Resident Evil 4: Recomeço (Resident Evil: Afterlife)

Resident Evil 4: Recomeço (Resident Evil: Afterlife, Ação, Suspense, Ficção Científica: 2010, 90 min)

Direção e rotero por Paul W.S. Anderson. Estrelando: Milla Jovovich, Ali Larter, Kim Coates, Shawn Roberts, Sergio Peris-Mencheta, Spencer Locke, Boris Kodjoe, Wentworth Miller, Sienna Guillory, Kacey Barnfield.

A franquia Resident Evil chega ao quarto filme nos cinemas e praticamente tudo continua na mesma. Sempre que me perguntam eu respondo: “Não são bons filmes no fundo, tem muito clichê, roteiro fraco e cenas exageradas, mas no final das contas é divertido”. Desta vez o grande trunfo é o 3D que, graças aos Deuses, foi feito da maneira correta, filmado com os equipamentos do senhor James Cameron. Para quem curte a série nos cinemas trata-se de um bom entretenimento que vale quanto nada o seu ingresso.

Na trama seguimos mais uma vez Alice (Milla Jovovich, Contatos de 4º Grau) em sua busca por dar sequência a sua vingança contra a corporação Umbrella e também a continuar sua procura por sobreviventes. Novamente temos a presença de Claire (Ali Later do seriado Heroes) e algumas boas novidades, dentre elas a de Wentworth Miller, o grande Michael Scofield de Prison Break.

Este é um dos raros filmes que posso afirmar que funciona melhor em sua versão 3D, muito bem feita por ter sido filmada e não “armengada” como muitos projetos caça-níqueis que vemos por aí (não que não tenha sido feito com o intuito de arrecadar um pouco mais também). O visual é impressionante e tem machadão vindo na sua cara, sangue jorrando nos seus óculos. Não é nada de outro mundo mas vale a diversão.

Apesar do visual, belos efeitos e de ser no fim das contas um bom entretenimento para se assistir sem maiores compromissos, o filme peca bastante ao exagerar nas cenas de luta. Muita câmera lenta, muitas piruetas e pirotecnias desnecessárias nos tiroteios e pancadaria e, para completar, personagens e situações extremamente clichês. Basta ir conhecendo os novos integrantes para você ir identificando o tipo de cada um, dá para descobrir até em que ordem eles vão morrer facilmente.

As piores coisas no entanto para mim foram o vilão presidente da Umbrella interpretado por Shawn Roberts, caricato até a alma, e também deixar (mais uma vez) os zumbis meio que em segundo plano na trama. É aquele lance que acontece desde o primeiro filme (que para mim é o melhor dos 4), se pega uma coisa ou outra do videogame mas, na versão cinematográfica, outras situações e vertentes são exploradas.

Ainda que seja “mais do mesmo” e que, como adaptação do jogo seja muito fraco – isso sem contar no número exagerado de clichês – “Resident Evil 4: Recomeço” entrega um bom entretenimento que se vale mais pelo visual e estética do que pelo conteúdo, mas convenhamos, se você já chegou até aqui sabia muito bem o que lhe aguardava.

Related Posts with Thumbnails

Author: Marcio Melo

Analista de Sistemas, amante da sétima arte desde os tempos imemoriais e com muito sangue nerd fervilhando em veias hipertensas, fundou o Porra, Man! com o intuito de comentar sobre cinema de forma descomplicada e fácil de entender. Nas horas vagas torce prum time que nunca vence e mata monstros que não existem.

Share This Post On

35 Comments

  1. Exatamente, é divertimento fácil que tem na técnica seu grande trunfo. E também fiquei feliz e aliviada de finalmente ver um bom 3D depois de tanta propaganda enganosa como você falou…

    Post a Reply
  2. Estou com bastante vontade de conferir este, mas não vi nenhum dos filmes anteriores, então prefiro conferi-los primeiro para depois ver este quarto filme!

    Post a Reply
    • Poxa meu caro, sua caminha é longa e complicada, principalmente pensando no terceiro filme que é ruim viu. Boa sorte com isso aí!

      Post a Reply
  3. pelo que entendi, é um 007 de zumbis? hahahha

    tem também a lesbica machona que mata todo mundo?

    Post a Reply
    • É bem por aí meu caro hahaha.

      E a machona morreu no primeiro filme, era a melhor: Michele Rodriguez!

