O Ultimo Exorcismo (The Last Exorcism)

.

.

Quando soube que Eli Roth estava produzindo um filme de terror, imaginei que seria algo na linha de seu gosto pessoal: Gore, sangue, membros decepados, mulheres nuas, sexo. A informação que seria filmado no estilo falso documentário me deixou mais cética ainda e ao ver o trailer, fraco e sem sangue ou manifestações intensas, achei que não veria nada de novo; apenas uma  forçada para mudar o estilo do próprio Eli Roth. Cheguei ao ponto de descartar a possibilidade de ver O Último Exorcismo no cinema.

O filme conta a história de Cotton Marcus, um reverendo conceituado, pastor e exorcista, que está gravando um documentário sobre sua vida. A idéia é desmascarar a possessão demoníaca mostrando que os exorcismos são uma fraude, inclusive os que ele próprio fez. Ele recebe uma carta da Louisiana, onde um pai pede ajuda para salvar sua filha que ele julga estar possuída. Junto com a equipe do documentário, Pr. Cotton segue até lá.

.

Apesar de assistir ao filme sem grandes expectativas confesso que me surpreendi. Os 40 primeiros minutos de filme foram uma grata surpesa e tinha tudo para entrar no hall dos filmes como  Sexto Sentido, porque trouxe uma nova visão de um mesmo assunto. Quando Pr. Cotton revela que não acredita em exorcismo, apesar de fazê-los, já mostra como isso vai ser interessante. O formato documentário facilita para entendermos de forma direta e clara, como ele consegue manipular tantas pessoas e  ajudá-las também, até pelo fato de Pr. Cotton acreditar que as pessoas não estão possuídas, mas se ele as faz acreditar que o demônio se foi – num ritual de exorcismo – ela se sente curada, logo, o problema acaba.

O cenário da Louisiana é assustador. Grandes áreas abertas, casas depredadas e abandonadas, pessoas superticiosas, ajuda a construir o tom do filme. Um dos grandes trunfos de O Último Exorcismo foi mostrar o drama que envolve a idéia de possessão. Uma família desestruturada após a trágica morte da mãe, devido a um câncer, fez com que o pai deixasse de acreditar em médicos, se isolasse cada vez mais em sua fazenda, tornando-se um cristão ortodoxo – vivendo de forma medieval – sem permitir que os filhos frequentassem a escola, baseado em uma fé cega, acredita que a filha está possuída por um demônio e já matou alguns animais do sítio.

Alerta de Spoiler

É neste conturbado contexto que somos apresentados a Nell, uma garota de 16 anos, infantilizada, com a curiosidade de alguém que vive isolada de tudo e todos, de olhar inocente e cativa a todos no primeiro instante. Com a gravação do documentário podemos nos aproximar desta família (que também possui o irmão mais velho de Nell, Caleb) onde os caminhos levam a lugares muito diferentes. Estaria Nell com problemas psicológicos devido ao trauma de perder a mãe, sua melhor amiga e referencial de vida? O isolamento imposto pelo pai teria pertubado a jovem? Será que foi ela mesmo a responsável por tudo aquilo ou não passa de uma brincadeira de uma terceira pessoa? Ao descobrir que Nell está grávida, entramos em um buraco ainda mais fundo. Ela estaria sofrendo abuso do próprio pai? Do irmão? Será que toda a sua confusão mental não é fruto disso? Esta confusão mental existe mesmo ou somos nós, telespectadores, que vemos o que não está lá?

Quando tudo isso nos é apresentado, posso garantir que fiquei com um nó na garganta, achando que estava assistindo a algo diferente de tudo que já vi. Aplaudiria Eli Roth de pé após o filme e seguramente entraria na minha lista de favoritos. Mas, como disse antes, isso nos 40 primeiros minutos. Se o sonho fosse verdade, este filme seria um SUSPENSE/ DRAMA. Eis que o problema começa a aparecer quando sustos sem propósito, comportamento incoerente dos protagonistas – principalmente do Pr. Cotton, a história de “sua fé está sendo testatada” … não funciona. Esta idéia de redenção, no final ele vê que Deus existe e o Capeta também, se torna um homem de fé, blá, blá, blá, wiskas sachê… não convence. Ao apagar todo o drama e suspense para entrar em um terror forçado o filme consegue destruir tudo que foi construido. A cena final foi patética. Seita satânica? Bebê do capiroto? E aquelas mortes? Por que?? Por que??

Fim do Spoiler

Vi em O Último Exorcismo, uma excelente idéia ser desperdiçada por causa de uma moda – câmera na mão, baixo orçamento = sucesso de público. Não dúvido que seja realmente um sucesso em bilheteria mas a chance de fazer um filme original caiu por terra.

.

Curiosidades:

– Não esperem cenas fortes de exorcismo. Ao contrário do que se espera, as cenas são bem mornas e todas estão no trailer;

– Por falar em trailer, algumas cenas do trailer não estão no filme! Ela não corre pelo teto e muito menos sobre pela parede como no cartaz. Propaganda enganosa.

– A cena em que Pr. Cotton mostra como encenou o exorcismo de Nell é muito boa. Os truques utilizados e principalmente a comoção da família achando que aquilo era real vale a pena ser vista de novo;

– As interpretações merecem destaque. Ashley Bell está muito convincente como a jovem Nell. Acredito que o falso documentário não teria funcionado se Patrick Fabian não demonstrasse todo o carisma que alguém como o Pr. Cotton exigiu;

Related Posts with Thumbnails

Author: Dani Vidal

Dani Vidal (@danividal) é formada em Relações Públicas e autora do blog Feminina. Apesar de não dispensar um terror recheado de zumbis, chora copiosamente com um bom drama. Acho que nossa postura com a sétima arte é como se achar técnico de futebol. Ninguém é especialista mas todo mundo tem uma opinião e adora criticar a escalação.

