Casa dos mil corpos (House of 1000 Corpses – 2003)

.

 

 

.

.

.

Logo após assistir  Rejeitados pelo Diabo, descobri que ele é uma continuação de um outro filme do Rob Zombie. Por ter gostado do filme, achei que seria interessante conferir o primeiro e quem sabe até entender um pouco mais de Rejeitados. Eis que me deparo com uma “pérola” do nosso amado músico que é tão bom diretor quanto dançarino de samba.

Em sua estréia nos cinemas, Rob Zombie filma no ano 2000 mas só consegue exibir seu filme em meados de 2003 pois os estúdios o acharam violento demais o que acarretaria uma censura NC-17, trazendo prejuízo para a Universal Pictures. Lançado diretamente em DVD no Brasil, a história gira em torno de dois casais, na década de 70, que resolvem viajar pelas estradas americanas em busca de espeluncas para filmar um documentário. Eles se deparam com um posto de gasolina onde também funciona uma espécie de Casa dos Horrores e claro, resolvem conferir a atração. No meio disso tudo, são apresentados a uma lenda de um assassino local chamado Dr. Satan que foi enforcado mas nunca encontraram o corpo.

Como se uma história clichê não fosse o suficiente, Rob não nos dá nenhuma chance para ter algum tipo de afeição aos mocinhos, abusando de diálogos bobos e brincadeirinhas sem graça. Isso pode dar uma falsa idéia de que ele prefere focar nos antagonistas, a insana família FireFly. O problema é que não dá certo pois uma tentativa de fazê-los parecer uma versão cult da família de O Massacre da Serra Elétrica soa forçado e sem sentido, até porque eles nem são canibais.

Em minha opinião, Casa dos 1000 Corpos apresenta tantos problemas que fica difícil listá-los. Posso dizer que ele usa tantos recursos visuais, que deixam o telespectador tonto e fica difícil se concentrar; a loucura da família FireFly não soa real em nenhum momento e por isso não dá pra ter medo, sem contar que a encenação de Halloween é constrangedora. Baby, única filha mulher da família, é tão caricata que eu tive vontade de colocar no mute, alguns segudos após sua primeira aparição. Na segunda metade do filme, começam a inserir tantas coisas, a casa que parecia uma simples casa do interior se desdobra em túneis subterrâneos, quartos secretos, criaturas bizarras e para fechar a loucura, a lenda de Dr. Satan entra na história só pra tornar as coisas mais malucas… no sentido ruim, claro. Eu não sei porque perdi meu tempo vendo este filme pois já assisti os outros filmes do Rob Zombie e senti que era uma cilada… mas sabe como é né? Ver pra crer!

Related Posts with Thumbnails

Author: Dani Vidal

Dani Vidal (@danividal) é formada em Relações Públicas e autora do blog Feminina. Apesar de não dispensar um terror recheado de zumbis, chora copiosamente com um bom drama. Acho que nossa postura com a sétima arte é como se achar técnico de futebol. Ninguém é especialista mas todo mundo tem uma opinião e adora criticar a escalação.

Share This Post On

7 Comments

  1. Nossa, eu já vi esse filme;
    Tem inúmeros defeitos, com certeza;

    Mas na época eu fiquei impressionado mesmo foi com o laboratório do mal do Doutor Satã o.O

    Post a Reply
  2. Nem sabia que existia e agora sabendo de sua existência, prefiro nem ver… hehehe

    Post a Reply
  3. Só assistir para vê a Baby ,depois eu desliguei a TV .

    Post a Reply
  4. Já ouvi falar mas nunca vi.

    [OFF] caramba uma criança passou gritando na rua e saiu com eco no portão daqui de casa, tomei um susto kkkkkkkkkkkkkkkkk

    Post a Reply
  5. Vcs não são o público do Rob, ^^’

    Post a Reply
  6. tudo o que é copiado, sai cagado essa é a minha opinião sobre esse filme desnecessário e brutal!

    Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.