      Post a Reply
  4. Esperava bastante este filme até porque é de uma serie de jogos que curto bastante,mesmo os 3 primeiros filmes não tendo praticamente nenhum elemento do jogo,simpatizei com Milla Jovovich que da o sangue a personagem,na verdade ela é o filme e sem ela o filme não seria nada.
    Bem este ultimo segue a logica de todos outros e erra feio em trazer mais do mesmo a unica coisa que salva e o 3D que chega em minha opinião a ser melhor que de Avatar,faltou aprofundar questões a vida de cada personagem o que deixou um vazio completo.
    O filme tem ótimas cenas de ação,as melhores que o 3D pode nos proporciona,e salvam o filme.
    Valeu!!!

    Post a Reply
  5. Por incrível que pareça não pretendo ver este filme nem mesmo no computador.. imagine no cinema!
    Eu gostei do primeiro filme mas depois foi apenas decepção, acho que nem o bom uso do 3D me levará ao cinema.

    Post a Reply
  6. Beto, você resumiu bem o que significou este 4º filme da franquia. Agora, 3D melhor que avatar acho que está muito longe disso em minha opinião.

    Dani, você não estará perdendo nada realmente.

    Post a Reply
  7. Primeiro, quem disse que o foco de Resident Evil são os zumbis? É isso que eu não gosto nas adaptações cinematográficas de Hollywood quanto aos jogos de video game. Eles pegam o fator menos importante de trama e a tornam como o foco o do filme. Por isso que o filme peca em todos os quesitos.
    Segundo, clichês com certeza não estão presentes neste filme, claro que sempre um ou outro chavão sempre está presente, mas não se comparado no contexto total da obra.
    O antigo diretor ainda Paul W. S. Anderson foi infeliz ao repetir exatamente o contexto do 1º filme o qual também dirigiu. O filme fugiu totalmente do plano Resident Evil através de um conteúdo que não é inerente ao mesmo. Somente mais um filme de terror bobinho, foi isso que Hollywood fez, de novo.

    Post a Reply
    • Paulo, todos os quatro filmes da franquia seguiram a mesma tendência, se distanciando bastante dos games, e é por isso que eu não entendo como alguém que não gostou desde o início segue vendo algo ruim, sério.

      Quanto aos clichês não ter nenhum? Tem certeza que você prestou atenção nos novos personagens e nas suas cenas?

      E eu nem considero como filme de terror, Resident Evil nos cinemas é entretenimento fácil apenas.

      Post a Reply
      • Assisti a todos os filmes porque sou fã de Resident Evil e porque se eu vejo o primeiro filme, mesmo não gostando, me obrigo a ver as continuações para saber como a trama termina. Discordo plenamente, os estilos foram muito diferentes independente do que esteja no rótulo do DVD. O primeiro filme foi suspense, o segundo ação, o terceiro pendeu para o terror e o quarto foi terror e ação. Além disso, os filmes são tão diferentes até entre eles mesmo. O primeiro lembra muito A Experiência, o segundo Madrugado dos Mortos (ou outros do passado), o terceiro é Mad Max ( e deveria ser chamado de Powerfull Alice, pois já não tem nada a ver com Resident Evil) e o quarto tomou um rumo quase extraterrestre. Ainda mantenho minha posição quanto aos clichês, ausente em quase totalidade do filme. Se prestei atenção, não imagina como.

        Post a Reply
        • Paulo, você é corajoso realmente, eu por exemplo gostei muito de Jogos Mortais 1 e a muito custo assisti até o 3º, abandonei fácil.

          Apesar de concordar contigo em algumas coisas, como a questão do primeiro filme ser o melhor, ainda acho que todos seguiram a mesma linha, não vi grandes diferenças.

          E a questão dos clichês, porra, eu tava sabendo de antemão tudo que ia acontecendo por ser tão manjado.

          Bom, mas não quero mudar sua opinião, aceito numa boa apesar de não concordar, afinal o espaço está aberto justamente para isto.

          Grande abraço

          Post a Reply
  8. Bem rs, pelo menos não sair com dor de cabeça da sala.
    Mas adorei os 2 filmes que até agora solberam trabalhar o
    3D e não colocaram um ”Alice” da vida para ”pegar” dinheiro
    dos nossos bolsos. Pena que o Resident não sai do lugar.
    Abraço!