Share This Post On

22 Comments

    • Ramon e Rafael
      Então acho que o ideal é assistir. Vai que gostam.
      Eu fiquei frustrada.

      Post a Reply
  1. É. Eu também não gostei muito do trailer…
    Se não tiver nada para fazer ou bater com o horário, quem sabe…

    Vanessa Sagossi
    comentandoofilme.blogspot.com

    Post a Reply
  2. Eu não me interessei muito não, apesar de não parecer ser dos piores. Ainda bem que temos a Dani como editora chefe e colunista do blog 🙂

    Post a Reply
  3. como foi falado o começo do filme é excelente
    a cena do “exorcismo” é otima

    pena que depois de uma parte fica tudo muito mal
    muitas revoluções no roteiro, o que me parece que o diretor tento criar a possibilidade de algum tipo de drama psicologico

    a ideia até que fico legal, mas depois tudo muda
    sei lá achei o filme meio estranho

    e o final é bizarro

    ligeiramente decepcionado

    Post a Reply
  4. Pois é Luiz,
    Só não fiquei mais decepcionada porque não esperava muito do filme não.
    .
    .
    E cadê a maluca andando no teto??? Onde???? Me enganaram!!!!!

    Post a Reply
  5. eu cansei de filmes de exorcista!!
    pra mim o unico aceitavel ainda é “o Exorcista”
    o resto é resto!!”!

    Post a Reply
  6. Hellblazer manda abraço.

    hm confesso que não sinto a mínima vontade de ver, mas quem sabe daqui uns anos passando na Tela Quente, né

    Post a Reply
  7. Estou com vontade de ver, adoro filmes com temática sobrenatural. Pela critica creio que esse filme vai ser o contrario do A Órfã, onde a todo momento eu pensei que era algo sobrenatural e no fim tive uma grande decepção. Mas tem casos onde misturar o sobrenatural é completamente desnecessário, como no REC 2, onde conseguiu estragar o filme e a boa premissa do 1. Creio que vou gostar desse novo (e “ultimo”) exorcista.

    Post a Reply
  8. Jader…
    REC 2 não conta. Nem se menciona.. aquilo é uma lástima!!!

    Post a Reply
  9. Se você quer rir, veja este filme . Na boa mesmo, eu não segurava o riso, e a metade da sessão tbm não, foi muito legal mesmo, quem espera terror desse filme não veja, quem espera comédia pode ver sem medo de sair da sala sem dar uma risada =) . / FICAADICA !

    Post a Reply
  10. Depois de ver lembrei de passar aqui para comentar.
    A história do filme é muito ruim. No inicio os exorcismos são falsos e é tudo um jogo psicológico, até aqui estava ótimo se tivesse continuado decentemente. Ai derrepente já é o capeta mesmo que ta na menina. E no final aparece um culto de malucos e ainda a menina dá luz a um diabinho? Totalmente sem noção. Decepcionei…

    Post a Reply
  11. Ansioso pra assistir. Curioso que depois dos spoilers deu mais vontade ainda. Mas essa impressão do ‘filme-que-poderia-ter-sido” é a pior possível. Espero não sentir isso.

    Post a Reply
  12. eu ri litros com esse filme……muito engraçado…
    vcs tem que ver esse filme dublado…é muita tosquice!!!

    Post a Reply
  13. Muito ruim eu vi no cinema perdir uma uma hora da minha vida
    um dos filme mais fraco q ja vi…

    Post a Reply
  14. para quem gosta do gênero terror o filme nem chega perto no maximo um suspense (e dos fracos) exceto a parte que o ”demonio” posuido quebra o dedo da menina (acho que é isso ) e as caras e bocas da nell ( que foi até convincente ) de resto foi tudo estranhamente ridiculo sem falar que o final é muito tosco ela tem um filho que mas parece uma gelatina vermelha que é o filho do ”demonio” – what? – esse filme se resume a grito, má qualidade de imagem , alguns efeitos especias, e um roteiro sem nexo (faltou uma história convincente ). .. um dos piores filmes que eu já vi

    Post a Reply
  15. Alguém reparou que no poster ela não tá no teto, e sim no chão?
    Coloca a imagem num programa de edição e vira… Dá pra notar perfeitamente.
    É meio que uma dica. [?]
    Mas o final foi bem tenso, não entendi aquele fogo todo e o pastor virando crente.

    Post a Reply
  16. Eu não gostei para ser honesto principalmente pela falsa propaganda da garota andar na parede,mas a filmagem com a camera na mão para fazer exorcismo foi diferente eu também daria uma nota regular por esse detalhe.

    Post a Reply
  17. hahaha, eu assisti na praia com primas e amigas, a gente achava q ia dar bastante medo. No fim do filme, com toda aquela correria e confusão eu falei “quer ver.. vai acabar aí mesmo”.. E acabou! Minhas primas falaram q eu tinha boca de praga. Mas a conversa mesmo foi de que o filme foi terrível, essa coisa de câmera na mão é difícil de assistir, sempre saindo do foco das coisas, do caminho, dos rostos, do que tá acontecendo –‘ e o final só nos deixa sem entender nada. É quase um lixo esse filme, quase.

    Post a Reply
  18. Ainda bem que foi o último exorcismo. 50 minutos de tédio pra quando você PENSAR que vai começar… ELE ACABA! Céus, o pior filme que ja vi.

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Tweets that mention O Ultimo Exorcismo (The Last Exorcism) | Porra, man! -- Topsy.com - [...] This post was mentioned on Twitter by Dani Vidal , Geisa Santos. Geisa Santos said: Vou assistir neste finde.…

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.