Fraco: Classificação 2 de 5

Quando criança adorava a ler a coleção de livros de histórias ‘clássicas’ que tinha na estante de casa, dentre elas tinha também a de Gulliver, mas a única coisa que ficou na minha memória é a imagem dele amarrado por inúmeros homenzinhos minúsculos. É claro que não é necessário conhecer a história clássica para poder acompanhar Jack Black hora nos fazendo rir, hora nos fazendo ter o nível máximo de vergonha alheia nos cinemas com “As Viagens de Gulliver (Gulliver´s Travels)”.

Na trama acompanhamos Gulliver (Jack Black, “Rebobine Por Favor”, “Trovão Tropical”)  estagnado em seu trabalho e apaixonado por uma moça (a lindinha da Amanda Peet). Certo dia, numa tentativa estapafúrdia de conseguir convidá-la pra sair, ele acaba aceitando ir até o triângulo das bermudas para escrever um texto sobre a viagem. De lá ele acaba indo parar em uma terra de pequeninos homenzinhos, os ‘Lilliputs’. Com algumas mentiras e espertezas, não demora muito e Gulliver acaba aprontando altas confusões do barulho (sim, digno de sessão da tarde).

De fato Jack Black já me fez rir muito em alguns de seus trabalhos, mas tudo na vida um dia cansa e essa mania exageradamente caricata que ele tem de ‘atuar’ até que arranca alguns risos em uma ou duas cenas, mas na grande parte do filme é apenas vergonha alheia. O restante do elenco faz um trabalho ‘ok’ para o tipo de filme apresentado.

Algumas passagens faz uso de grandes filmes e elementos da cultura pop, como Star Wars, Jack Bauer, Titanic e por aí vai. Dizer que não existem cenas divertidas em “As Viagens de Gulliver” seria leviano de minha parte, mas o problema é que para cada situação bem humorada existem outras várias desagradáveis e desnecessárias.  A dancinha que rola no final com todo mundo é das coisas mais deprimentes que vi nos últimos tempos, fora outras situações tristes.

Quando colocamos na balança os acertos e os erros deste trabalho do diretor Rob Letterman (que mandou bem em “Monstros vs Alienígenas”) podemos perceber que se trata mesmo de um filme muito fraco. É capaz de você até se divertir – caso consiga ignorar o excesso de besteiras apresentadas – mas, acredite em mim, existem coisas mais engraçadas e de bom gosto por aí.


As Viagens de Gulliver (Gulliver’s Travels: Comédia – 2010/2011 – 93 min)

Dirigido por Rob Letterman com roteiro de Joe Stillman e Nicholas Stoller. Estrelando: Jack Black, Emily Blunt, Jason Segel, Amanda Peet e Billy Connolly.

Related Posts with Thumbnails