zack snyder nunca me decepciona!!!

    Post a Reply
  12. Filme ficou muito fraco. Enredo bobo, conversas whatever e nenhum desenvolvimento nas personagens.

    Legal algumas cenas de luta principalmente a primeira vez que Baby Doll luta. Cenas bonitas e personagens são lindas, mas isso não me convenceu, não sustenta o filme.

    Gostei de verdade foi da trilha sonora, além de ser boa suas letras contam exatamente o que está acontecendo no momentos. É possível fazer uns 4 clipes BONS.

    Post a Reply
  13. Se eu vou baixar um filme eu venho aki no porraman pra ver se o filme é bom(se tiver o filme aki) kkkk, eu ia baixar esse Sucker Punch pelo trailer eu achei legal + depois desses comentários desisti de ver…
    🙁

    Post a Reply
    • Bom Patrick, Sucker Punch teve gente que curtiu, eu só achei interessante as meninas e os efeitos visuais.

      Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Revíval Etílico: Sucker Punch | Porra, man! - [...] 14:08 No Comments Tirando Ridley Scott e mais meia dúzia de pessoas em todo o sistema solar, “Sucker Punch”…
  2. Spring Breakers - Garotas Perigosas - Porra, man! - […] história vamos acompanhar quatro jovens amigas Candy (Vanessa Hudgens, “Sucker Punch”), Faith (Selena Gomez), Brit (Ashley Benson) e Cotty…
  3. Jogos Vorazes - Em Chamas (The Hunger Games - Catching Fire) - Porra, man! - […]  dentre outros, alguns novos atores como Sam Clafin e, especialmente, Jena Malone (“Sucker Punch“), são muito bem vindos e…
  4. Batman vs Superman: A Origem da Justiça - Porra, man! - […] que eu não gosto com força é a dessa geração ‘vilão bom é vilão morto‘ que Zack Snyder tenta…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.