.

.

.

.

“Parker, Joe Lynch e Dan estão curtindo uma estação de esqui quando decidem fazer a última descida. Por causa de um engano acabam ficando presos e entregues a uma tempestade de neve que está chegando e matará a todos. O problema é que o parque fecha durante a semana e ainda é domingo, isso quer dizer que só terão ajuda na próxima sexta-feira. O medo cresce e decisões precisam ser tomadas”.

.

 

Apesar de parecer um filme sem grandes novidades, jovens presos em uma situação de risco, luta pela sobrevivência, discussões para saber quem tem razão, mesmo com tantos clichês aparente, o trailer me entusiasmou. Mas, sinto informar, parou por aí…

As vezes me sinto meio ranzinza por este comentário; li que alguns críticos gostaram do filme. Eu achei tudo superficial. Os atores não me causaram nenhuma emoção, não torci por um final feliz e durante uma única cena¹ eu fiquei tensa de verdade. Após o “acidente” no teléfirico, é como se o filme entrasse em um looping sem fim. Apesar do problema que os protagonistas enfrentam eu não percebi aquele medo real, os questionamentos e dúvidas que poderíam surgir entre eles. Para ser bem sincera, as decisões difíceis foram tomadas sem grandes traumas e de forma rápida demais. Você fica parada em um teleférico e logo passa pela sua cabeça, pular a uma altura maior que vinte metros porque é a melhor chance de sobreviver?

Não tenho muito o que dizer deste filme. A neve poderia oprimir. A tensão por não poder fazer nada deveria aterrorizar. Eu poderia temer pelo destino deles. Mas nada disso acontece. Embora muitos sintam ódio do filme Mar Aberto, confesso que adorei. O clima de tensão que soubrou por lá, faltou aqui. É mais um filme para assistir e esquecer. Estou indiferente.

¹A cena que mencionei anteriormente está relacionada a um grupo de lobos.

Related Posts with Thumbnails