    Post a Reply
    • Pra você ver como o 3D de Avatar foi tão foda que lhe deu até dor de cabeça hehehehe.

      Brincadeiras a parte, foi bom ver um 3d decente!

      E realmente, a franquia não sai muito do lugar.

      Post a Reply
  9. Achei bem meia boca, muito artificial.
    Não gosto desse “exagero” de estilo, acaba ficando sem graça.
    O 3D é bom, mas as cenas de ação não muito.

    Post a Reply
  10. Assisti Resident Evil 4 no fim de semana passado e afirmo categoricamente: o primeiro filme é o melhor da franquia, mas pelo menos o quarto filme é bem melhor que os dois antecessores. As cenas de ação ficaram muito boas devido ao 3D, nada mais do que isso….

    Post a Reply
    • Tenho que que concordar contigo Carol, resumiu bem toda a franquia.

      []´s

      Post a Reply
  11. Gênero: ação, TERROR e suspense… Aonde foi parar o terror nesse filme que eu não vi? Só máximo algumas cenas de suspense. Não acredito que tenha sido só eu que notei isso, a geral que conhece o game de survival horror ao qual deu supostamente deu “origem” ao filme vai sentir um desfalque ENORME com relação a isso… Se bem que é desfalque em tudo que é lugar na história mesmo até o segundo estava indo bem do terceiro em diante o filme o filme perdeu o foco, outro ponto interessante também é notado com a importancia que eles dão no cinema para os personagens principais do game.. Jill sumiu do segundo e só aparece nos creditos finais do quarto hahah, sem falar no Cris que é tão importante que além de só estreiar no quarto ainda parece preso kkkkk Leon cadê? só rindo mesmo…

    Post a Reply
    • Andreia, o gênero, apesar de não ser assustador é terror também, além de ação.

      Quanto as semelhanças com o game, como disse no post, nunca foi o forte da franquia desde o primeiro dos 4.

      Post a Reply
  12. o filme foi bom mais achei muito curto!!!
    era pra ser um pouquinho mais demorado!!!
    e eu axei muito pouca as cenas do 3D…esperava mais!!!
    concerteza o 5º filme não assistirei em 3D!!!
    mais tirando isso o filme é muito bom!!!

    Post a Reply
    • Curto eu não achei Thiago, acho que foi o tamanho suficiente, já não tinha muito história.

      Quanto as cenas em 3d elas foram bem feitas pelo menos né?

      []´s

      Post a Reply
  13. gostei da sua critica kra, concordo com quase tudo que vc falou.
    eu ate ri quando tu disse “dá para descobrir até em que ordem eles vão morrer facilmente.
    kkk vdd
    eu consegui advinhar certinhu

    Post a Reply
    • Obrigado Tony.

      E ainda tem gente que diz que o filme não é cheio de clichê, Mesmo assim é divertido.

      Abração!

      Post a Reply
  14. quese eu me esqueci na parte final do filme!!!
    lembra muito “Nosso Lar” todas aquelas pessoas de branco!!
    quando eu gritei isso no cinema todo mundo começou a rir!!!

    Post a Reply
  15. Pessoal, pessoal, estão se acotovelando por assuntos tolos e errônios em quase toda sua essência. Estão confundindo o conceito de clichê e como este aparece no cinema, como não posso admitir tal infâmia terei eu mesmo que explicar. Acertar, deduzir, chutar ou prever o final de um filme, em que ordem as personagens irão morrer, como um tal diálogo vai ocorrer entre outras situações citadas ao longo dessas críticas NÃO CONSTITUI EM HIPÓTESE ALGUMA CLICHÊ! Favor, vide um dicionário! Quanto ao terror presente no filme não é a característica marcante de Resident Evil, até porque se fosse, não faria sucesso, isso quanto ao jogo, mas já o cinema vende como sendo um filme de terror. A propósito o que caracteriza um filme de terror é um final NÃO FELIZ (presente no filme), mortes (presente no filme), sangue (exagero ou não) entre outras. Então, é um filme de terror. Quanto ao jogo e quanto aos filmes, uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Como Hollywood crê que um jogo não possui motivos e critérios suficientes para iniciar um enredo, passa por um processo de adaptação massiva que é óbvio, nunca será a mesma coisa se comparado ao jogo, até porque ninguém arriscaria dinheiro por uma história desconhecida por mais da metade da população mundial, logo, a motivação de um roteiro adaptativo faz se necessário.

