.

.

.

.

Cada vez mais vou me distanciando do circuito de filmes badalados e me aproximando dos verdadeiros “achados”. Mas uma coisa é certa: não é porque o filme é pouco conhecido que ele já ganha o status de cult ou cabeça. Esses conceitos só querem rotular sem dizer muita coisa e acho que minha expectativa era tanta que acabou prejudicando minha percepção de O Segredo da Rua Ormes (5150 Rue des Ormes).

O filme conta a história de Yannick, um jovem estudante de cinema que está circulando rodando em busca de algumas imagens para seu trabalho documental da faculdade quando cai da bicicleta na pacata Rua Ormes. Com o celular quebrado e a perna machucada, ele resolve bater em uma das casas da vizinhança para pedir um auxilio quando acaba sequestrado pela lunática família Beaulieu.

.

Muitas coisas podem acontecer quando você bate na porta errada, as turistas de Centopéia Humana que o digam! Yannick também não foi nada feliz quando bateu na porta dos Beaulieu e resolveu bisbilhotar dentro da casa… provavelmente ele não leu Como sobreviver em um filme de terror. Ele terminou sequestrado, torturado e travando uma desgastante batalha psicológica com os membros dessa desequilibrada família composta pelo pai Jacques Beaulieu, um homem obcecado em matar aqueles que chama de Injustos, Maude uma mulher submissa que vê naquele jovem a esperança de fugir daquela casa, Michelle uma adolescente psicopata que está trilhando os passos do pai e a pequena Anne que tem problemas mentais.

Preso em um quarto enquanto a família resolve o que fazer com ele, Yannick experimenta o medo em diversos níveis, principalmente quando percebe toda a loucura de Jacques ao tentar fazer justiça, matando aqueles que ele julga não ser merecedor da vida que tem, levando consigo a filha Michelle para que ela possa um dia substituí-lo nesta matança. A simples presença de alguém que sabe desse segredo familiar já é o bastante para ameaçar a vida de Yannick naquela casa mas no rígido código de Jacques, ele ainda não fez nada que o colocasse na posição de Injusto. Por isso, como resolver a pedra no sapato que ele se tornou?

A relação de ódio, necessidade de aprovação, subjetividade do que é justo, aproximação entre pai e filho, transformar a vida em jogo de xadrez, coloca O Segredo da Rua Ormes em um patamar de terror psicológico como poucos filmes mas infelizmente tem momentos que se alongam sem necessidade, tornando o filme cansativo e com uma batalha final totalmente dispensável.

Related Posts with Thumbnails