Mais difícil do que resolver o conflito no oriente médio é descobrir o que se passa na cabeça dos responsáveis pelas ‘traduções/adaptações’ de títulos de filmes por aqui, sério, “Get Him to the Greek” passa na máquina aleatória de títulos nacionais e vira “O Pior Trabalho do Mundo”. Eu sei que algumas vezes pegam o contexto, mas até o título em Portugal “É muito Rock, meu!” consegue ser menos triste do que o nosso.

Lançado no meio do ano passado lá fora o filme foi direto para DVD aqui no Brasil, outra coisa difícil de compreender. A todo instante as nossas salas (que já não são poucas assim) recebem enxurradas de comédias deprimentes e, produções hilárias como esta (ri pra valer em algumas cenas) são incrivelmente ignoradas.

Na trama somos apresentados a Aaron (Jonah Hill, Ressaca de Amor, Superbad – É Hoje!) que recebe a oportunidade de sua vida na gravadora onde ele trabalha. A tarefa é aparentemente simples, acompanhar durante 3 dias o astro de rock Aldous Snow (Russell Brand, Ressaca de Amor) – que atualmente encontra-se com sua carreira e vida pessoal em declínio – evitando com que ele se meta em confusões (drogas, bebidas, etc) e, o principal, fazer com que ele se apresente no show no Greek Theatre em Los Angeles.

É óbvio que problemas e imprevistos começam a surgir logo quando Aaron conhece Aldous, que é seu ídolo inclusive. Aos poucos Aaron acaba conhecendo o mundo do rockstar e se envolvendo em ‘altas confusões do barulho’. Surgem as velhas piadas de bebidas e drogas, mas elas são tão bem feitas que é difícil não rir muito com as situações.

O grande trunfo do filme está mesmo no elenco que atua muito bem. Na linha de frente temos Russell Brand e Jonah Hill esbanjando carisma e química, eles funcionam tão bem juntos que parecem até um “par romântico”, um verdadeiro ‘bromance’. Fora isso Sean Combs (que se trata de ninguém menos que o Puff Daddy) também está hilário na história. O restante do elenco atua de forma bastante convincente.

Ainda sobra espaço no finalzinho para um pouco de ‘lição de moral’ ou reflexão sobre o tratamento que os grandes artistas recebem das gravadoras, mas são algumas cenas memoráveis que fazem de “Get Him to the Greek” uma comédia que consegue se sobressair e divertir mesmo sem apresentar nada de muito original. Poucos filmes me fizeram gargalhar ultimamente e, “O Pior Trabalho do Mundo”, entra para esta minha escassa lista de boas comédias lançadas recentemente.


O Pior Trabalho do Mundo (Get Him to the Greek: Comédia, 2010)

Um filme de Nicholas Stoller com Jonah Hill, Russell Brand, Elisabeth Moss, Rose Byrne, e Sean Combs.

Related Posts with Thumbnails