    Post a Reply
  16. Pra quem curte Resident Evil, e acompanha o jogo, e conhece a história, Os Filmes de Resident evil foram um lixo total, totalmente infial a história do jogo, erá pra ser Resident Evil, não X-men Evil, totalmente ridiculo comparadop a história original, o primeiro filme até que foi bom, mais os outros, de onde ela arrumou milhoes de clones. agora ela faz Kage Bushim no jutsu (tecnica de Naruto para criar clones ) ?

    Post a Reply
    • Pois é meu caro, nessa questão de compatibilidade com o game você tem toda a razão de ficar revoltado!

      []´s

      Post a Reply
  17. Eu concordo qnt as diferenças entre os filmes e os jogos extrapolam, mas acho importante lembrar q oq funciona num jogo, no qual vc assume o controle do personagem não funciona em um filme em q vc só e simplesmente assiste.

    E parabéns pelo texto Márcio, pelo tratamento q vc dá aos filmes q são feitos pra entretenimento, em outros lugares eu cheguei a ver críticos querendo comparar RE Afterlife com A origem, aff … cada coisa no seu canto.

    Post a Reply
    • Valeu você Renan, por entender a proposta do meu blog e de meus textos.

      Abração e obrigado pelo comentário.

      Post a Reply
  18. e outra eu me invoquei porque num dia eu fui ver esse filme…….no outro eu entrei na net pra ver atualizações de filmes tava lá esse filme em ótima qualidade me invoquei….pra que eu fui demorar pra ver esse filme!!!

    Post a Reply
  19. RiAlto aqui com Kage Bushim no jutsu(técnica de clones……..kkkkkkkkkkkk…..ela teve aulas com Naruto!!!

    Post a Reply
  20. Ngm entende o motivo da série n ser totalmente fiel os jogos,e vem falar mal da série,que foi totalmente modificada do que realmente seria.pra começar o motivo do primeiro Resident Evil não ser protagonizado por Jill Valentine é culpa da Capcom não da produção do filme, em Apocalypse temos Jill,Carlos,Nemesis e uma Raccon convincente (RE Nemesis)em extinção o filme seria ótimo teríamos a Jill, a atriz se recusou a refazer o papel (sienna Guillory), para não mudar de atriz e estragar o filme colocaram Claire(Ali Larter) (Mal adaptada mas colocaram), Alice realmente dá vida a série, dizer que não tem nada do enredo doo jogo é óbvio,enredo impróprio longo e com vários protagonistas , Chris,Jill,Claire,Leon,Rebecca, nunca nenhum diretor iria adaptá-lo identico ao jogo se toquem ,o único erro que eles poderiam ter evitado é dar foco a Alice em Re Extinção com esse papo de clone e sangue que era a cura, porém isso foi concertado em RE recomeço onde no inicio Alice ja se torna humana e todos clonem morrem abrindo campo para outras coisas no filme,e o filme nunca desfocou dos zumbis…

    Post a Reply
  21. Paulo Gross falou tudo só mas poderia ser sim Paulo melhor adaptado acontece que com Re a culpa foi da Capcom, do diretor e de uma das atrizes,assista Silent Hill e veja como é bem fiel poderia ser tbm com Resident . Fato que ngm procura saber é q no inicio 2002 a capcom liberou os direitos do filme para as produtoras americanas MAS nenhum de seus perssonagens foi liberado, posteriormente o Nemesis, a idéia era ter a Jill não a Alice e a história seria bem parecida com o RE1,mas isso não foi possível e colocaram a Alice como o filme foi considerávelmente bom,a Capcom liberou Carlos,Jill,Nemesis,Nicholai para o segundo e assim as coisas foram acontecendo….

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Tweets that mention Crítica: Resident Evil 4: Recomeço em 3D (Resident Evil Afterlife) | Porra, man! -- Topsy.com - [...] This post was mentioned on Twitter by Douglas Ropelato, Mosaico Cultural. Mosaico Cultural said: Crítica de Resident Evil 4…
  2. Tudo sobre Resident Evil 4: Recomeço (Afterlife) | Porra, man! - [...] Resident Evil 4: Recomeço, Crítica do Filme. [...]

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.