O Ritual – The Rite 2011

.

.

.

“Inspirado em um livro (The Rite – uma história real) o filme conta a trajetória de um jovem seminarista com um grave problema de fé. Vendo nele um grande potencial, o Padre orientador não quer permitir que o seminarista desista do curso, por isso, o envia até o Vaticano para um curso sobre Exorcismo.”

Pessoas com a fé abalada normalmente andam juntas com filmes de Exorcismos, exemplos não faltam como: O ultimo Exorcismo, O Exorcismo de Emilly Rose, ou o clássico Exorcista. É como se os protagonistas precisassem passar por essas provações, estar cara-a-cara com o capeta, para entender que este existe realmente. Neste ponto é onde a maioria deles peca.

O Ritual sai na frente de seus colegas por um fator determinante: Anthony Hopkins! Ele dá vida ao Padre Lucas, um dos únicos exorcistas em atividade, que faz disso seu trabalho habitual. Ele faz parecer que expulsar um demônio é trivial como tomar banho mas ao mesmo tempo, perigoso como colocar o dedo em uma tomada. A personagem é cheia de nuances, navegando entre o irônico, egraçado, sombrio e surreal (basta lembrar da cena envolvendo o celular do Padre Lucas). Anthony Hopkins explora a personagem de uma forma que deixa tudo mais interessante, as vezes, mais interessante do que realmente é. Colin O´Donoghue faz o papel do protagonista Michael Novak e não trouxe muita proximidade com o público enquanto Alice Braga está apenas correta.

Outro ponto a favor de O Ritual está ligado ao fato do assunto ser tratado de uma forma mais realista(?). Volta e meia presenciamos alguém questionando o fator médico, distúrbios psiquiátricos, utilização de remédios e outras causas além do demônio. Uma das pacientes é uma adolescente grávida, o que incomoda bastante a medida que os ataques pioram e a outra personagem a passar pela provação nos transmite um desconforto exatamente porque não sabemos o que esperar dela. Apesar de não ter efeitos especiais apelativos ou vômito verde, O Ritual cumpre seu papel de maneira correta. Se fosse possível, daria 3 controles e meio!

Related Posts with Thumbnails

Author: Dani Vidal

Dani Vidal (@danividal) é formada em Relações Públicas e autora do blog Feminina. Apesar de não dispensar um terror recheado de zumbis, chora copiosamente com um bom drama. Acho que nossa postura com a sétima arte é como se achar técnico de futebol. Ninguém é especialista mas todo mundo tem uma opinião e adora criticar a escalação.

Share This Post On

5 Comments

  1. É, Dani, eu achei mais do mesmo, mas concordo que Anthony Hopkins dá graça ao filme. Um excelente ator, principalmente quando …. bom deixa quieto. Quanto ao fator realista, é mais por ser uma história real, o questionamento, a dúvida é válida, mas acaba sucumbindo a inevitável reviravolta.

    Post a Reply
  2. Não me empolguei muito com o trailer desse filme, acho que vou deixar passar.

    Post a Reply
  3. eu tow com ela aqui pra assisti..só tow esperando atualizara legenda..tow doido pra ver Anthony Hopkin em ação!!

    Post a Reply
  4. esse foi o primeiro filme de exorcismo que eu achei bom…depois de “o exorcista”..os que vieram depois foram só merdas; ‘o ultimo exorcismo”, “o exorcismo de emily rose” e o diabo a quatro..mais enfim…esse é o segundo melhor filme de exorcismo que eu já vi em minha modestia opinião!!

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Tweets that mention O Ritual - Crítica do filme | Porra, man! -- Topsy.com - [...] This post was mentioned on Twitter by Marcio Melo, Porra,man!. Porra,man! said: O Ritual – The Rite 2011 http://goo.gl/fb/sgcsM…
  2. Thor, o filme (2011) | Porra, man! - [...] que está certo de se tornar o novo rei de Asgard, substituindo seu pai Odin (Anthony Hopkins, “O Ritual”,…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.