.

.

.

Eu nunca tinha ouvido falar deste filme até que um dia, durante um almoço com Maira Moraes, blogueira do Papo de Gordo, que me questionou sobre Encaixotando Helena. Com a curiosidade típica de alguém que não resiste a uma indicação de filme fui atrás desta película até então desconhecida para mim.

A história gira em torno do médico Nick Cavanaugh que tem problemas sérios de Toc além de seu amor incondicional (obsessão) por Helena, uma mulher com quem saiu uma única vez. Ele tenta esquecê-la com a ajuda de um psicólogo mas não consegue se livrar desta obsessão e volta a observá-la, enviar flores e tentar uma aproximação para que ela veja o quanto ele a ama. Suas investidas não dão certo e depois de um terrível acidente, Helena se vê prisioneira de Nick e prestes a se tornar um ícone de beleza assustador mas para ser admirada somente por ele.

O filme prende por um único aspecto: A obsessão de Nick. É assustadora a forma que ele encontra para manter Helena sempre  por perto e precisando dele, vivo e amando-a, para que possa seguir em frente. Para completar, o Dr. não acredita estar fazendo algo errado, pelo contrário, por amar Helena ele vê que ninguem jamais fará por ele os sacrificios que ele faz. De uma familia rica mas fragilizado por uma rejeição desde muito pequeno, Nick se torna um homem carente e problemático além de uma leve indicação de que ele desenvolveu a síndrome de Édipo.

No mais o filme não empolga. Helena não me convenceu do seu sofrimento e muito menos na segunda parte do filme onde seus sentimentos começam a se transformar. Apesar da idéia doentia que tinha uma grande chance de aproximar o público da história, o apelo erótico e a antipatia da protagonista nos afasta da história.

Apesar da decepcção, uma coisa é certa: A psicopatia do protagonista é apavorante. Imaginar que um homem pode ser focado assim, confundindo amor com obsessão pode dar um pouco de medo principalmente porque você não tem como se defender de algo assim. Veja abaixo 05 exemplos de Adorações Doentias:

Annie Wilkes:

No filme Louca Obsessão (Misery – 1990) Annie Wilkes aprisiona seu escritor favorito em casa onde tenta estabelecer uma relação de amor e cumplicidade com ele. inclusive ajudando-o a escrever o final do seu novo livro. Por trás desta fã entusiasmada existe uma mulher capaz de tudo para não deixá-lo fugir.

.

.

Otis:

No filme O Ninfomaníaco (Otis – 2008) o psicopata Otis, é um homem que não consegue esquecer uma garota e por isso sequestra Riley para que ela possa viver em um cenário montado, como nos tempos do colégio, onde ele tenta conquistá-la e levá-la ao baile.

.

.

Freddie Clegg

No filme O Obcecado (The Collector – 1965) é baseado em um dos meus livros favoritos: O Colecionador, por John Fowles. Freddie é um homem apaixonado por Miranda, uma bela jovem que mal nota sua presença. Usando clorofórmio, ele a sequestra e mantém presa no porão de sua casa. No cárcere, Miranda tenta enconrar uma forma de escpar, seja seduzindo, enganando ou mantando seu sequestrador.

.

.

.

Seymour Parrish

Um inofensivo funcionário de uma loja de revelações em 1 hora. Este é Seymour Parrish do filme Retratos De Uma Obsessão (One Our Photo – 2002). Após muito tempo revelando as fotos da família Yorkin, ele começa a se sentir parte daquilo e quer ocupar a todo o custo o lugar do marido de Nina.

.

.

Alex Forrest

Dan Gallagher não imaginava que uma inofensiva noite de sexo casual fosse trazer tantos transtornos. No filme Atração Fatal ( Fatal Attraction – 1987) ao conhecer Alex, ele sente uma atração fatal e acaba traindo a esposa com ela. Tentando fazer com que ela entenda que tudo não passou de uma noite e não terá futuro, Dan descobre que se livrar de Alex será mais dificil do que parece e ela está disposta a eliminar tudo e todos que estiverem em seu caminho.

Related Posts with Thumbnails